O NOME JESUS


Qual o significado do nome Jesus que foi inventado e aparece nas Bíblias?

 

O Profeta Jeremias profetizou que o Nome do Sagrado seria alterado para que o povo não tivesse mais memoria do Seu Nome e assim foi feito.  Uma ação maligna do principe deste mundo inseriu nomes e letras adulterando o nome do Messias YAHUSHUA e também de Seu Pai YAHUH.

Foi dado ao Messias o nome de Jesus e a seu Pai o Nome de JEOVÁ e SENHOR,  veja o que profetizou o Profeta Jeremias: Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que são só profetas do engano do seu próprio coração?  “Os quais cuidam que farão que o meu povo se esqueça do MEU NOME pelos seus sonhos que cada um conta ao seu companheiro, assim como seus pais se esqueceram do MEU NOME por causa de BAAL”-(Senhor).  (Jeremias 23:26, 27.).  Leia nosso Estudo A PALAVRA SENHOR.

O Nome Hebraico verdadeiro do Messias que morreu na cruz por nós é YAHUSHUA,  e aqui vamos provar historicamente que o Nome Jesus foi um nome criado comercialmente e não tem nada a ver com o Nome real Sagrado de Cristo, veja mais em nosso Estudo  O VERDADEIRO NOME DO MESSIAS. 

Nas primeiras Bíblias que chegaram ao Brasil a Vulgata Latina criada por Jerônimo, em sua tradução das Escrituras Sagradas deu para o Messias o nome de IESV, que depois veio a ser chamado de Iesus, este nome foi criado pela mitologia grega pagã e invadiu as Sagradas Escrituras por meio de suas traduções corrompidas, adulterando os Nomes e títulos mais sagrados.

Jeronimo nasceu no território da atual Hungria, era um padre que foi enviado a Jerusalém com uma missão importantíssima: traduzir a Bíblia do grego para o latim. Cometeu alguns erros, como dizer que o profeta Moisés tinha chifres (uma confusão com a palavra hebraica karan, que na verdade significa “raio de luz”.

   .

biblia-vulgata

Entre 385 e 405 A.D. (Anno Domini = Depois de Cristo), Jerônimo, secretário do Papa Dâmaso, traduz a Septuaginta para o latim.

Foi com muita relutância que Jerônimo incluiu os livros apócrifos em sua versão latina, sendo compelido pelos seus superiores eclesiásticos. Jerônimo recomendou claramente que esses livros não podiam servir como fonte de fé e doutrina veja o nosso Estudos sobre AS ESCRITURAS SAGRADAS.

 

biblia-greco-latina

Foto medalhão_Iesvs Christvs-Devs Homo

O principal ídolo da mitologia grega, chamado “Zeus”, foi dissimuladamente introduzido nas traduções tanto no título “Deus” como na adulteração do Nome do Messias para “Iesus”.

O nome “Iesus” nada mais é do que a concatenação dos nomes de dois ídolos pagãos grego e romano. Um deles era “Io”, um ídolo com características femininas. O outro, “Zeus”. Da concatenação surgiu “Iozeus” e depois “Iosous”, de pronúncia praticamente idêntica.


Io-e-zeus


Segundo a mitologia Grega Io era uma jovem princesa e sacerdotisa de Hera por quem Zeus alimentava uma secreta paixão. Para seduzi-la, Zeus cobriu o mundo com um manto de nuvens escuras na tentativa de esconder seus atos da visão de sua esposa Hera. Na vã tentativa de iludir sua esposa ciumenta, Zeus transformou a amante em uma belíssima novilha branca.

Foto do ídolo Esvs


Deste nome “Iosous” se origina este nome “Iesus”, que depois teve o acréscimo da letra “J” para se tornar um nome comercial falso, mas que é tão exaltado e cultuado em quase todas as Igrejas Cristãs, fazendo com que toda a adoração destinada a YAHUSHUA, fosse levada a estes ídolos pagãos
que representam anjos caídos com o objetivo de se tornarem impostores, enganando os fiéis e recebendo o que é devido a outrem.

Sendo assim, nossa intensão é revelar de forma Verdadeira que o nome Jesus não é um nome TEOFÓRICO, isto é, o nome JESUS não é composto pelo nome do Messias.
Nome Teofórico é um nome derivado de outro nome. Assim sendo, n
ão existe o nome JESUS na Bíblia Hebraica, não existe o nome JESUS no Novo Testamento Hebraico, não existe o nome JESUS no Novo Testamento Grego, não existe o nome JESUS no Novo Testamento Latim, no alfabeto hebraico, grego e latim não existe a letra “J”,

prova-jesu

É importante então deixar bem claro ao leitor a origem do falso nome “Jesus” que é greco-latina, proveniente de ídolos mitológicos. mas nas Escrituras Sagradas originais tem alertas e maldições para quem fizesse este tipo de alterações com os nomes Sagrados.

Como nosso objetivo é revelar a Verdade trazida pelo Messias Yahushua aconselhamos aos nossos leitores a pesquisarem a origem e o propósito maligno de se alterar o NOME que é sobre todo o NOME, nosso propósito até aqui é alertar que um nome próprio não deve ser alterado em nenhum outro idioma, principalmente um Nome Sagrado.

Uma vez levado o conhecimento sobre a importância do nome, vamos para as Escrituras Sagradas, que confirmam tudo que esta relatado até aqui.

O texto do discípulo amado João cujo o nome verdadeiro em hebraico é Yaohukhánan, diz: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos do Altíssimo, a saber: aos que crêem no seu NOME(João 1:12). “Em palavras bem claras, crer no Nome YAHUSHUA (IARRÚSHUA) é o que nos dá o poder de sermos feitos filhos do Altíssimo”. O mesmo discípulo João nos Revela: “Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no NOME do unigênito Filho de Deus. (João3:18), com a mesma clareza, as escrituras nos informam que não crer no Nome YAHUSHUA (IARRÚSHUA) é condição para condenação.

Mateus cujo nome verdadeiro em Hebraico é Matyahu ou Manaimyahu nos revelou nas palavras do Messias: “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu NOME, lá estou eu com eles” (Mateus. 18:20).

“Enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo NOME de teu santo Filho Yahushua.” (Atos4:30).

E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham escrito o NOME de seu Pai. (Apocalipse14:1)

O Nome do Altíssimo é tão importante que Yahushua nos ensina a Santificar o nome Dele “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu NOME;” (Mateus6:9). Yahushua sabia que iam blasfemar contra seu Sagrado Nome o alterando e fez este apelo, afinal Como é que podemos santificar um nome falso?

Assista o Vídeo de uma entrevista com um Professor de Hebraico

Assista também a Segunda Parte do Vídeo

 

As Igrejas precisam resgatar o verdadeiro Nome do Messias pois não há poder num nome falso,  o nome verdadeiro do Messias de Israel é YAHUSHUA e somente neste nome há Poder de cura e restauração.

O VERDADEIRO NOME DO MESSIAS

Um nome sagrado representa um conjunto de letras que forma uma palavra que ao mesmo tempo produz um SOM, este som tem uma vibração e esta vibração trás PODER, sim o som trás uma vibração capaz de criar, curar e também destruir. E assim nasciam os nomes dos deuses e demônios cada um com o propósito de vibrar um poder baseado no efeito da intenção de cada ente espiritual.

Nas Escrituras Sagradas, João revela: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. (João 1:1)

Antes mesmo da escrita existia o som e esta revelação de João no principio do seu Evangelho revela que as pronuncias e a vibração do verbo materializado na palavra tinha o poder de criar, a voz e o som emitido vibrava no verbo criando tudo e o som vibrando e criando era Deus. Esta teoria indica que quando focalizamos nossa mente em algo, e a isto somamos sentimento e emoção, para finalmente expressá-lo, [aquele algo] estamos exteriorizando e materializando um poder, [um agente] que poderá afetar os reinos da matéria. Se cada um de nós fossemos conscientes de que a energia liberada em cada palavra afeta não somente aquele a quem nos dirigimos mas, também, a nós mesmos e ao mundo que nos rodeia, começaríamos a ser mais cuidadosos com o que dizemos (e pensamos).

Tendo isto como primícias, não podemos mudar um nome sagrado, pois se fizermos isso, comprometeríamos todo efeito da vibração do poder gerado através do NOME original.

poder-do-SOM

Os antigos essênios (e outros iniciados de outras culturas antigas) sabiam da existência do enorme poder contido na oração, no verbo, na palavra. Os alfabetos das línguas antigas, como sânscrito, grego, aramaico e hebraico [o árabe pré-Islã também ] são fontes de poder em si mesmos.

Os essênios utilizaram a energia canalizada pela linguagem, posto que a linguagem, o falar [spell] era [e ainda é] a manifestação final do pensamento, da emoção, da sensação (e da VONTADE). Manifestação que se projeta, criando ou modificando a realidade de acordo com aquilo que o locutor deseja (VONTADE) experimentar neste mundo.

Nas culturas do antigo oriente eram [e ainda são] utilizados os mantras, orações, cânticos com uma intenção predeterminada como técnicas para materializar [realizar] estados [de ser] subjetivos e programar, de uma forma que a ciência ignora, realidades pensada, desejadas. A afirmação prévia é, deste modo, uma técnica que produz efeitos. Os estudos atuais, na área da física quântica [da física de partículas] começam a validar o conhecimento dos antigos que, até muito recentemente foram desprezados como fantasias religiosas e charlatanices.

Por regra de poder um nome Sagrado não pode ser alterado ele só pode ser transliterado para que todo o poder se mantenha na pronuncia do mesmo, por via de regra é importante o leitor saber que não se muda nem um nome próprio,  esta é uma regra mundial e esta regra fica mais séria ainda quando tratamos de um nome Sagrado. 

Os pesquisadores Dan Winter, Fred Wolf e Carlos Suarez, desenvolvendo um programa de computação para estudar as ondas sinusoidais [freqüências de onda] emitidas pelo coração enquanto o sujeito é submetido a provocações emocionais, em certa fase dos experimentos, usando um espectrograma, analisaram as vibrações da língua hebraica. Descobriram que os pictogramas [as figuras], os símbolos do alfabeto hebraico correspondem exatamente com a figura formada pela longitude de onda do som de cada palavra.

alfabeto-hebraico

O Alfabeto Hebraico

Também comprovaram que os símbolos de aquele alfabeto são representações de figuras geométricas. No alfabeto hebraico, os 22 símbolos [letras] são, em apenas um de seus numeroso aspectos semânticos, os 22 nomes próprios originalmente utilizados para designar os diferentes estados e estruturas de uma única energia cósmica sagrada, que é essência e matriz de tudo o que existe. O Livro do Gênesis foi escrito nessa língua, com esse alfabeto.

As letras dos antigos alfabetos são formas estruturadas de energia vibracional que projetam forças próprias da estrutura geométrica da Criação. Assim e por isso, com as palavras, a linguagem, é possível tanto criar quanto destruir.

Conhecer o nome original do Messias é fundamental para a igreja nos dias de hoje, simplesmente porque o poder é manifestado pela pronuncia do Nome Yahushua, este Nome é genuinamente Judeu, então não há motivo nenhum para lhe dar outro nome, mas infelizmente o Seu Nome tem sido corrompido através dos séculos. A Igreja precisa conhecer o verdadeiro nome do Messias Yahushua e começar glorificar e Santificar este Nome, para se libertar das mãos dos falsos pastores e profetas, se todos que clamarem pela verdade no nome de Yahushua, verdadeiramente serão atendidos.

Como é escrito o nome de Yahushua no Hebraico?

Yahushua

O nome YAHUSHUA recebe o nome de seu Pai o Altíssimo YAHUH e o seu significado é: o Pai Salva.

Conheça abaixo as letras que compõe o nome do Pai e do Messias Yahushua:

paifilho

Como vimos na figura acima o Nome do Pai esta em cima e logo abaixo vem o Nome do Filho. O hebraico é escrito e lido da direita para a esquerda.  Na transliteração passa ser escrito e lido da esquerda para direita.

letras-do-nome

Saiba como as vogais entraram no nome do Messias YAHUSHUA.

vogais-do-nome

As vogais foram inventadas para pronunciar o texto da Bíblia Hebraica, pois a língua hebraica é composta somente por consoantes.
As vogais são compostas de pequenos pontos que são colocados debaixo ou ao lado das letras hebraicas. O nome do MASHIACH é composto por cinco consoantes, por duas vogais longas e por duas vogais breves.

Existe dois tipos de VOGAL QAMETS: QAMETS GADOL vogal longa “A” e o QAMETS QATON vogal breve “O”.

Os dois Qamets são representado pelo mesmo sinal que é ” T “. É importante dizer que os dois Qamets não tem o som do ditongo
“AO”. E também porque não existe ditongo no Hebraico.

Saiba como pronunciar o nome do MASHIACH (Messias) YAHUSHUA:


Yahushua

YAHUH = O PAI O ALTISSIMO

SHUA = SALVAÇÃO

YAHUSHUA Lê-se IARRUSHÚA

A Bíblia Hebraica original nos revela que Existe um Pai Altíssimo, Eterno, Poderoso, Onisciente e Onipresente e seu Nome é representado no Tetragrama Sagrado como YHVH ou YHWH, pronuncia-se YAHUH.

Os Yahudym (povo judeu), mudaram seu Nome para que os outros povos da terra não o conhecesse e não invocassem o poder que está no Seu Nome, posteriormente o nome teve outras variações para YaHVeH (vertido em português para Javé), ou YeHoVaH (vertido em português para Jeová)

Entenda melhor assistindo o Vídeo

Continuação do Vídeo

A IMPORTÂNCIA DO NOME

Muitos Líderes religiosos na intenção de manterem seus seguidores na ignorância,  dizem que um nome não tem importância, o que importa é a obra,  no entanto as Escrituras Sagradas não concorda com estas afirmações,  tanto no Novo quanto no Velho Testamento vários homens escolhidos, tiveram seus nomes mudados para cumprirem um propósito,  o próprio Satanás chamava Lúcifer e teve seu nome alterado quando se rebelou contra os Céus e foi lançado na terra.  Então precisamos perguntar,  se o nome não tem importância porque precisou ser mudado?   Se o nome não tem importância porque o Profeta Jeremias profetizou?: Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que são só profetas do engano do seu próprio coração?  “Os quais cuidam que farão que o meu povo se esqueça do MEU NOME pelos seus sonhos que cada um conta ao seu companheiro, assim como seus pais se esqueceram do MEU NOME por causa de BAAL”-(Senhor).  (Jeremias 23:26, 27.).

Aqui vemos a indignação do profeta com a alteração do Nome e também revela que tal alteração tem um propósito e este propósito é que o povo se esqueça do verdadeiro Nome, e motivo é um demônio baal,  então concluímos que se alguém altera o nome do Sagrado é obra exclusiva do demônio e baseado nesta revelação fazemos 2 importantes perguntas:

1) Que autoridade tem o homem de adulterar ou adaptar o NOME do Sagrado e do Eterno?

2) Em que parte das Escrituras Sagradas o Homem recebeu a autoridade para interferir no NOME de Deus e de seus escolhidos?

Como vamos falar sobre nomes neste estudo,  vamos aproveitar e colocar o nome verdadeiro dos Discípulos de Cristo no Novo testamento conforme as escrituras Sagradas Hebraicas e vários textos que provam que o Nome tem sim muita importância e não deve ser alterados por homens.

Manyaohu (adulterado para  ‘Mateus’) 1:21 – “Ela dará à luz um Filho, e lhe porás o NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”.

Manyaohu (adulterado para  ‘Mateus’) 6:9 – “Assim é como deveis orar: “YAHUH AB (IÁRRU Pai) no shúa-olmayáo (alturas celestiais), santificado seja teu NOME”.

Manyaohu (adulterado para  ‘Mateus’) 12:21 – “Em seu NOME as nações porão a sua esperança”.

Manyaohu (adulterado para  ‘Mateus’) 18:20 – “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu NOME, lá estou eu com eles”.

Manyaohu (adulterado para  ‘Mateus’) 23:39 – “Pois eu vos digo, não mais me vereis novamente até que digais: Bendito é aquele que vem no NOME YAHUH UL (IÁRRU UL)”.

Manyaohu (adulterado para  ‘Mateus’) 28:19 – “Portanto ide e fazei discípulos de todas as nações, imergindo-os no NOME YAOHUH (IÁRRU), no NOME YAOHUSHUA (IARRÚSHUA) e no Espirito Santo”.

Marcos 9:37 – “Qualquer que recebe a uma destas criancinhas em meu NOME a mim me recebe; e qualquer que me recebe não recebe a mim, mas àquele que me enviou”.

Marcos 9:41 – “Eu vos digo a verdade, qualquer que vos der um copo d’água em meu NOME por vós pertencerdes ao Messias, certamente não perderá sua recompensa”.

Marcos 16:15-18 – “Ele lhes disse: Ide por todo o mundo e proclamai a Preciosa Mensagem a todas as criaturas. Aquele que crer e for imerso será salvo, mas quem não crer será condenado. E estes sinais serão com aqueles que crerem em meu NOME: Expulsarão demônios, falarão novas línguas, pegarão em serpentes com suas mãos em segurança, e quando beberem veneno mortal, não lhes fará mal algum; eles colocarão suas mãos sobre os enfermos e eles ficarão curados”.

Lucas 2:21 – “No oitavo dia, quando era tempo de circuncidá-lO, foi-Lhe dado o NOME: YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o NOME que o anjo havia dado a Ele antes que Ele fosse concebido”.

Lucas 11:2 – “Ele lhes disse: ‘Quando orardes, dizei: YAHUH (IÁRRU) AB (Pai), Santificado seja o teu NOME, Venha o teu reino…”.

Lucas 13:35 – “…Eu vos digo que não me vereis novamente até que digais: Bendito é aquele que vem no NOME YAHUH UL (IÁRRU UL)”.

Lucas 21:12 – “Mas antes disso tudo, eles lançarão mão de vós e vos perseguirão. Eles vos enviarão a sinagogas e prisões, e sereis levados diante de reis e governantes, e tudo por causa do meu NOME”.

Lucas 24:47 – “E arrependimento e perdão de pecados serão proclamados em seu NOME a todas as nações, começando por Yaohushuaoléym (adulterado para  ‘Jerusalem’)”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 3:18 – “Aquele que nele crê não é julgado, mas aquele que não crê já está julgado, porquanto não crê no NOME do Filho unigênito de YAHUH UL (IÁRRU UL)”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 5:43 – “Eu vim no NOME de meu YAHUH (IÁRRU) AB (Pai) e vós não me recebeis; contudo, se alguém vier em seu próprio NOME, vós o recebereis”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 10:25 – “YAHUSHUA (IARRÚSHUA) respondeu: Eu vos disse, mas não credes. Os milagres que eu faço no NOME de meu YAHUH (IÁRRU) AB (Pai) falam por mim”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 12:28 – “YAHUH (IÁRRU) AB (Pai), exalta o teu NOME! Então uma voz veio do céu: Eu O exaltei, e novamente O exaltarei”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 14:13-14 – “E eu farei o que quer que peçais em meu NOME, de modo que o Filho traga esplendor para YAHUH (IÁRRU) AB (Pai). Podeis pedir-me o que quer que seja em meu NOME – e eu o farei”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 14:26 – “Mas ha-Menaorrem (O Consolador), o ESPÍRITO SANTO, o qual YAHUH (IÁRRU) AB enviará em meu NOME, vos ensinará acerca de todas as coisas e vos fará lembrar-se de tudo que vos tenho dito”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 15:16 – “Vós não escolhestes a mim, mas eu escolhi a vós para que vades e deis fruto – fruto que permanece. Então YAHUH (IÁRRU) AB (o Pai) vos dará o que quer que peçais em meu NOME”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 15:21 – “Eles vos tratarão assim por causa do meu NOME, pois eles não conhecem Aquele que me enviou”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 16:23-24 – “Naquele dia não me pedireis mais cousa alguma. Em verdade vos digo que meu YAHUH (IÁRRU) AB (Pai) vos dará o que quer que peçais em meu NOME. Até agora nada pedistes em meu NOME. Pedí e recebereis, e vossa alegria será completa”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 16:26 – “Naquele dia pedireis em meu NOME. Eu não estou dizendo que pedirei a YAHUH (IÁRRU) AB (Pai) em vosso lugar”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 17:11-12a – “Eu não mais permanecerei no mundo, mas eles ainda estão no mundo, e eu volto para ti. YAHUH (IÁRRU) AB (Pai), protege-os pelo poder do teu NOME – o NOME que me deste – de modo que eles sejam um como nós somos um. Enquanto eu estava com eles, eu os protegi e os guardei pelo NOME que me deste”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 17:26 – “Eu lhes dei a conhecer o teu NOME para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja”.

Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 20:31 – “Isto foi escrito para que possais crer que YAHUSHUA (IARRÚSHUA) é o Messias, o Filho de YAHUH UL (IÁRRUH UL), e que crendo, tenhais vida em seu NOME”.

Atos 2:21 – “E aquele que invocar o NOME YAHUH UL (IÁRRUH UL) será salvo”.

Atos 2:38 – “Káfos (adulterado para  ‘Pedro’) respondeu: Arrependei-vos e sede imersos, cada um de vós, em o NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA),  o Messias, para o perdão dos vossos pecados.  E recebereis o dom do Espirito Santo”.

Atos 3:16 – “Pela fé no NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), este homem a quem vês e conheceis se tornou vigoroso. Foi o NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA) e a fé que vem através dele que deu esta cura completa a ele, como podeis ver”.

Atos 4:7 – “Eles tinham trazido Káfos (adulterado para  ‘Pedro’) e Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) diante deles e começaram a interrogá-los: ‘Por que poder ou por qual NOME fizestes isso”?

Atos 4:10 – “Então sabei isto, vós e todo o povo de Yaoshorúl: É pelo NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), ha-Nuzrotiy (Nuzrotiy significa o Renovo que surge e cresce por si só), a quem pregastes no madeiro, e a quem YAHUH UL (IÁRRU UL) ressuscitou dos mortos, que este homem esta diante de vós, curado”!

Atos 4:12 – “Não há salvação em nenhum outro, pois não há nenhum outro NOME sob os céus dado aos homens, pelo qual importa que sejamos salvos”.

Atos 4:17-18 – “Mas para impedir este assunto de se espalhar mais ainda entre o povo, devemos avisar estes homens para não mais falar a ninguém neste NOME. Então os chamaram para dentro novamente e lhes ordenaram que não falassem ou ensinassem no NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA)”.

Atos 4:30 – “Estende a tua mão para curar e operar sinais miraculosos e maravilhas através do NOME de teu Santo Servo YAHUSHUA (IARRÚSHUA)”.

Atos 5:28 – “Nós vos demos firme ordem de não ensinar neste NOME! disse ele; contudo vós enchestes YAHUSHUAoléym (adulterado para  ‘Jerusalem’) com vosso ensino e estais determinados a nos fazer culpados do sangue deste Homem”.

Atos 5:40-41 – “Sua fala os persuadiu. Eles chamaram os emissários e os açoitaram. Então lhes ordenaram não falar no NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), e os deixaram ir. Os emissários deixaram o Sinédrio, alegrando-se de terem sido contados dignos de sofrer injustiça por causa do NOME”.

Atos 8:12 – “Mas quando creram em Filipe por proclamar ele a Preciosa Mensagem do Reino de YAHUH UL (IÁRRU UL) e o NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias, eles foram imersos, ambos homem e mulher”.

Atos 8:16 – “Porque o ESPÍRITO SANTO não tinha vindo ainda sobre nenhum deles; eles tinham simplesmente sido imersos no NOME do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA)”.

Atos 9:14-16 – “E ele veio aqui com autoridade dos principais sacerdotes para prender todos os que invocam teu NOME. Mas YAHUH UL (IÁRRU UL) disse a Khananyaohu (adulterado para  ‘Ananias’): Vai! Este homem é meu vaso escolhido para levar o meu NOME diante dos gentios e seus reis e diante do povo de Yaoshorúl (adulterado para  ‘Israel’). Eu lhe mostrarei o quanto importa que ele sofra pelo meu NOME”.

Atos 9:21 – “Todos aqueles que o ouviram estavam surpresos e perguntavam: Não é ele o homem que fez grande estrago em YAHUSHUAoléym (adulterado para  ‘Jerusalem’) entre aqueles que invocam este NOME? E não veio ele aqui para levá-los prisioneiros aos principais dos sacerdotes”?

Atos 9:27-28 – “Mas Barnabé o tomou e o levou aos emissários. Ele lhes disse como Shaul (adulterado para  ‘Paulo’) em sua jornada tinha visto o Rei e que o Rei lhe tinha falado, e como em Damasco ele havia proclamado destemidamente o NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA). E Shaúl permaneceu com eles e se deslocava livremente por YAHUSHUAoléym (adulterado para  ‘Jerusalem’), falando abertamente no NOME do Rei”.

Atos 10:43 – “Todos os profetas testificam sobre ele que qualquer que crer nele recebe perdão de pecados por meio do seu NOME”.

Atos 10:48 – “Então ele ordenou que eles fossem imersos no NOME YAHUSHUA, o Messias. Então eles pediram a Káfos (adulterado para  ‘Pedro’) para permanecer com eles por alguns dias”.

Atos 15:17 – “Que o remanescente entre os homens possa buscar YAHUH UL (IÁRRU UL), e todos os gentios que trazem o meu NOME, diz YAHUH UL (IÁRRU UL), o qual faz todas as coisas”.

Atos 15:26 – “Homens que arriscaram suas vidas pelo NOME de nosso Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias”.

Atos 16:18 – “Ela manteve isso por vários dias. Finalmente Shaul ficou tão aborrecido que ele se voltou e disse ao espírito: Em O NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias, eu ordeno que saias dela!’ Naquele momento o espírito a deixou”.

Atos 19:5 – “Ao ouvir isto, eles foram imersos no NOME do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA)”!

Atos 19:17 – “Quando isto se tornou conhecido dos Yaohudim (judaicos) e gregos que viviam em Éfeso, eles foram tomados de temor e o NOME do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA) foi tido em alta honra”.

Atos 21:13 – “Então Shaul respondeu: ‘Por que estais pranteando e me partindo o coração? Eu estou pronto não somente para ser aprisionado, mas também para morrer em YAHUSHUAoléym (adulterado para  ‘Jerusalem’) pelo NOME do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA)”.

Atos 22:16 – “E agora o que esperais? Levantai-vos, sede imersos! Lavai os vossos pecados, invocando seu NOME”!

Atos 26:9 – “Eu também estava convencido de que devia fazer tudo que fosse possível para me opor ao NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), ha-Nuzrotiy (o Nazareno)”. Obs: Nuzrotiy significa o Renovo. De sua origem hebraica tem o significado da semente que brota e cresce por si mesma, conforme a profecia. Desta palavra se originou a corruptela “Nazareno”, que induziu a muitos a crerem ser uma definição de origem.

Romanos 9:17 – “Pois a escritura diz a faraó: Eu te levantei para este exato propósito, que eu pudesse mostrar em ti o meu poder e que o meu NOME pudesse ser proclamado em toda a terra”.

Romanos 10:13 – “Todo aquele que invocar o NOME YAHUH UL (IÁRRUH UL) será salvo”.

1 Coríntios 1:2 – “À congregação de YAHUH UL (IÁRRUH UL) em Corinto, àqueles santificados no Messias YAHUSHUA (IARRÚSHUA) e chamados para ser santos, junto com todos em toda parte, os quais invocam o NOME de nosso Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias – Rei deles e nosso”.

1 Coríntios 6:11 – “Tais foram alguns de vós. Mas fostes lavados, fostes santificados, fostes justificados no NOME do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias, e pelo ESPÍRITO de nosso YAHUH UL (IÁRRUH UL)”.

Efésios 3:15 – “De quem toda sua família nos céus e na terra recebe o NOME”!

Efésios 5:20 – “Dando sempre hodayáo (gratidão) a YAHUH (IÁRRUH) AB (o Pai) por tudo, em O NOME de nosso Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias”.

Filipenses 2:9-10 – “Portanto YAHUH UL (IÁRRUH UL) O exaltou ao mais alto lugar e lhe deu o NOME que está acima de todo NOME, para que ao NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA) se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra”!

Colossenses 3:17 – “E o que quer que façais, seja em palavras ou ações, fazei-o em O NOME YAHUSHUA (IARRÚSHUA), dando ‘hodayáo’ (graças) a YAHUH (IÁRRUH) AB (o Pai) por ele”.

2 Tessalonicenses 1:12 – “Nós assim oramos para que o NOME de nosso Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA) possa ser exaltado em vós, e vós nele, de acordo com a graça de nosso YAHUH UL (IÁRRUH UL) e do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias”.

1 Yaohutam (adulterado para  ‘Timóteo’) 6:1 – “Todos os que estão sob jugo de escravidão devem considerar seus chefes dignos de todo respeito, para que o NOME YAHUH UL (IÁRRUH UL) e nosso ensino não sejam blasfemados”.

2 Yaohutam (adulterado para  ‘Timóteo’) 2:19 – “Entretanto, o firme fundamento de YAHUH UL (IÁRRUH UL) permanece, tendo este sêlo: ‘YAHUH UL (IÁRRUH UL) conhece aqueles que são seus,’ e mais, ‘Aparte-se da injustiça todo aquele que confessa o NOME YAHUH UL (IÁRRUH UL)”.

Hebreus 1:4 – “Tendo-se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente NOME do que eles”.

Hebreus 13:15 – “Por meio de YAHUSHUA (IARRÚSHUA), portanto, ofereçamos continuamente a YAHUH UL (IÁRRUH UL) um sacrifício de louvor – o fruto de lábios que confessam seu NOME”.

Yaohucáf (adulterado para  ‘Tiago’) 2:7 – “Não são eles que blasfemam o nobre NOME dele a quem pertenceis”?

Yaohucáf (adulterado para  ‘Tiago’) 5:14 – “Está alguém entre vós doente? Ele deve chamar os anciãos da congregação para orar sobre ele e ungí-lo com óleo, em o NOME do Rei YAHUSHUA (IARRÚSHUA)”.

1 Káfos (adulterado para  ‘Pedro’) 4:14 – “Se sois ofendidos por causa do NOME do Messias, sois bem-aventurados, pois o ESPÍRITO de esplendor de YAHUH UL (IÁRRUH UL) repousa sobre vós”.

1 Káfos (adulterado para  ‘Pedro’) 4:16 – “Entretanto, se sofreis como YAHUSHUArrím (os que crêem no Messias YAHUSHUA (IARRÚSHUA)) não vos envergonheis, mas louvai a YAHUH UL (IÁRRUH UL) por vós trazerdes este NOME”.

1 Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 2:12 – “Eu vos escrevo, queridos filhinhos, porque os vossos pecados foram perdoados por causa do seu NOME”.

1 Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 3:23 – “E este é o seu mandamento: que creiamos no NOME de seu Filho, YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Messias, e nos amemos uns aos outros, conforme ele nos ordenou”.

1 Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 5:13 – “Eu escrevo estas coisas a vós que credes no NOME do Filho de YAHUH UL (IÁRRUH UL) para que saibais que tendes a vida eterna”!

3 Yaohukhánan (adulterado para  ‘João’) 1:7 – “Pois por causa do NOME foi que saíram, sem receber ajuda dos pagãos”.

Ranodgalut (Apocalipse) 2:3 – “E tens perseverado e suportado provas por causa do meu NOME, e não te deixaste esmorecer”.

Ranodgalut (Apocalipse) 3:8 – “Conheço as tuas obras – eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar – que tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu NOME”.

Ranodgalut (Apocalipse) 11:18 – “As nações se enfureceram; chegou porém a tua ira e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu NOME, assim aos pequenos com aos grandes, e para destruires os que destroem a terra”.

Ranodgalut (Apocalipse) 13:1;6 – “E vi uma besta que saía do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças, com dez coroas nos seus chifres, e em cada cabeça um NOME de blasfêmia. Ela abriu sua boca para blasfemar YAHUH UL (IÁRRUH UL), e para blasfemar seu NOME e o lugar da sua habitação e aqueles que vivem nos céus”.

Ranodgalut (Apocalipse) 14:1 – “Então eu olhei e lá estava o Cordeiro diante de mim, de pé sobre o Monte Sião, e com ele 144000 (cento e quarenta e quatro mil) os quais tinham seu NOME e o NOME de seu YAHUH (IÁRRUH) AB (Pai) escritos sobre suas frontes”.

Ranodgalut (Apocalipse) 16:9 – “Os homens se queimaram com o intenso calor e amaldiçoaram o NOME de YAHUH UL (IÁRRUH UL), o qual tem autoridade sobre estas pragas, mas eles se negaram a arrepender-se e exaltá-lo”.

Ranodgalut (Apocalipse) 22:4 – “Eles verão sua face, e seu NOME estará nas suas frontes”.

Existem muito mais textos nas Escrituras Sagradas alêm destes que mostram claramente que o NOME é sim de muita importância e precisam ser respeitados e preservado e não podem ser adaptados ou adulterados,  principalmente por se tratar de Nomes próprios e Nomes Sagrados.

 

 

AS ESCRITURAS SAGRADAS

Quando examinamos as diversas traduções das Escrituras Sagradas em português e comparamos com o texto original hebraico, chegamos a triste conclusão de que a Bíblia não possui “traduções” e sim “traições”. Somos obrigados a refletir sobre o porque de tantas alterações. Não queremos julgar os tradutores, pois o julgamento não cabe a nós, afinal o próprio livro de Apocalipse diz: “E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” (Apocalipse 22:19), no entanto, temos que nos questionar sobre as causas que levaram à tantas aberrações.

Apresentaremos a seguir os fatos que revela a história das traduções das Escrituras Sagradas, para que o leitor possa tirar suas próprias conclusões.

A tradução da Bíblia para o Ocidente:

uma Torre de Babel

 O Gênesis nos relata, em seu capítulo 11,  a história da Torre de Babel. Toda a terra possuía uma só língua  e serviam-se das mesmas palavras.   Os homens construíram  uma torre cujo cimo atingia os Céus, com o objetivo de tornarem célebres os seus nomes. Mas Deus  percebeu que eles queriam ir além dos seus limites, e lhes confundiu a linguagem, dispersando-os por toda a terra.

Semelhantemente, a Bíblia possuía uma só  língua, que era completa e tinha seu conjunto de regras e terminologia próprias para o seu  entendimento. No entanto, vieram os gregos e mudaram a essência e significados dessa língua, espalhando-a por todo o mundo. Produziram, assim, uma nova “Torre de Babel” com sua Tradução.

Fica difícil compreender o porquê de tantas modificações. Todos os livros do Pentateuco de Moisés foram alterados em seus nomes hebraicos.

Estas alterações continuaram, por todo o seu texto, e o resultado é o que se tem,  hoje, uma verdadeira “Torre de Babel”, nas diversas versões da Bíblia, em português.

  A Septuaginta ou versão dos LXX- Bíblia Grega

septuaginta

A versão grega da Bíblia hebraica enfrentou muitas dificuldades, desde a questão das idéias teológicas e exegéticas do judaísmo palestino e alexandrino, até a questão lingüística.

A questão lingüística é a mais séria de todas, senão vejamos: o hebraico é uma língua semítica oriental que se escreve da direita para a esquerda, não tem vogais e  possui um princípio gramatical todo especial.

O grego é uma língua muito diferente do hebraico, possuindo  além disso, os seus modismos gramaticais e transformações.

Comparado ao hebraico que não  tem vogais, o grego tem muitas, constituindo-se de sete ao todo.  É uma língua ocidental do grupo das Indo-Européias,  escreve-se como as línguas ocidentais, da esquerda para a direita, tem uma gramática também específica e muito rica em declinações, conjugações e casos gramaticais.

Hoje já é dividido em antigo e moderno. O antigo com uma pronúncia e escrita que só existem basicamente nos textos bíblicos. Já o moderno é o que se fala hoje na Grécia e está totalmente diferente do antigo.

As dificuldades enfrentadas pelos tradutores foram imensas, sem contar os interesses pessoais que existiram e com certeza muita coisa importante ficou perdida, pelas alterações ocorridas  durantes as traduções.

A explicação e justificativa dadas pelo Talmude mostram muito bem como não houve harmonia e igualdade nesta tradução. Vejamos e analisemos a sua história e tiremos nossas conclusões.

No século III a. C. uma importante colônia judaica vivia no Egito, especificamente em Alexandria, onde se  falava comumente a língua  grega. Havia uma necessidade premente de que o povo judeu possuísse a Bíblia em grego, além da importância que representava para a biblioteca de Alexandria que ainda não possuía a Bíblia nessa língua.

No reinado do rei egípcio, Ptolomeu Filadelfo II (285-247 a. C.), a pedido de Demétrio Falário, o bibliotecário do rei,  o sumo sacerdote Eleazar, conforme a carta apócrifa de Aristéias,  enviou de Jerusalém setenta e dois sábios, seis representantes para cada uma das doze tribos de Israel, a fim de realizarem a tradução da Bíblia hebraica para o grego. Aristéias  foi um estudioso judeu que morava em Alexandria na segunda metade do século II antes de Cristo e quis  passar por gentio e valido na corte de Ptolomeu Filadelfo. Conta ainda Aristéias que a tradução foi completada em 72 dias.

 

septuaginta001

A tradução para o grego recebeu o nome de Septuaginta e passou a fazer parte da biblioteca do rei Ptolomeu Filadelfo em Alexandria.

O Talmude comenta que  “o dia da tradução foi tão doloroso quanto o dia em que o bezerro de Ouro foi construído,  pois a Torá não poderia ser acuradamente traduzida”. Alguns rabinos disseram que “as trevas cobriram a  terra por três dias” quando a LXX ( Setenta ou Septuaginta) foi escrita.

Segundo a versão talmúdica da história, enquanto a traduzia, cada sábio era confinado em celas separadas, na ilha de Faros, e cada um completou a tradução inteira em 72 dias,  produzindo assim traduções totalmente independentes. No entanto, seus corações estavam plenos de sabedoria divina, e eles criaram versões idênticas. Todos fizeram as mesmas mudanças em suas traduções, para que o rei  não alimentasse qualquer dúvida que talvez existisse se as traduções do hebraico fossem literais.

Fílon Judaeus afirma que cada sábio  se encheu de inspiração divina, orientando-o neste trabalho e fazendo com que esta tradução fosse altamente valorizada pelos cristãos.

A designação de “versão da LXX” referia-se, no início, somente à tradução do Pentateuco. Os demais livros foram traduzidos mais tarde, até meados ou, no máximo,  final do século II a. C.

Poderíamos comparar a Bíblia com um grande banquete  preparado para o mundo. Este banquete só pode ser realmente consumido por aqueles que, pelo menos,  entendem o HEBRAICO. Assim, nós ocidentais, por exemplo, recebendo sua tradução literal e unilateral, podemos dizer que nos restou, deste grande banquete, apenas o caldo.

A vulgata de São Jerônimo

biblia-vulgata

 A Vulgata é a tradução da Bíblia, do grego para o latim, que foi realizada por São Jerônimo a pedido do papa Dâmaso.

A Septuaginta só contém os livros da Primeira Aliança (Velho Testamento). O Novo Testamento em grego não é acoplado à Septuaginta, só existindo em  separado. Assim, quem quiser possuir a Bíblia completa, em grego, tem que possuir a Septuaginta e o Novo Testamento em grego. São Jerônimo fez exatamente isto, traduziu e uniu o Velho e o Novo Testamento  numa só obra, do grego para o latim.

Tudo começou com as dificuldades reinantes no século III da era cristã. Escritos em meio das convulsões que assinalavam a agonia do mundo judaico, depois sob a influência das discussões que caracterizavam os primeiros tempos do cristianismo, os Evangelhos se ressentiam das paixões, dos preconceitos da época e da perturbação dos espíritos. Grandes divergências dogmáticas agitam o mundo cristão e provocam sanguinolentas perturbações no Império, até que Teodósio, conferindo a supremacia ao papado, impõe a opinião do bispo de Roma à cristandade. A partir daí, o pensamento, criador demasiado fecundo de sistemas diferentes, há de ser reprimido.

“A fim de pôr termo a essas divergências de opinião, no momento em que vários concílios acabam de discutir acerca da natureza de Jesus, uns admitindo, outros rejeitando a sua divindade, o papa Dâmaso  confia a São Jerônimo, em 384, a missão de redigir uma tradução latina do Antigo e do Novo testamento. Essa tradução deverá ser, daí por diante, a única reputada ortodoxa e tornar-se-á a norma das doutrinas da Igreja41”.

São Jerônimo sentiu o peso da responsabilidade,  escreveu ao papa um demonstrativo de suas preocupações, referindo-se à sua tradução latina dos evangelhos. Eis o seu desabafo 44: “ Da velha obra me obrigais a fazer obra nova. Quereis que, de alguma sorte, me coloque como árbitro entre os exemplares das Escrituras que estão dispersos por todo o mundo, e, como diferem  entre si, que eu distinga os que estão de acordo com o verdadeiro texto grego. É um piedoso trabalho, mas é também um perigoso arrojo, da parte de quem deve ser por todos julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido”.

“Qual, de fato, o sábio  e mesmo o ignorante que, desde que tiver nas mãos um exemplar (novo), depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler, não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrílego, um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros?

“Um duplo motivo me consola desta acusação. O primeiro é que vós, que sois o soberano pontífice, me ordenais que o faça; o segundo é que a verdade não poderia existir em coisas que divergem, mesmo quando tivessem elas  por si a aprovação dos maus”

.

carta jeronimo_latim_pag1

Observe como São Jerônimo foi sábio e coerente diante da responsabilidade assumida, dando-nos, assim, um testemunho das alterações que realizou na Bíblia e, com sua versão latina, tentou pôr fim a estas dificuldades, surgindo, dessa maneira, a conhecida Vulgata   ( a divulgada).

Vemos, nestas declarações, o testemunho das modificações e adaptações por que passou a Bíblia e, por isso, não se pode afirmar, categoricamente, que tudo que existe  neste livro, em português, é a pura verdade.

.

carta jeronimo_traducao_pag1

Santo Agostinho, bispo de Hipona, escreve a São Jerônimo no ano 395, demonstrando  sua preocupação com relação à sua tradução e testificando a inexistência de exatidão nas traduções bíblicas. Vejamos a sua carta: “A meu ver, eu preferiria que tu antes nos interpretasse as Escrituras gregas canônicas que são atribuídas aos setenta intérpretes, pois se há dissonância entre o latim  das antigas  versões e o grego da Setenta, pode-se ir verificar, mas se há dissonância entre o latim da nova versão e o  texto conhecido do público, como dar a prova da sua exatidão?”

 

A tradução de João Ferreira de Almeida

 Para maiores esclarecimentos, colocamos aqui algumas observações sobre a tradução da Bíblia, realizada por JOÃO FERREIRA DE ALMEIDA.

JOÃO FERREIRA DE ALMEIDA foi um pastor protestante nascido em Torre de Tavares, Portugal. Aprendeu o hebraico e o grego, e assim usou os manuscritos dessas línguas como base de sua tradução, ao contrário de outros tradutores que fizeram suas traduções a partir da Vulgata Latina de São Jerônimo.

A tradução de JOÃO FERREIRA DE ALMEIDA foi muito discutida e controvertida, porque apresentava muitos erros. Ele traduziu primeiramente o Novo Testamento, publicando-o em 1681, em Amsterdam, na Holanda. O título do Novo Testamento era ”O Novo Testamento, Isto he o Novo Concerto de Nosso Fiel Senhor e Redemptor Iesu Christo, Traduzido na Língua Portuguesa”, o qual por si mesmo revela o tipo de português arcaico que foi usado. Essa tradução tinha numerosos erros e o próprio Almeida compilou uma lista de dois mil (2.000).  Muitos desses erros foram feitos pela comissão holandesa, que procurou harmonizar a tradução de Almeida com a versão holandesa de 1637.

Almeida baseou-se no Textus Receptus feito por Erasmo, em 1516 (considerado um texto inferior), pois ele representa o Texto Bizantino, o mais fraco e mais recente entre os manuscritos gregos. Lembramos que na época de Almeida não existia nenhum papiro, razão pela qual ele lançou mão de fontes inferiores.

Almeida só conseguiu a sua tradução e publicação completa da Bíblia no século XVIII. Apesar do texto inferior por ele usado, bem como dos muitos erros e das edições e correções, essa é a tradução que tem sido mais bem aceita pelos nossos irmãos protestantes de língua portuguesa.

O resultado de tudo isto é o que conhecemos hoje nas edições da Bíblia de Almeida. Revisões e mais revisões, correções e mais correções. Por exemplo: Revisão de 1945, por uma comissão, sob os auspícios da sociedade Bíblica do Brasil, revisão da tradução de Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira, publicada em 1967, Bíblia de Estudo Pentecostal, revista e corrigida na Edição de 1995.

No entanto, apesar de todas estas adulterações de nomes e correções, encontramos Padres e Pastores dizendo aos fieis que não tem o conhecimento da verdade, que o conteúdo de  suas bíblias, em português, representa  “a expressão inquestionável da verdade e da palavra de Deus”.

 

Faça o Download do Velho Testamento Hebraico com os nomes originais

Faça o Download do Novo Testamento Hebraico com os nomes originais

Faça o Download do Tanach Transliterado

Faça o Download dos Nomes Originais Bíblicos

MARAVILHOSO EVANGELHO

Pentecostes4

Os testemunhos dos homens escolhidos e treinados por YAHUSHUA o verdadeiro Cristo é tão maravilhoso que até os dias de hoje tem curado, libertado, restaurado vidas de forma sobrenatural.  Yahushua restaurou primeiro a vida dos apóstolos, o termo apóstolo significa “enviado”. Os doze foram designados para estar com Yahushua e, depois, ser enviados a pregar, a curar e a apresentar Yahushua ao mundo.

Yahushua passou um bom tempo com os doze preparando-os e instruindo-os para essa missão. Para muitos deles, o chamado para o apostolado marcou um passo passo importantissimo em seu relacionamento com Yahushua. Em primeiro lugar, houve um período em que conheceram Yahushua (veja João 1:35-51); depois, passaram para um período de companhia constante (Marcos 1:16-20); agora, era a vez da escolha para serem emissários oficiais (Lucas 6:12-16; Marcos 3:13-19).

Antes de Yahushua escolher esses homens, ele passou a noite toda orando a ao Pai. A oração era fundamental na vida de Yahushua. Ele orava a noite toda antes de tomar qualquer decisão. Muitas vezes, Yahushua nem tinha tempo para orar durante o dia, então levantava-se bem cedo ou ficava acordado até tarde para poder orar. Se, mesmo sendo Filho do Pai Altíssimo, Yahushua ensinava a importância da oração o bastante para perder uma noite de sono orando, a oração deve ser a prioridade máxima para aquele que crê.

A lista dos escolhidos por Yahushua para ser apóstolos, era composta de homens que não tinham nada de perfeito aos olhos do mundo. Yahushua escolheu quatro pescadores Pedro seu nome original era Simão e é o responsável pela fundação da Igreja de Roma, a Santa Sé, André irmão de Pedro, foi o primeiro a ser convocado por Yahushua. Pregou pelas regiões que hoje correspondem à Turquia, à Grécia e à Rússia é o patrono da igreja ortodoxa grega,  Tiago filho de Zebedeu, era pescador, a exemplo de André e Pedro, e foi um dos primeiros a abandonar tudo para seguir Yahushua. Permaneceu em Jerusalém, junto a Pedro, e depois foi até a Espanha, João Evangelista irmão de Tiago,  que era o mais novo dos apóstolos quando Yahushua ainda como homem andava com eles, João escreveu o quarto e último dos evangelhos do novo testamento e foi Único a morrer de causas naturais, todos os outros foram assassinados.  Yahushua escolheu também um coletor de impostos Mateus que se chamava Levi. Abandonou os negócios e distribuiu seus bens entre os pobres para segui-lo, um terrorista Simão o Zelote que integrou um grupo radical – os zelotes – que pregavam a libertação de Israel do domínio romano, acompanhou Judas Tadeu em pregações pela Pérsia, Filipe, que às vezes parecia muito difícil de entender as coisas (João 6:5-7; 12:21-22; 14:8-9), Tomé, que em geral parecia pessimista e não acreditava em nada que não pudesse ser visto ou comprovado por ele,  após testemunhar o Cristo ressurgido, pregou na Pérsia e na Índia, onde ergueu um templo com as mãos, Bartolomeu chamado de Natanael nos evangelhos, era descrito por Yahushua como alguém leal, em quem se podia confiar. Pregou na Índia e na Armênia, Tiago e Judas Tadeu identificados como o irmão de Yahushua,  Foi o principal líder da comunidade cristã de Jerusalém, escreveu uma das cartas do Novo Testamento e Judas Iscariotes o apóstolo que traiu Yahushua ao entregá-lo para as autoridades judaicas e romanas em troca de 30 moedas de prata, segundo o Evangelho de Mateus. Sob o peso do remorso, devolveu o dinheiro e enforcou-se numa árvore.

Com a leitura do Evangelho podemos entender quão grande e maravilhoso são os ensinamentos que permitem ao homem ter a ciência do Espírito Santo e através Dele praticar uma obra maravilhosa de salvação, restauração e cura com a palavra viva nos dada por Yahushua.

Fazendo uma análise do livro de Atos dos Apóstolos, podemos verificar a partir do primeiro capítulo, versículos 1-4:  Não podemos esquecer com quanta freqüência, apesar de que seu Mestre estava com eles, houve discussões entre os discípulos sobre qual seria o maior, porém agora todas essas discórdias haviam terminado. Tinham orado juntos mais que antes. Se desejarmos que o Espírito seja derramado sobre nós desde o alto, tenhamos unanimidade. Pese às diferenças de sentimentos e interesses, como havia entre esses discípulos, fiquemos de acordo para amar-nos uns a outros, porque onde os irmãos habitam juntos em unidade, ali Yahushua envia a sua bênção.   Um vento potente chegou com muita forca. Isto era para significar as influências e a obra poderosa do Espírito Santo nas mentes dos homens, e por meio deles, no mundo. Deste modo, as convicções do Espírito Santo dão lugar a suas consolações; e as rajadas rigorosas desse vento abençoado preparam a alma para seus zéfiros suaves e amáveis. Houve uma aparência de algo como chamas de fogo, que iluminou a cada um deles, segundo o que João Batista dizia de Yahushua: Ele os batizará com o Espírito e com fogo. O Espírito, como fogo, derrete o coração, queima a escória e acende afetos piedosos e devotos na alma.

Foram cheios do Espírito Santo mais que antes. Foram cheios das graças do Espírito, e mais que antes, colocados sob sua influência santificadora; mais separados deste mundo, e mais familiarizados com o outro. Foram cheios mais com as consolações do Espírito, e se regozijaram mais que antes no amor de Yahushua e na esperança do céu: nisso foram absorvidos todos seus temores e suas penas. Foram cheios dos dons do Espírito Santo; tiveram poderes miraculosos para o avanço do evangelho. Falaram, não de pensamentos ou meditações prévios, senão como o Espírito lhes dava que falassem.

Versículos 5-13: A diferença de línguas que surgiu em Babel tem incomodado muito a difusão do conhecimento e da igreja. Os instrumentos que o Senhor empregou primeiro para difundir a sua doutrina cristã, não poderiam ter progredido sem este dom, o qual provou que sua autoridade era do Pai Altíssimo.

Versículos 14-21: O sermão de Pedro mostra que estava completamente recuperado de sua queda e cabalmente restaurado ao favor divino; porque o que tinha negado a Yahushua, agora o confessava ousadamente. Seu relato do derramamento miraculoso do Espírito Santo estava concebido para estimular a seus ouvintes a que abraçassem a fé de Yahushua e se unissem a sua Igreja. Foi cumprimento da Escritura e fruto da ressurreição e ascensão de Yahushua, e prova de ambos. Embora Pedro estava cheio do Espírito Santo e falava em línguas conforme o Espírito lhe dava que falasse, não pensou em deixar de lado o Evangelho e o Espírito é entregue para capacitar-nos para entende os ensinamentos e parábolas do Messias e aprová-las e obedecê-las. Com toda seguridade ninguém escapará da condenação do grande dia, salvo os que muito antes se arrependerem verdadeiramente de seus pecados, crerem e invocarem o nome de Yahushua, como o Salvador de pecadores, e o Juiz de toda a humanidade.

Versículos 22-26: A partir deste dom do Espírito Santo, Pedro lhes prega a Yahushua: e eis a história de Yahushua. Há aqui um relato de sua morte e seus sofrimentos, que eles presenciaram umas poucas semanas antes. Sua morte é considerada como ato do Pai Altíssimo e de maravilhosa graça e sabedoria. De modo que a justiça divina deve ser satisfeita, o Pai Altíssimo e o homem reunidos de novo, e Yahushua mesmo glorificado, conforme o conselho eterno que não pode ser modificado. Enquanto à ação das pessoas, foi um ato de pecado e tolice horrendos deles. A ressurreição de Yahushua suprime a reprimenda de sua morte; Pedro fala muito disso. Yahushua era o Santo do Pai Altíssimo, santificado e separado para seu serviço na obra da redenção. Sua morte e sofrimento devem ser a entrada a uma vida abençoada para sempre jamais, não só para Ele senão para todos os seus. Este fato teve lugar segundo estava profetizado e os apóstolos foram testemunhas.

A ressurreição não se apoiou somente sobre isto; Yahushua tinha derramado dons miraculosos e influências divinas sobre seus discípulos e eles foram testemunhas de seus efeitos. Mediante o Salvador se dão a conhecer os caminhos da vida e somos exortados a esperar a presença do Pai Altíssimo e seu favor para sempre. tudo isso surge da crença segura de que Yahushua é o Messias o Salvador ungido.

Versículos 37-41: Desde a primeira entrega da mensagem divina foi visto que nele havia poder divino; milhares foram levados à obediência da fé.  Porém, nem as palavras de Pedro nem o milagre presenciado puderam produzir tais efeitos se não tivesse sido entregue o Espírito Santo. Quando os olhos dos pecadores são abertos, não podem sentir senão contrição de coração pelo pecado, não podem menos que sentir uma inquietude interior. O apóstolo os exorta a arrepender-se de seus pecados e confessar abertamente sua fé em Yahushua como o Messias, e a serem batizados em seu nome. Assim, pois, professando sua fé nEle, receberiam a remissão de seus pecados, e participariam dos dons e graças do Espírito Santo.

Separar-se da gente ímpia é a única maneira de salvar-nos deles. Os que se arrependem de seus pecados e se entregam a Yahushua, devem provar sua sinceridade desembaraçando-se dos ímpios. Devemos salvar-nos deles, o qual supõe evitá-los com horror e santo temor. Pela graça do Pai Altíssimo, três mil pessoas aceitaram o convite do evangelho. Não pode existir dúvida de que o dom do Espírito Santo, que todos receberam, e do qual nenhum crente verdadeiro tem sido jamais excetuado, era esse Espírito de adoção, essa graça que converte, guia e santifica, a qual se dá a todos os membros da família de nosso Pai celestial. O arrependimento e a remissão dos pecados ainda se pregam aos principais dos pecadores em nome do Redentor; o Espírito Santo ainda sela a bênção no coração do crente; as promessas alentadoras ainda são para nós e para nossos filhos; e ainda se oferecem as bênçãos a todos os que estão longe.

Versículos 42-47: Nestes versículos temos a história da igreja verdadeiramente primitiva, de seus primeiros tempos; seu estado de verdadeira infância, mas como aquele, seu estado de maior inocência. Mantiveram-se perto das ordenanças santas e abundaram em piedade e devoção; porque o cristianismo, uma vez que se admite em seu poder, dispõe a alma à comunhão com Deus em todas essas formas estabelecidas para que nos encontremos com Ele, e em que tem prometido reunir-se conosco.

A grandeza do acontecimento os elevou por acima do mundo, e o Espírito Santo os encheu com tal amor que fez que cada um fosse para outro como para si mesmo e, assim, fez que todas as coisas foram em comum, sem destruir a propriedade, senão suprimindo o egoísmo e provocando o amor. Yahushua, que os moveu a isso, sabia que eles seriam rapidamente expulsos de suas possessões na Judéia. Yahushua no poder do Espirito Santo, de dia em dia, inclinava mais os corações a abraçar o evangelho; não simples professantes, senão os que eram realmente levados a um estado de aceitação ante o Pai Altíssimo, sendo partícipes da graça regeneradora. Os que Yahushua tem designado para a salvação eterna, serão eficazmente conduzidos ao Pai Altíssimo até que a terra seja enchida do conhecimento de sua glória.

Os ensinamentos de Yahushua tinha um objetivo básico,  levar ao homem depois que este vissem a sua Gloria, a serem semeadores de seus ensinamentos e estes ensinamentos tinham a excelência e a essência  do seu amor.  O Evangelho o único ensinamento autorizado por Yahushua seria a fórmula para uma vida de restauração, cura e principalmente a salvação.

Depois da morte e ressureição de Yahushua seus discípulos e homens escolhidos por Ele em Espírito deixaram um valioso testemunho histórico de como ser salvo, purificar e preparar o seu corpo, coração e mente para a morada do Espírito Santo de Yahushua.

O Evangelho nos ensina a como sermos curados de todas as enfermidades e também nos revela a liberdade e o amor em Cristo,  e o segredos para uma vida perfeita através da semeadura.  “O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo; Mateus 13:24″

“Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. (Galatas 6:7)”.

para saber se o futuro de uma pessoa será feliz e prospero, será muito fácil de prever apenas olhando para as sementes que ela plantou em sua vida.

O Evangelho apresenta o bem e o mal como sementes e para ficar mais fácil para qualquer pessoa entender e cuidar bem de sua vida e de seu futuro, ele simboliza o mal como frutos da CARNE e o Bem como frutos do ESPIRITO.

O Evangelho nos ensina que para cada tipo de semeadura existem os gestores espirituais também que patrocinam cada semente.  Para as sementes que geram os frutos da Carne o patrocinador principal é o demônio.

“Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. Gálatas 6:8

Temos em nossa mente sementes boas e ruins e temos um livre arbítrio que nos dá liberdade semear o que quisermos mas nas hora de colher seremos obrigados a colher exatamente o que plantamos.  É isso que nos revela (Gálatas 6:7)

O Evangelho nos ensina a deixar que o Espírito de Yahushua dirijir a nossa vida e nos ensina a não obedeçer aos desejos da natureza humana (CARNE). Porque o que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza humana quer.  Os dois são inimigos, e por isso que não podemos fazer o que nossa carne quer. (Gálatas 5:16-17)

O Evangelho nos ensina a fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.  Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé. (Gálatas 6:7-10)

Qualquer pessoa que quer um futuro abençoado e prospero, precisa aprender a semear pois cada semente produz um fruto.  Seria impossível esperar que uma semente de pimenta produzam frutos como as uvas,  da mesma forma é no reino espiritual.  Para aprendermos como semear no Espirito precisamos conhecer quais são os frutos do Espirito Santo.

E o Evangelho ensina quais são: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei”  (Gálatas 5:22-24).

O Evangelho nos alerta do perigo da semeadura através dos desejos carnais, pois quando atendemos nossos desejos carnais fatalmente cometeremos o pecado:

“Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus.” (I João 3:9).

O Evangelho nos ensina quais são as sementes ruins que produzem frutos amargos:  “Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem, idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja, embriaguez, orgias e coisas semelhantes.  Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o reino de Deus (Gálatas 5:18-21)”

Segundo o Evangelho, basta olhar o que uma pessoa semeou será facil fazer uma previsão do seu futuro.

– Quem semeia o ódio colhe a discordia, a ira, as facções;
– Quem semeia a crítica colhe uma autoimagem familiar negativa;
– Quem semeia a mentira colhe o engano e vive sendo enganado;
– Quem semeia egoísmo colhe solidão;
– Quem semia o engano, colhe a perda de autoridade e credibilidade;
– Quem semeia vento (conflito) colhe tempestade (ambiente de guerras);
– Quem semeia falsidade colhe um ambiente de hipocrisia;
– Quem semeia falta de diálogo colhe confusão;

As sementes ruins são obras de espíritos malignos que enganam ao homem fazendo-o a buscar através do egoísmo, apenas a satisfazer os seus próprios desejos,  o egoísmo exclui a principal característica de Yahushua o AMOR ao próximo incondicional.

É necessário ao homem exercitar o AMOR,  quando o homem olha para a Cruz e lembra do sacrifício de Cristo por amor de nós através do Evangelho, ele é levado a examinar suas atitudes e reavaliar as sementes que esta plantando,  descartando assim as sementes malignas da carne e iniciando uma nova semeadura,  a semeadura do Espírito Santo .

Portanto, submetam-se ao Evangelho de Cristo e resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês. Tiago 4:7

Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. 1 Pedro 5:8

Que a Graça e a Paz de Yahushua estejam contigo.

 

 

 

REJEITADO PELOS JUDEUS

Porque os Judeus rejeitaram o Messias Yahushua?

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:32)

Com esta frase o Messias pediu a aqueles que o ouvia para prestar muita atenção em tudo que Ele iria revelar porque ele tinha uma grande missão aqui neste mundo, ele tinha um plano de salvação que custaria a sua própria vida.  Este Plano foi traçado deste a fundação do Mundo pois YAHUH o Pai Onisciente sabia e assistia tudo o que se passava com o homem desde de o principio.

Ele queria que todos conhecessem a verdade para serem libertos de uma grande mentira que estava na mente e no coração dos homens por varias gerações e esta mentira tirava totalmente do homem, o direito de entrar no reino de Deus por um simples motivo a falta de Amor, porque Deus é AMOR.

“Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. “ (1João 4:7-8).

O Amor e a Misericórdia de Cristo bateu de frente com o Velho Testamento,  o próprio João Batista que foi o maior profeta do Velho Testamento: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista” (Mt.11:11).
João Batista não seguiu a Cristo porque não acreditou que Yahushua era o verdadeiro Messias por causa do seu amor, caridade e misericórdia e mandou discípulos perguntar para Yahushua se era ele verdadeiramente o Messias de Israel: “E Yahushua, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o Evangelho” (Mt.11:4-5).

Da mesma Forma os Yahudym (povo Judeu), esperava que Yahushua cumprisse as profecias que falavam sobre Ele no Velho Testamento,   Mas Yahushua rejeitou as profecias messianicas, pois o seu plano era de salvação e revelar a verdade sobre o Velho Testamento.

Os Judeus queriam que Yahushua cumprisse também o que estava Escrito no Salmo de Davi e levasse ao povo de Israel a governar e dominar todas as nações da Terra (Salmos2:8-9) “Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão. Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.”    Porem Yahushua rejeitou isto dizendo que o desejo de Seu Pai era que todas as Nações fossem filhos.

Os Judeus queriam que Yahushua fosse nascido da geração de Davi, por parte de pai, do Rei Davi (Genêsis 49:10 e Isaías 11:1). Mas como projeto de YAHUH o Pai de YAHUSHUA, Ele nasceu de uma mãe virgem e portanto, José foi apenas o pai adotivo do Messias então com esta estratégia de salvação YAHUH quebrou o reinado de Elohim e Yahushua o Cristo Salvador não foi descendência do Rei Davi.

Yahushua também não cumpriu (Ezequiel 37:26-28) Construirá o Terceiro Templo e nem (Isaías 43:5-6) Reunirá todos os Judeus de volta na Terra de Israel.

Os Judeus rejeitaram a Yahushua porque as profecias diziam que Ele sentaria no trono de Davi e seria o Rei dos Judeus,  mas Yahushua renunciou o trono de Davi e se negou ser o Rei somente dos Judeus para ser o Rei de Todas as Nações da Terra,  pouco antes de partir deste mundo Ele disse a Pilatos: “O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora, o meu Reino não é daqui” (Jo.18:36).   Ao dizer isto, Cristo renuncia ser o Messias do deus do Velho Testamento segundo a carne; renuncia o trono de Davi; renuncia a carne com as suas tentações, renuncia o sacerdócio Levítico. Cristo havia consumado a obra que Ele veio fazer. Ele estava voltando para o Pai YAHUH. Cristo renunciava a lei e os profetas pois, Lucas disse: “A Lei e os Profetas duraram até João Batista; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lucas.16:16).

Se fizermos um estudo detalhado das Escrituras Sagradas iremos perceber que Yahushua nunca concordou com o Deus revelado no Velho Testamento e muito menos concordou com suas leis.  Para ser ouvido pelo povo Judeu e também poder pregar no Templo.

YAHUH o Pai do Messias traçou um plano Maravilhoso, Perfeito de Salvação e Libertação do povo do Velho Testamento e de suas Leis.

Como as Escrituras Sagradas foram adulterada pelos próprios Judeus, vejam nosso estudo AS ESCRITURAS SAGRADAS,  Depois as versões da Bíblia João Ferreira de Almeida, teve também os nomes generalizados pois todos os Nomes referente as ações dos deuses no Velho Testamento foram adulterados para SENHOR,  devido a isso não conseguimos identificar quando que é Elohim e quando que é YAHUH que esta agindo,  mas se prestarmos atenção nas palavras de Yahushua no Novo Testamento e Confrontarmos com o Velho Testamento poderemos identificar com facilidade a diferença de caráter do ser espiritual Elohim e YAHOH o Pai revelado por Yahushua,  então aqui vamos ajudar primeiramente mostrando ao leitor as bases escriturais das Escrituras originais Hebraicas.

Primeiramente vamos apresentar o Pai anunciado e representado por Yahushua que teve seu nome adulterado para Jesus em boa parte do Mundo, vamos agora conhecer um pouco de Hebraico a respeito do Nome verdadeiro do Pai e do Filho o Messias

paifilho

 

Significado dos Nomes transliterados

YAHUH  =  PAI  O ALTISSIMO

SHUA    =  SALVAÇÃO

O nome do Filho  significa o Pai traz a salvação

Yahushua

YAHUSHUA   Lê-se   IARRUSHÚA

A Bíblia Hebraica original nos revela que Existe um Pai Altíssimo, Eterno, Poderoso, Onisciente e Onipresente e seu Nome é representado no Tetragrama Sagrado como YHVH ou YHWH, pronuncia-se YAHUH.

      

Os Yahudym (povo judeu), mudaram seu Nome para que os outros povos da terra não o conhecesse e não invocassem o poder que está no Seu Nome, posteriormente o nome teve outras variações para YaHVeH (vertido em português para Javé), ou YeHoVaH (vertido em português para Jeová),  

Mas as Escrituras Sagradas também revelam um outro Ser Espiritual que se manifesta no Velho Testamento cujo o nome é ELOHIM, este ser Espiritual agiu como Deus pelos homens do Velho Testamento e seu caráter é bem diferente de YAHUSHUA e de seu Pai YAHUH

Na Septuanginta o nome RUKHA ULHIM foi adulterado para ELOHIM. O “EL“, que, como é do conhecimento de quem lê as Escrituras Sagradas, trata-se de um ídolo pagão da mitologia babilonico-caldeia, de cuja idolatria também advém o culto pagão a “BAAL”, o qual seria filho de “EL”. 

As Escrituras se referem com clareza a este outro Ser Espiritual Eterno ELOHIM, o qual não é YAHUH (IÁRRU), o Criador Pai, e nem YAHUSHUA (IARRÚSHUA), o Filho.  Este outro Ser é igualmente referido como ULHIM,  Agora, mais do que nunca, a tradução de ELOHIM como “O Ser Eterno” fará mais sentido, para quem analisa as Escrituras, teremos que nos revestir de um Clamor ao Espirito Santo de Sabedoria de YAHUSHUA para que sejamos livres da cegueira espiritual para entender a diferença de comportamento do Pai revelado por Yahushua e de ELOHIM o deus revelado no velho testamento.

Veja abaixo a representação de ELOHIM nas Escrituras Sagradas Hebraica. Este nome se pronuncia (ELORIM) em caracteres hebraicos modernos, com os respectivos sinais massoréticos de modo a representar a correta pronúncia do Nome:

rukha-ulhim

Veja as referências no livro de Gênesis Capitulo 1, nas Escrituras Sagradas em Hebraico abaixo para que possamos examinar a representação e ação do Espirito de Elohim.

Os versos hebraicos que se seguem evidenciarão isso com toda a clareza. Clique na imagem para visualiza-la com melhor nitidez

Genesis-cap1

Neste verso acima, no segundo verso de Gênesis 1, pela primeira vez, aparece o ser eterno ULHIM que  é mencionado nominalmente nas escrituras. Elohim aqui já é mencionado como sendo ULHIM, não se tratando do Criador Pai, YAHUH e nem do Filho YAHUSHUA.

1samuel

Os Judeus acreditavam que existiam vários deuses legítimos

Os Judeus ou Israelitas  foram o povo pactuado de ELOHIM e como tal reconheciam que o termo “Deus/ deus” não era uma palavra específica para designar o Deus Todo Poderoso. Por exemplo, Moises foi chamado de “Deus/deus” em (Exodo 7:1).

Moises

Quem chamou Moisés de “Elohim” (Deus) ???

Como podemos ver no texto, foi o próprio Elohim Deus que considerou Moisés um deus.  Não foi do ponto de vista de  Faraó ou outros, mas o próprio ELOHIM o tornou “poderoso” em ações e palavras, o que fez dele “um deus”.

Devido a posição e poderes a ele delegados por Elohim, Moisés foi considerado um “Deus/deus”.  É bom relembrar que este detalhe de mencionarmos a palavra “Deus” com letras maiúsculas ou minúsculas é irrelevante para a nossa avaliação do ponto de vista filológico visto que em hebraico antigo e grego koine não se fazia diferenciação entre letras maiúsculas ou minúsculas. Portanto, se Moisés foi chamado de “Deus” em hebraico em Êxodo 7:1 isso implicava que ele possuía poderes ao seu dispor que o colocava em posição elevada em relação a seus contemporâneos.

Elohim disse a Moisés neste verso: “Vê, eu te fiz Deus (Elohim: אֱלֹהִים) para Faraó, ao passo que Arão teu irmão te servirá de profeta”   A Tradução New American Standard Bible verteu essa passagem da seguinte maneira:

Vede, eu te faço Deus para Faraó, e teu irmão Arão será teu profeta”  Por receber poder Divino e autoridade de ELOHIM, Moisés foi chamado de “Deus” (hebraico: Elohim).”

Muitos teólogos e apologistas modernos negam a existência de outros chamados “deuses”.   Ou dizem que tais “deuses” só podem ser “deuses falsos” uma vez que a Bíblia diz que existe apenas um “único Deus Verdadeiro”.  Contudo, os primitivos judeus usavam a palavra “Deus” (Hebraico: Elohim ; Grego : THEÓS) para se referirem a  tudo o que possui poder ou exerce poder sobre outros ou alguma criatura com poderes concedidos por ELOHIM.  Os Judeus não viam nisso uma contradição.  Vamos sitar algumas passagens neste estudo que possuem declarações explícitas, onde certos deuses são considerados deuses legítimos devido ao poder concedido pelo Deus Todo Poderoso.

Yahushua ao chamar seu pai de “o Único Deus verdadeiro” não estava  excluindo totalmente outros de serem considerados “deuses” legítimos. Temos que tomar cuidado e evitar formar teologia a partir de uma declaração que não seja globalmente bíblica. Ou seja que não seja baseada em “Toda a Escritura”. Por exemplo, os Fariseus disseram, numa discussão com Cristo, que “temos um só pai, Deus” (João 8:41). Pouco antes haviam falado que  “Nosso pai é Abraão.”(João 8:39). Significa que declarações exclusivas nem sempre são literalmente assim. Se considerarmos as palavras ao pé da letra chegaremos a conclusão de que Abraão era Deus e que Deus era Abraão, visto que os Fariseus chamaram a ambos de “pai”.   E pior ainda, disseram que não tinham nenhum outro pai a não ser Deus. De modo similar, Cristo ao dizer que seu pai é o ” Único Deus Verdadeiro” não estava dizendo que todos os outros eram deuses falsos e sim enfatizando que seu pai é o Deus Supremo em relação a outros que podem ser assim chamados. De fato observe que (1 Coríntions 8:5,6)   afirma que “há muitos deuses”, daí o texto diz: “quer no ceús quer na terra”… Em harmonia com isso o (Salmo 8:5) chama os anjos poderosos de “Deuses” ao usar a palavra hebraica ELOHIM. (Obs.: muitas versões usam a palavra “Deus” ou “deuses”, no hebraico ocorre a palavra ELOHIM, “se alguma versão optou por verter “anjos” ela está parafraseando igual fez a LXX citada pelo Apóstolo Paulo).

Agora ficará mais facil para o Leitor entender as próximas revelações.  Após haver cumprido todas as leis Judaicas, Yahushua estava pronto para colocar em prática o Seu plano Divino de Salvação, que seria revelar aquele povo de forma estratégica a grande mentira. Yahushua escolheu doze homens e começou então seu ministério revelando a Verdade primeiramente a seus discípulos, o próprio Yahushua pregava
também no templo e no monte.  A base principal das pregações de Yahushua tinha a intenção de separar totalmente Ele do deus revelado no Velho Testamento. Então ele pregava a unidade dele com o Deus Pai Verdadeiro e fazia grandes milagres e prodígios para provar ao povo que Ele verdadeiramente era o Filho de Deus, então com muito jeito, Ele começava revelar ao povo judeu e a seus discípulos que, somente Ele, poderia revelar a Deus e que todos que fizeram isto antes dele eram mentirosos e para isso ele afirmou.
Ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mateus. 11:27)  Neste Texto Yahushua declara uma VERDADE, NINGUEM conhecia o Pai que é YAHUH,  os Judeus conheciam a ULHIM,  mas o Pai verdadeiro YAHUH, só o Filho poderia revelar.

Yahushua revelou isto também a seus discípulos e eles pregavam da mesma forma.
Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. (
1João 4:12)
Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. (João1:18).

Nestes Textos acima, lemos nas Escrituras Sagradas algumas VERDADES vinda da parte de  Yahushua e de seus próprios Discípulos que NINGUEM, nunca poderia expressar as vontades e desejos do PAI YAHUH porque ninguém o havia conhecido verdadeiramente e somente o Filho, o próprio Yahushua, era quem poderia revelar o Pai, ou seja, o Próprio YAHUH.

Baseados nos textos da Verdade do Evangelho de Yahushua, percebemos que Moises viu alguém que se revelava a ele como Deus e permitiu que ele o visse de costas (Êxodo 33:23),  mesmo que de costas ele viu o suposto deus,  mas Yahushua e seus discípulos declaram juntamente que ninguém jamais viu a Deus,  logo aquele que se apresentava a Moises como Deus era ELOHIM ou um anjo enviado por ele mesmo,  não era o Deus Pai de Yahushua porque a este ninguém jamais viu.

Yahushua e o Pai YAHUH, eram iguaizinhos e Yahushua revela isto em vários textos da Bíblia.  
“Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.  Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. “ (João 14:10-11)

Verdadeiramente Yahushua ensinava que, Ele e o Pai, desde a eternidade, sempre concordaram e concordam.  Ambos querem salvar, e nunca matar.  Ambos só querem cuidar e nunca oprimir,  Ambos querem absolver e nunca condenar e acusar.  O propósito eterno é o mesmo.  O Amor, a Bondade e a Misericórdia de ambos são eternas e nunca mudou e o Apostolo Paulo confirma tudo isso:   “Porque isto é bom e  agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da  verdade. Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem” (I Timóteo 2:3-5).   Vejam neste texto que o Apostolo Paulo revela muito bem que o Deus verdadeiro, além de querer que TODOS os homens se salvem, quer também que todos os homens venham conhecer a VERDADE,  esta insistência dos discípulo em dizer que o povo precisava conhecer a verdade é porque eles seguiam uma mentira.

Uma Vez tendo Yahushua se apresentado aos homens, revelado o seu caráter imutável junto com o Pai YAHUH e declarado que NINGUÉM antes dEle, havia conhecido a Deus,  estas declarações já começaram causar um grande desconforto entre os Judeus,  pois os Homens daquela época já haviam lido no Velho Testamento que Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Davi, Salomão e os Profetas haviam conhecido a Deus.  Então Yahushua faz uma Grande Revelação  Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores;” (João 10:8).  Yahushua
declarou que aqueles que vieram dizer aos homens que eram representantes de  Deus, antes dEle não passavam de ladrões e salteadores,  para confirmar esta Verdade de Yahushua precisamos ir direto para o Velho Testamento.  Vamos analisar algumas situações:

Quando Josué cercou Jericó e a destruiu, duas ordens foram dadas pelo deus revelado no Velho Testamento:  O ouro e a prata seriam levados para os tesouros deste suposto deus, mas todo o povo inclusive as crianças deveriam ser assassinadas.  Então vimos aqui que os assassinos do Velho testamento vinham em nome de um deus que dava mais valor ao ouro e a prata do que as vidas humanas (Josué. 6:18 ~21).  Aqui ULHIM o deus revelado no velho testamento estava abençoando os seus homens escolhidos com bênçãos carnais o ouro e a prata a custas de vidas inocentes.

Yahushua revelou neste mesmo capítulo 10 de João, exatamente o que Josué e vários homens que seguiam o deus do velho testamento faziam.   O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (João 10:10)   Ainda Neste capítulo na intenção de se desvincular totalmente de ULHIM, o deus do velho testamento,  Yahushua revelou a grande diferença entre o PAI verdadeiro que ele representava e o deus citado na lei do velho testamento. 

Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.  Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas.

Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.  Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas. (João 10:11-15)Neste texto o próprio Yahushua nos revelou em forma de parábola uma VERDADE indiscutível, um Pai que ama em verdade, está disposto em qualquer época, em qualquer tempo, em qualquer  situação, em qualquer testamento a dar a vida pelos seus filhos.     Neste texto também Yahushua explica a diferença entre um PAI e o deus mercenário do velho testamento.  Mas a Grande VERDADE neste texto é que  Yahushua junto com o Pai declara que prefere tirar a própria vida do que tirar a vida de outra pessoa.

 

Yahushua na sua missão de dizer que seu Pai e Ele não tem nada a ver com ULHIM o deus do velho testamento, Ele faz provocações entre o povo Judeu perguntando:  “E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente?  Se, vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” (Mt.7:9-11).

Porque o deus do velho testamento fez exatamente isso, quando o povo de Israel comia o pão que vinha do céu, este pão não os alimentava e com fome eles diziam: “Por que nos fizestes subir do Egito, para que morrêssemos neste deserto? Pois, aqui, nem pão nem água há, e nossa alma tem fastio deste pão tão vil. Então, o Senhor, mandou entre o povo serpentes ardentes, que morderam o povo; e morreu muito povo de Israel” (Números 21:5-6).    O povo de Israel pediu pão e receberam serpentes de RUKHA ULHIM e morreram.

O mais incrível sobre este episódio, foi a declaração de Yahushua:   “Na verdade, na verdade vos digo que Moisés não vos deu o pão do céu, mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu” (João 6:32).   Prestem atenção nesta declaração, Yahushua esta dizendo aqui, que o pão que o deus do Velho Testamento enviava para o povo se alimentar não era verdadeiro,  somente o Pai de Yahushua é que dá o pão verdadeiro,  Yahushua jamais diria isso do deus do Velho Testamento se ele fosse realmente seu Pai pois Ele sempre concordou 100% com as ações do Deus Pai YAHUH.

Yahushua orientou todos os seus discípulos a ensinarem o povo Judeu e todas as Nações a não seguirem a Lei de Moises o proprio Apostolo Paulo com o poder do Espirito Santo ensinava todos os Judeus a se afastarem de Moises e dos ensinamentos da Lei em (Atos 21:21),  Ele foi preso por ensinar isso e depois que o prenderam, acusaram Paulo de fazer parte da seita dos Nazarenos (Atos 24:5).   

Yahushua e seus Discípulos foram rejeitados e assassinados por dizerem a verdade e irem contra os princípios e profecias ensinadas no Velho Testamento pois a Lei imputava o pecado no coração do homem e o fruto do pecado é a morte por isto estavam todos mortos ( Romanos 6:23.

O apostolo Paulo nos revela que o Velho Testamento era o Ministério da Morte “E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, Como não será de maior glória o ministério do Espírito?”   (2 Coríntios 3:7-8

“Ora, o aguilhão da morte, é o pecado, e a força do pecado é a lei” (1 Co.15:56).  Neste texto lemos que, quando estamos debaixo da lei (velho testamento), somos escravos do pecado, porque a força do pecado é a lei,  mais uma prova que a lei representa o pecado

“Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm.6:14). Neste texto lemos que, quando estamos debaixo da lei, o pecado tem domínio sobre nós e somente a doutrina de Yahushua Cristo que esta no novo testamento me livra do pecado e da morte.

“Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte. Mas, agora, estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra” (Rm.7:5-6). Neste texto lemos que as paixões carnais e o pecado vem pela lei e davam frutos para morte,  por isso que o deus do velho testamento permitia Davi a ter 14 mulheres e ainda deu suas mulheres para seu filho depois,  Yahushua porem nos ensinou a ser homem de uma só mulher.

“Porque, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico, (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei. Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar. Visto ser manifesto que o nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio” (Hb.7:11-14)  Neste texto lemos que o novo Sacerdote é Yahushua e quando muda se o Sacerdote muda a lei,  a lei do Messias Yahushua é perfeita.

“Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei”. (Romanos 5:13)   Neste texto entendemos que enquanto vigorava a Lei de Moises vigorava também o pecado.

A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.  (Lucas 16:16)  Neste texto lemos que o Reino do PAI YAHUH só veio após Yahushua,  no velho testamento YAHUH assistia e interagia com revelações por misericórdia de nós mas seu reino ainda não estava entre nós e foi por Amor e compaixão que ele enviou o seu único Filho para nos libertar das mãos do RUKHA ULHIM mais conhecido como ELOHÍM.

Para que YAHUSHUA fosse o Messias que os Judeus esperavam ele tinha que anunciar que era o Rei dos Judeus e sentar no trono de Davi, foi por isso que Satanás veio lhe oferecer todas as Nações deste Mundo e todas as riquezas.  Vamos para as Escrituras sagradas entender toda a Trama de Rukha Ulhím o deus do Velho Testamento, vamos ajudar o Cristão a entender as revelações por trás das escrituras Sagradas.  Vamos bem devagar por etapas para que o leitor entenda bem:

Satanás ofereceu para Yahushua todas as Nações e todas as riquezas e as glorias deste mundo se Yahushua se prostrasse para ele em  (Mateus 4:8-9) “Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.  E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.”

Mas quem foi que deu tudo isso para satanás, se todas as coisas deste mundo são de Rukha Ulhím (Elohím) o deus do Velho Testamento?  Vamos entender, Davi no velho testamento declara que todo o mundo e todas as coisas é de Rukha Ulrím (Elohím) “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” (Salmos.24:1).

Rukha Ulrím (Elohím) deu todos os reinos do mundo a Satanás? “Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e os confins da terra por possessão. Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçaras como a um vaso de oleiro.” (Salmos.2:8-9). 

Depois ELOHIM confirma que tudo é realmente dele e declara que Nabucodonosor o agrada e entrega tudo nas mão dele e ameaça a quem não servir a Nabucodonosor com a fome e a peste “Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com o meu braço estendido, e a dou a quem me agrada. E, agora, eu entreguei todas estas terras nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo; e até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam. E todas as nações servirão a ele, até que também venha o tempo da sua própria terra, quando muitas nações e grandes reis se servirão dele. E acontecerá que, se alguma nação ou reino não servirem o mesmo Nabucodonosor, rei da Babilônia, e não puserem o pescoço debaixo do jugo do rei da Babilônia, visitarei com espada, e com fome, e com peste essa nação, diz o Senhor, até que as consumas pelas suas mãos” (Jeremias.27:5-8).

O Profeta Isaias nos revela que Nabucodonosor o rei da babilônia é figura de Satanás: “Então, proferirás este dito contra o rei da Babilônia e dirás: Como cessou o opressor!  A cidade dourada acabou!” (Isaias 14:4).  “Já foi derribada no inferno a tua soberba, com o som dos teus alaúdes; os bichinhos debaixo de ti se estenderão, e os bichos te cobrirão. Como caíste do céu, ó Lúcifer filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei meu trono, e, no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Isaias.14:11-15).  
Nabucodonosor destruiu Jerusalém e o templo de Salomão, e levou em cativeiro o povo de Israel que habitava em Jerusalém e o Sucessor de Nabucodonosor foi seu filho 
Evil-Merodaque,  a palavra Evil significa demônio.

Yahushua, deixou bem claro:  “O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora, o meu Reino não é daqui” (Jo.18:36).  Ao dizer isto, Cristo renuncia ser o Messias segundo a carne profetizado no Velho Testamento; renuncia o trono de Davi; renuncia a carne com as suas tentações, renuncia o sacerdócio levítico. Cristo havia consumado a obra que Ele veio fazer. Ele estava voltando para o Pai. Cristo renunciava a lei e os profetas pois, Lucas disse: “A Lei e os Profetas duraram até João; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16).

O Reino de YAHUH e de YAHUSHUA não faz parte do Velho Testamento. O Reino, que faz parte deste mundo, é o reino de Rukha Ulrím (Elohím) e este reino verdadeiramente acabou no ano 587 AC, quando Nabucodonosor destruiu a fogo a cidade de Jerusalém e o templo de Salomão, e levou em cativeiro o povo que habitava em Jerusalém.  Até hoje, não foi restaurado o reino de Rukha Ulrím (Elohím).  A única coisa que resta é o Muro das Lamentações e os religiosos judeus que vão lá chorar, porque ainda estão esperando o ‘Mashia Bem Yucef’ (Messias filho de José).

Concluindo Yahushua foi rejeitado por revelar ao povo Judeu que o deus que eles serviam não é o Pai YAHUH que Yahushua veio apresentar e o deus revelado no Velho Testamento não é o mesmo Pai de Yahushua.

Mas as Igrejas e vários lideres espirituais ainda não conseguem ver a verdade e continuam mantendo seus fiéis debaixo da Lei do Velho Testamento mas o Apóstolo Paulo avisa: “Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido;” (2 Coríntios 3:14).

Yahushua nos orientou:  “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (Mateus 28:19-20Yahushua aqui é bem claro e objetivo é somente para ensinar o que ele ensinou nada mais,  somente o Evangelho e o apóstolo Paulo complementa muito bem dizendo: Nunca vá além do que está escrito (1 Coríntios 4:6).

 

 

 

 


O REINO DO MESSIAS

Messias (em hebraico: משיח, transliteração Māšîªħ, Mashíach, Mashíyach, é uma palavra Hebraica que significa “Consagrado”;”Ungido”;” da mesma forma Cristo que é uma palavra Grega que traduz também “Ungido”;”Salvador”,  Assim sendo a palavra Cristo não é um sobrenome como algumas pessoas acreditam.

Neste Estudo vamos mostrar conforme as Escrituras Sagradas que Yahushua é o Cristo (Messias) que veio anunciar um Reino Verdadeiro de e um Pai Celestial também verdadeiro e este Reino só veio através dEle e mais do que isso que Yahushua nos mostrou não ser o mesmo Messias prometido no Velho Testamento.

ELOHIM o Deus do Velho Testamento prometeu um Messias, a data da vinda do Messias foi marcada por Daniel: “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, Príncipe, sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos. E, depois das sessenta e duas semanas será tirado o Messias e não será mais, e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será uma inundação: e até ao fim haverá guerra; e estão determinadas assolações” (Daniel 9:24-26).

Segundo os profetas, o Messias carnal de Israel reinaria neste mundo. Seu reino era o reino de Israel. Ele seria o cabeça; e Israel, o corpo. Segundo as Escrituras Sagradas, quem deu ordem para restaurar e edificar Jerusalém, foi Ciro, o persa (2 Cronicas 36:21-22; Esdras  1:1-3). Isto se deu no ano 457 AC. A teologia afirma que a ordem foi dada por Artaxerxes a Neemias. Mas as Escrituras Sagradas  diz outra coisa; que Neemias foi enviado doze anos mais tarde (445 AC).

YAHUSHUA contradizendo todas as profecias não nasceu da Geração de Davi,  pois Maria cujo o nome verdadeiro é Maoro-ém, quando engravidou de Yahushua era virgem e nascendo em Belém de Judá e sendo criado em Nazaré disse: “O meu Reino não é deste mundo, se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora, o meu Reino não é daqui” (Jo.18:36). Yahushua anunciou um outro Reino e este Reino não é o de Elohim o deus do Velho Testamento. O Reino do Pai e de Jesus é nos céus: “Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus” (Mateus 4:17; 10:7).  

“A lei e os profetas duraram até João Batista; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele” (Lc.16:16). Este texto prova que o reino terreno de ELOHIM não é o Reino anunciado por Yahushua. O Reino de Yahushua não faz parte do Velho Testamento, e nem Yahushua. O apóstolo Paulo diz: “E o Senhor me livrará de toda a má obra, e guardar-me-á para o seu Reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém” (2 Timóteo 4:18).

Porque o Pai anunciado por Yahushua não é o mesmo do Velho Testamento?

Vamos analizar segundo as Escrituras Sagradas:

1)   No Velho Testamento não havia Pai, porque se houvesse, não existiria serpente no jardim do Éden, e a serpente, é Satanás: “E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo, e Satanás, que engana a todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele” (Ap.12:9).

2)   No Velho Testamento O Deus Pai não estava presente.  Yahushua  declara: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.   Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mt.5:43-45).  Neste texto lemos que no Velho Testamento foi ensinado a odiar os inimigos, se os homens continuassem seguindo os ensinamentos do Velho Testamento jamais entrariam no Reino do Pai celestial porque onde não há amor, não há Pai, porque Deus é amor.

3)   “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (João  13:34). Se é mandamento novo, não está no Velho Testamento.

4)   No Velho Testamento não havia amor: “Deus é um juiz justo, um Deus que se ira todos os dias” (Salmos 7:11). Se ele se ira todos os dias não tem tempo, nem condições para amar.

5)   No Velho Testamento não havia perdão: “E fá-los-ei em pedaços uns contra os outros, e juntamente os pais com os filhos, diz o Senhor; não perdoarei nem pouparei, nem terei deles compaixão, para que os não destrua” (Jr.13:14). “Eis que eu envio um anjo diante de ti, para te guardar neste caminho, e te leve ao lugar que te tenho aparelhado. Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques a ira; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele” (Ex.23:20-21). 

“O teu olho não perdoará; vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé. (Deuteronômio 19:21).  

6)   No Velho Testamento não havia paz pois até existia um livro de guerras: “Por isso, assim diz o Senhor: Eis que eu, sim, eu mesmo, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações” (Ezequiel 5:8). “Pelo que se diz no livro das Guerras do Senhor: Contra Vaebe em Sufá, e contra os ribeiros de Arnom” (Numeros 21:14).

7)   No Velho Testamento não havia vida: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram” (Rm.5:12).   “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo.5:24).

8)   No Velho Testamento não havia sacrifício verdadeiro: “Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram. Então, disse: Eis aqui venho (no princípio do livro está escrito de mim), para fazer, ó Deus, a tua vontade. Como acima diz: Sacrifício, e oferta, e holocausto, e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei)” (Hb.10:6-8).

9)   No Velho Testamento não havia a Graça do Deus Pai: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tito 2:11). “Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de nós se fez pobre, para que, pela sua pobreza, enriquecêsseis” (2 Corintios 8:9).

10)   No Velho Testamento não havia verdade: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (Jo.1:17).

11)   No Velho Testamento não havia pão: “Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Eis que darei de comer alosna a este povo, e lhe darei a beber água de fel” (Jeremias 9:15).

12)   No Velho Testamento não havia Reino de Deus: “A lei e os profetas duraram até João; desde então, é anunciado o reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16).

13)   No Velho Testamento não havia igreja: “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt.16:18).

14)   No Velho Testamento as portas do inferno prevaleceram: “Assim diz o Senhor: No dia em que ele desceu ao inferno, fiz eu que houvesse luto; fiz cobrir o abismo por sua causa, e retive as suas correntes, e elas detiveram-se; e cobri o Líbano de preto por causa dele, e todas as árvores do campo por causa dele se desfaleceram. Ao som da sua queda, fiz tremer as nações, quando o fiz descer ao inferno com o que descem a cova” (Ezequiel 31:15-16).

Gloria a Yahushua e Santificado seja seu nome para sempre por nos livrar do inferno e por trazer a nós o Reino dos Céus

 

A PARABOLA DA CRIAÇÃO

A Criação do mundo como relata as Escrituras Sagradas não é literal e sim uma parábola,  infelizmente os lideres religiosos em seus cursos oferecidos aos seus seguidores não ensinam a verdade escritural.

Vamos estudar de verdade as Escrituras como exatamente esta escrito para que possamos compreender de forma mais real.

A criação começa no verso 3 do livro de Gênesis: “E disse Deus: Haja luz. E houve luz. E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas. E à luz chamou Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã o dia primeiro” (Gênesis.1:3-5). A luz não é material, mas, espiritual; porque o Sol ainda não havia sido criado. Então, a luz é a Palavra de Deus. É a palavra que separa a luz das trevas. A luz é o bem e as trevas são o mal (Jo.3:19).

Segundo dia: “E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E fez Deus a expansão, e fez a separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão. E assim foi. E chamou Deus à expansão céus; e foi a tarde e a manhã o dia segundo” (Gênesis.1:6-8). As águas são povos e multidões (Ap.17:15). A separação das águas, é a separação dos homens e dos anjos. Isto está em Gênesis. 6:4. Os gigantes são nefilins, e estes são anjos caídos. Então, a separação das águas se deu no dilúvio.

Terceiro dia: “E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca. E assim foi. E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares. E viu Deus que era bom. E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nela sobre a terra. E assim foi. E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã o dia terceiro” (Gênesis .1:8-13). Ajuntem-se as águas é a Torre de Babel (Gênesis.11:1-9). Erva é o homem: “Voz que diz: Clama; e alguém disse: Que hei de clamar? Toda a carne é erva, e toda a sua beleza, como as flores do campo. Seca-se a erva, e caem as flores, soprando nelas o hálito de Elohim. Na verdade, o povo é erva”  (Isaias.40:6-7).

“E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. E sejam para luminares na expansão dos céus, para alumiar a terra. E assim foi. E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. E Deus os pôs na expansão dos céus para alumiar a terra, e para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã o dia quarto” (Gênesis.1:14-19). O Sol é Cristo, a Lua é a Igreja, as estrelas são os profetas; e o tempo é marcado pelo Sol. Por isso diz a Escritura: Antes de Cristo e Depois de Cristo. Sem sol não há vida material e sem Cristo não há vida espiritual. Por isso diz o apóstolo João: “Nele, estava a vida, e a vida era a luz dos homens” (Jo.1:4). A Igreja é a Lua que reflete a luz de Cristo na Terra. As Estrelas são os profetas que revelam os mistérios do Reino de Deus.

“E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra. E foi a tarde e a manhã o dia quinto” (Gênesis: .1:20-23). Os répteis e as grandes baleias que as águas produziram, são nações. Jesus foi engolido por um réptil desses; que é a nação de Israel: “pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra” (Mt.12:40). Os três dias e as três noites são 30 anos de anonimato, e três anos de manifestação e três dias de suplício.

Dia sexto: “E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, réptil, bestas feras da terra conforme a sua espécie. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou” (Gênesis.1:24-27). Este homem foi só criado no fim. Por isso diz a Biblia: “Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com seus feitos.  E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” (Cl.3:9-10).

Sétimo dia: Elohim descansou no sétimo dia (Gênesis.2:2). “E por essa causa, os judeus perseguiram a Yahushua e procuravam matá-lo, porque fazia essas coisas no sábado. E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (Jo.5:16-17). Elohim descansou no sábado há 6.000 anos atrás. Jesus e o Pai estavam trabalhando sem descansar. Portanto, não são a mesma pessoa. Yahushua e o Pai trabalham todos os dias.

A Serpente

Elohim colocou a serpente no jardim do Éden, de maneira que não foi a serpente quem matou Adão e Eva: foi Elohim: “Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que Elohim Deus tinha feito” (Gn.3:1a). E Elohim disse: “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn.3:15). Ferir a cabeça significa mudá-la,  é mudar o comando. A cabeça era Satanás. Ferir o calcanhar significa mexer na doutrina, porque o pé, na Bíblia, é o conhecimento da doutrina em Efésios explica isso: “e calçados os pés na preparação do evangelho da paz” (Ef.6:15). “E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas!” (Rm.10:15). “Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo.   Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2 Co.11:2-3).

Antes da conversão, todos nós pertencíamos a Satanás, porque este mundo jaz no maligno: “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo jaz no maligno” (1 Jo.5:19). Moisés pertencia Elohim e depois de morto, continuava pertencendo a Elohim.  Perguntamos, como é que o arcanjo Miguel veio buscar Moisés depois de morto se ele pertencia a Elohim?   Resposta: Todos os mortos pertencem a Satanás: “E, como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que, pela morte, aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo” (Hb.2:14).

Como foi Satanás que matou os dez filhos de Jó, Satanás é a mão de Elohim. E Jó diz: “Compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim, pois a mão de Deus me tocou” (Jó 19:21). Então, Jó disse: “porque a mão de Deus me tocou”. Quando Elohim e Satanás conversavam sobre a provação de Jó, Elohim disse: “Ele está na tua mão”. Quando Elohim disse: “está na tua mão”, a mão de Satanás passou a ser a mão de Elohim, porque o mandante era Elohim. Davi explica o fato: “Por que, pois, desprezaste a palavra de Elohim, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, feriste à espada, e a sua mulher tomaste por tua mulher; e a ele mataste com a espada dos filhos de Amom” (2 Sm.12:9). É o mesmo caso de Elohim e Satanás. Elohim deu a ordem para matar e a mão que matou é a de Satanás que é a mão de Elohim.

No Novo Testamento a mão de Deus Pai era a mão dos apóstolos: “E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia maravilhas extraordinárias, de sorte que até lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam” (At.19:11-12). De maneira que, se um cristão faz o mal, ele é a mão de Elohim, porque Elohim é o autor de todos os males: “Tocar-se-á a buzina na cidade, e o povo não estremecerá? Sucederá qualquer mal à cidade, e Elohim não o terá feito?” (Am.3:6). Elohim é o autor da lepra: “Quando tiverdes entrado na terra de Canaã, que vos hei de dar por possessão, e eu enviar a praga da lepra a alguma casa da terra da vossa possessão” (Lv.14:34). Elohim é o autor da peste: “Ou se eu enviar a peste sobre a tal terra…” (Ez.14:19). “Assim diz Elohim: Escolhe para ti: Ou três anos de fome, ou que por três meses te consumas diante de teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que por três dias a espada de Elohim, isto é, a peste na terra, e o anjo de Elohim destruam todos os termos de Israel; vê, pois, agora que resposta hei de levar a quem me enviou” (1 Cr.21:11-12). “Mandou, pois, Elohim a peste a Israel, e caíram de Israel setenta mil homens” (1 Cr.21:14). Sabem quem incitou Davi a pecar? Foi Elohim, e Davi obedeceu: “E a ira de Elohim se tornou a acender contra Israel, e ele incitou a Davi contra eles, dizendo: Vai, numera a Israel e a Judá” (2 Sm.24:1). O ato de Elohim foi tão baixo que está escrito que foi Satanás quem incitou a Davi: “Então, Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel” (1 Cr.21:1). Foi Elohim o autor da tragédia e ele matou 70.000 judeus pela peste: “Mandou, pois, Elohim a peste a Israel; e caíram de Israel setenta mil homens” (1 Cr.21:14). Satanás incitou a Davi porque a obra de Elohim era maligna. João Batista, na prisão, mandou dois discípulos perguntarem para Jesus se era ele o messias de Israel: “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho” (Mt.11:4-5).

Só uma coisa ainda não aconteceu: os cegos não abriram os olhos.

 

 

O PAI DA MENTIRA

Cristo veio para nos libertar da mentira e também nos revelar que o pai da mentira é o próprio satanás e afirma que ele mentiu desde o principio,   Cristo também nos revela que o mesmo pai da mentira é também assassino.

“Vós tendes por pai o diabo, e quereis satisfazer os desejos do vosso pai; ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira”  (Jo.8:44).

Com esta declaração Cristo separa o caráter do Pai a quem Ele anunciava do Caráter do deus revelado no Velho Testamento e para entender do que Cristo está falando precisamos ler as Escrituras com atenção,  vamos lá conhecer um pouco das obras de Elohim

1 – Elohim amou Salomão desde o ventre. “Então consolou Davi a Bate-Seba, sua mulher, e entrou a ela, e se deitou com ela. E teve ela um filho, e chamou o seu nome Salomão; E ELOHIM O AMOU”  (2 Sm.12:24). O nome foi dado por Elohim. “Eis que o filho que te nascer será homem de repouso: PORQUE REPOUSO LHE HEI DE DAR DE TODOS OS SEUS INIMIGOS EM REDOR. Portanto Salomão será o seu nome, e paz e descanso darei a Israel nos seus dias”  (1 Cr.22:9). Esta promessa da paz para Israel não estava vinculada ao comportamento de Salomão. Salomão pecou e o reino de Israel não teve a paz prometida. “Levantou Elohim , a Salomão um adversário, a Hadade, o Edomeu” (1 Rs.11:14). “Também Elohim lhe levantou outro adversário, a Rezon, filho de Eliada, que tinha fugido do seu senhor Hadade-Ezer, rei de Zobá, contra quem também ajuntou homens, e foi capitão de um esquadrão, quando Davi os matou. E indo para Damasco, habitaram ali, e reinaram em Damasco, E FOI ADVERSÁRIO DE ISRAEL POR TODOS OS DIAS DE SALOMÃO, E ISTO ALÉM DO MAL QUE HADADE FAZIA; PORQUE DETESTAVA A ISRAEL, E REINAVA SOBRE A SÍRIA” (1 Rs.11:2325). Elohim falou que Israel teria paz, e ele mesmo levantou adversários contra Israel. ENTÃO, ELE MENTIU.

2- Segundo a narrativa do Novo Testamento, todos os homens estavam mortos espiritualmente. “Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou pôr esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo” (Rm.5:17). Jesus confirma esta verdade: “E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que primeiramente vá sepultar o meu pai, Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa aos mortos sepultar os seus mortos” (Mt.8:21-22). “E quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas” (Col.2:13). “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, MAS PASSOU DA MORTE PARA A VIDA” (Jo.5:24). Se todos os homens estavam espiritualmente mortos na alma desde Adão, o homem não precisaria pecar para morrer, pois já estava morto. Mas Elohim disse: “EIS QUE TODAS AS ALMAS SÃO MINHAS; COMO A ALMA DO PAI, TAMBÉM A ALMA DO FILHO É MINHA. A ALMA QUE PECAR MORRERÁ” (Ez.18:4). Com estas palavras Elohim declarava que as almas estavam vivas, e só morreriam pecando. Mentiu portanto, pois as almas estavam todas mortas, conforme os quatro textos do Novo Testamento (Rm.5:12).

3 – Elohim se declara o TODO PODEROSO (El Shaday), e declara: “Ainda antes que houvesse dia, eu sou: e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; operando eu, quem impedirá?” (Is.43:13).“Porque o Senhor dos Exércitos o determinou: quem pois o invalidará? e a sua mão estendida está: quem pois a fará voltar atrás?”  (Is.14:27). “Vede agora que eu, eu sou, e mais nenhum Deus comigo; eu mato e eu faço viver, eu firo e eu saro: e ninguém há que escape da minha mão” (Dt.32:39). Paulo apóstolo revela que alguém submeteu e corrompeu toda a criação: “Porque a criação, ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora (Rm.8:19-22). Se toda a criação foi submetida ao opressor, e dentro dela Elohim se arroga tantos poderes, ou Elohim está submetido ao opressor, ou está mentindo. O que parece é que, quem faz, tem mais poder do que quem fala e proclama o que não pode fazer.

4 – Na Lei de Elohim lemos: “Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada um morrerá pelo seu pecado” (Dt.24:16). Porém nos dez mandamentos lemos: “…porque eu, Elohim teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem” (Ex.20:5). Mas também Elohim matou o filho recém-nascido de Davi por causa do adultério. “E Elohim feriu a criança que a mulher de Urias dera a Davi” (2 Sm.12:15,19). Está provado que o deus Elohim mente, assim ele próprio se mostra ser o pai da mentira.

5 – Sobre acepção de pessoas. “Pois Elohim vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas” (Dt.10:17). “E haverá grande clamor em toda a terra do Egito, qual nunca houve semelhante e nunca haverá; mas contra todos os filhos de Israel nem ainda um cão moverá a sua língua, desde os homens até os animais, para que SAIBAIS QUE ELOHIM FEZ DIFERENÇA ENTRE OS EGÍPCIOS E OS ISRAELITAS” (Ex.11:6-7).

Percebam pelos textos acima que Elohim faz sim acepção de pessoas apesar de afirmar que não faz, então mente. Elohim fez acepção entre o homem e a mulher, pois a mulher era tratada no velho testamento como sendo inferior não tinha liberdade nem para fazer votos a Deus (Nm.30:1-8). Quando nascia menino, a mãe ficava imunda 40 dias, mas se nascia menina ficava imunda 80 dias (Lv.12:1-8). Elohim é o deus da acepção e mente dizendo que não faz acepção de pessoas.

6 – Elohim deu ordem a Moisés sobre os sacrifícios e holocaustos. “Um altar de terra me farás, e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas pacíficas, as tuas ovelhas e as tuas vacas, em todo o lugar onde eu fizer celebrar a memória do meu nome, virei a ti, e te abençoarei” (Ex.20:24). E depois afirma que não deu essa ordem. “Assim diz Elohim dos exércitos, o Deus de Israel: Ajuntai os vossos holocaustos aos vossos sacrifícios, e comei carne. Porque nunca falei a vossos pais no dia em que vos tirei da terra do Egito, NEM LHES ORDENEI COISA ALGUMA ACERCA DE HOLOCAUSTOS OU SACRIFÍCIOS” (Jr.7:21-22). Elohim mentiu novamente.

7 – Elohim garantiu a Abraão que não destruiria o justo com os ímpios, e que se houvesse 10 justos em Sodoma pouparia toda a cidade por amor deles (Gn.18:24-26; 18:32). Mas o profeta Ezequiel declara por parte de Elohim que os justos serão destruídos juntamente com os ímpios. Mentiu pela sétima vez (Ez.21:1-4). No Velho Testamento existem registradas varias outras mentiras deste deus a quem Cristo denunciou ao povo judeu e por este motivos levantava grande ira aos fariseus fieis seguidores do deus do velho testamento.

 

Com tantas mentiras deste deus registradas nas escrituras podemos entender as palavras reveladoras de Cristo, então é fato que Elohim também mente quando se declara criador, mente quando afirma ser salvador, e quem crê nas suas mentiras, se faz filho da mentira (João 8:44).

Sutilmente João o discípulo amoroso de Yahushua fielmente nos revelou:  Porque a lei foi dada por Moisés porem a graça e a VERDADE vieram por Cristo. (João 1:17),  neste texto fica bem claro que Moises nos deu algo que não representava a verdade,  mas o que Cristo nos deu era verdadeiro.

Mais ainda, o próprio Cristo disse:  “Digo-lhes a verdade: Não foi Moisés quem lhes deu pão do céu, mas é meu Pai quem lhes dá o VERDADEIRO pão do céu.  (João 6:32).  Para bom entendedor Cristo esta dizendo que aquele pão que alimentava o povo no deserto não era verdadeiro por isso o povo tinha fastio

Lendo o novo testamento se percebe em vários textos os discípulos de Cristo revelando que só o Pai anunciado por Yahushua é verdadeiro: “Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Yahushua que veio como homem” (1 Tm.2:3-5).    Percebam que neste texto a Timóteo o Apostolo Paulo vem reforçar o que o próprio Cristo  revelou em João 10:8,  Todos que vieram antes dele como mediador de Deus eram ladrões e salteadores, sereferindo a Abraão, Moises, Josue, Davi que entravam nas cidades, matavam a todos inclusive as crianças e levavam o ouro a mando de Elohim o deus do velho testamento.  Nos próximos versículos de João Capitulo 10,  Cristo relata a diferença entre o Pai que ele veio anunciar e o Deus revelado no Velho Testamento, por este motivo Cristo era odiado pelos fariseus e por estas revelações ele foi crucificado.

A única verdade que existe é Cristo e o Pai Celestial anunciado por Ele. “Eu sou o caminho a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6).

 

A ESTRELA DE DAVI

A intenção deste estudo não é condenar as pessoas, mas alerta-las em sua fé e analisar objetivamente este emblema hoje inserido dentro das igrejas evangélicas e espaços religiosos mas também esotericamente associados com a MAGIA NEGRA e ao antigo paganismo e o velho testamento do qual foi abolido por Cristo segundo alerta o apóstolo Paulo em 2 Coríntios 3:14 .

O príncipe deste mundo citado em (João 14:30~31) com sua artimanha busca seguidores para a adoração a ele, o reino do maligno sabe que usando o simbolismo e a melhor maneira de manipular a mente humana e ganhar adoradores,  neste estudo vamos falar sobre a estrela de seis pontas:

A origem e história desta estrela de seis pontas (hexagrama) e seu misterioso vínculo com a humanidade vem desde os tempos do Egito e esta estrela é também utilizada em magia, ocultismo, feitiçaria e astrologia, esta estrela se tornou um modismo em igrejas evangélicas e foi encontrada na cena de tantos crimes que a polícia da Califórnia emitiu uma diretriz para todas as escolas alertando as crianças para serem cautelosas com este símbolo. Vamos fazer uma analise das revelações do Evangelho de Cristo e a estrela de seis pontas, que muitos chamam de estrela de David, o Escudo de David ou Magen David:

”Odeio, desprezo as vossas festas…Sim, levastes Sicute, vosso rei, Quium, vossa imagem, e o vosso deus-estrela, que fizestes para vós mesmos.” Amós 5:21,26

Neste texto de Amos existe a revelação sobre o deus-estrela que é uma referencia a moloque ao qual os amonitas, uma etnia de Canaã (povos presentes na península arábica e na região do Oriente Médio), sacrificavam seus recém-nascidos, jogando-os em uma fogueira. Também é o nome de um demônio.

 

moloch

 

Evidências arqueológica datam o início da civilização suméria em meados do quarto milênio a.C. entre 3500 e 3000 . Aqui; uma tábua  com escrita suméria já continha o hexagrama. Uma nítida representação do Sol (deus sol, Rá; para os Egípcios).

 

Placa Suméria

 

“O que é um símbolo mágico? O verdadeiro símbolo mágico é uma imagem que esconde um significado interior, este significado normalmente é cuidadosamente escondido por trás de uma forma que a maioria das pessoas pensa que pode entender imediatamente”. (Frederick Goodman, Livro: Símbolos Mágicos, pág. 6.)

O “GRANDE SELO MAÇÔNICO” é um emblema que exemplifica, tipicamente, essa “linguagem secreta” de comunicação. Ele encontra-se estampado em todas as cédulas de um dólar, até o momento, a unidade básica da moeda mais poderosa do mundo.
Ela apresenta este importante EMBLEMA DOS ILLUMINATTI, o “grande selo”, que foi trazido para os Estados Unidos no ano de 1776.

 

img17

 

As figuras a seguir comparam o hexagrama com uma réplica da face posterior de cédula de um dólar. Observe que, à na parte direita da nota emblema a face do emblema em que esta estampada a, assim chamada, “estrela de Davi”, projetando-se sobre um agrupamento de estrelas desenhado acima da cabeça de uma águia.

img20

 

A maçonaria é representada pela mesma estrela em seu simbolismo na mesma imagem de duas pirâmides invertidas.

macon

 

Assim como a estrela de Davi subliminarmente representada por duas pirâmides uma virada para cima e outra virada para baixo, as pirâmides eram as obras dos faraós do Egito e as Escrituras nos revelam que a imagem do faraó tem uma representação com o diabo.

Em Ezequiel temos a revelação: “Assim diz o Senhor DEUS: Eis-me contra ti, ó Faraó, rei do Egito, grande dragão, que pousas no meio dos teus rios, e que dizes: O meu rio é meu, e eu o fiz para mim.” (Ezequiel 29:3).

O Faraó em Ezequiel é chamado de Dragão e no livro de Apocalipse temos revelado que o dragão representa a satanás o próprio diabo: “E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; (Apocalipse 12:7)

E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. Apocalipse 12:9

Satanás foi lançado aqui na terra e foi representado pelo faraó nas escrituras, aquele que escraviza e destroi.

O Rei Davi é considerado o maior assassino bíblico patrocinado por Elohim o deus representado no velho testamento do qual Cristo nos alertou, leia nosso estudo REJEITADO PELOS JUDEUS

Mais do que duas pirâmides a estrela de David também representa o numero da besta e para fortalecer mais ainda este estudo vamos fazer uma analise referente ao número da Besta, 666 e esta estrela de 6 pontas.

A natureza extremamente maligna da dupla pirâmide, formando o hexagrama, selo de Salomão, o Magen David ( Escudo de David ), é comprovada pelo fato de que o símbolo contém o número  666 oculto, o número da besta revelado em Apocalipse 13.  Note-se que existem seis pirâmides ou triângulos incorporados na parte externa do hexágono, que tem seis pontas, e seis linhas que são usadas na construção de dois triângulos do símbolo. Assim, o 6-6-6. Além disso, o símbolo incorpora seis triângulos de três lados cada. Seis vezes três é igual a dezoito (6 X 3 = 18 e 6 + 6 + 6 = 18). Um estudo notável da estrela de seis pontas foi realizada pelo Dr. OJ Graham no livro, The Six Pointed Star(A estrela de seis pontas).

 

Dr. OJ Graham e seu  livro, The Six Pointed Star

estrela-de-davi01

No 6 grau da Maçonaria, o Grau de Secretário Íntimo, o conceito de um triângulo triplo é introduzido, disse ser emblemático dos três maçons que estavam presentes na abertura da primeira Loja de Secretários Íntimos . É ainda afirmado que o rei Salomão foi um dos três presentes. É significativo que, no primeiro livro de Reis na Bíblia, o rei Salomão se rebelou contra Deus e Seus mandamentos e começou a adorar a Deus e Deusa dos pagãos no seu templo . Ele também exigiu dos Sumos Sacerdotes do Templo de Salomão que anualmente prestassem a ele, como tributo, a soma de 666 talentos de ouro.

estrela-de-davi02

Em Apocalipse lemos: “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.” ( Apocalipse 13:18).

Então aqui é onde fica intrigante: M. Hirsch Goldberg em seu livro A Conexão Judaica afirma: “A Estrela de David não é de origem judaica – e os antigos Israelitas nunca usaram-na como seu símbolo religioso” (eles usavam o Menorah ou Sete Castiçais). Então, por que a estrela de seis pontas se tornou conhecida como a estrela judaica? Este símbolo foi largamente adotado, não porque o povo judeu escolheu, mas ironicamente porque Adolf Hitler forçou todos os judeus a usarem uma estrela amarela de seis pontas durante o holocausto. A palavra holocausto significa oferenda queimada, e a estrela de seis pontas foi usada no passado quando sacrifícios humanos queimados foram oferecidos a Moloch e Astarote na adoração de Baal.

size_590_judeus-nazismo-586x439

Uniforme dado aos judeus presos e sacrificados no holocausto por Adolf Hitler

Os poucos Judeus que tiveram algo a ver com a estrela de seis pontas (hexagrama), mais foram aqueles que estavam envolvidos em práticas ocultas.  Hitler tencionava insultar e destruir os judeus, e sendo enrolados no ocultismo, ele pode ter querido dizer que os judeus eram o seu holocausto pelo poder. Hoje, a maioria dos judeus usam essa estrela por escolha, e sem pensarem ou verificarem sua origem e uso através do tempo. Vestindo a estrela de seis pontas, que se tornou moda em igrejas evangélicas.

O rei Salomão sobre a influencia maligna desta estrela começou a adorar Astarote, a deusa dos sidônios, as abominações dos cananeus.” Percebam que astarote ou Astarte significa exatamente estrela…  A primeira menção da estrela de seis pontas na literatura Israelita foi em Amós 5:26.

Siccuth (Sakkuth) e Chiun (Kaiwan) significa “estrela” e refere-se a Saturno como uma estrela, e era objeto de adoração idólatra, como eles eram considerados deuses assírios. A multidão misturada que saiu do Egito com os filhos de Israel tomou a estrela com eles. Como o obelisco, a estrela de seis pontas foi um ídolo egípcio usado em adoração idólatra. Em 922 aC, quando Salomão casou com a filha de Faraó, ele ficou envolvido em adoração de ídolos egípcios e se introduziu na magia e bruxaria. Salomão construiu um altar para Astarote e Moloch, assim a estrela de seis pontas, o símbolo chefe dos sacrifícios humanos em círculos de magia e bruxaria, veio a ser chamado de Selo de Salomão.

A Idolatria de Salomão a Astarote e Moloch teve como consequência a divisão do Reino de Israel. As práticas que ele introduziu para os filhos de Israel finalmente causou à Casa de Israel ir para o exílio no Cáucaso e a Casa de Judá ir para o cativeiro. Foi Josiah que posteriormente destruiu esse altar proibido onde tinha esculpido esta estrela.

As Escrituras nos revelam que o número 666 esta ligado a Salomão,  (1 Reis 10:14) 666 talentos de ouro eram levados a Salomão cada mês por ninguém menos que o rei de Tiro. Depois de ter lido este relato no livro de 1 Reis, leia Ezequiel Capítulo 28 e perceberá que o rei de Tiro é a representação do próprio satanás logo você também perceberá que satanás foi grande parceiro de Davi e Salomão em  II Samuel 5:11. Quando David foi constituído rei de Israel, na idade de trinta e um anos, Hirão de Tiro enviou mensageiros com madeira de cedro, carpinteiros e pedreiros que edificaram a Davi uma casa e no período do reinado de Salomão, Hirão de Tiro manteve boas relações comerciais com Israel, e, em acordo comercial com Salomão, recebeu várias cidades em troca da provisão de ouro e pela madeira de cedro e cipreste que serviu para a construção do Templo de Salomão, assim sendo o templo de Salomão teve uma bela parceria de satanás.

Esta teia complicada foi tecida, quando Salomão praticou o engano. Rei Salomão deixou muitos artigos que provavam sua primitiva idolatria, como o Espelho do Rei Salomão, Pente do Rei Salomão, e a estrela de seis pontas, que se tornou conhecida como o ”Selo de Salomão ” na feitiçaria e mundo ocultista. Salomão também estabeleceu os fundamentos da Arte (Daniel 8:25), que mais tarde se tornou conhecido como a Maçonaria. E a estrela de seis pontas aparece com destaque nos rituais maçônicos.

Do Egito de Salomão a magia árabe, e feitiçaria e uso pelos druídas, a franco-maçonaria, a Mayer Amschel Bauer, que nas mudanças do século 17, seu nome para descrever a estrela de seis pontas vermelha, que pendurou em sua porta na Alemanha, e, portanto, começou na família de “Rothschild” (significando escudo vermelho). A família Rothschild incorporou esse símbolo em sua Corte de Armas.  A pesquisa traçou a estrela de seis pontas através da Cabala, a astrologia, para Hitler e sua colocação de uma estrela de seis pontas amarela nos judeus durante o holocausto, o símbolo sionista, e finalmente a bandeira do Estado de Israel e mais além.

São informações chocantes a respeito do uso da estrela de seis pontas e seu vínculo assustador com a humanidade. A ”estrela de Davi” na bandeira de Israel, na verdade é a estrela de Salomão, esta estrela é uma chave secreta utilizada para a invocação de demônios na pratica da GOETIA, que é ensinada na primeira parte das Clavículas de Salomão, um grimório do Século XVII. Este primeiro capítulo é conhecido como “Lemegeton Clavicula Salomonis” ou “A Chave Menor de Salomão” e nele são descritos todos os 72 Espíritos Infernais assim como todo o sistema que supostamente havia sido usado pelo rei Salomão.  Estes 72 Espíritos são também conhecidos como daemons (demônios) e, apesar de serem 72 espíritos, há 76 selos de evocações. 4 desses espíritos possuem dois selos, e não apenas 1 como os demais.  o leitor poderá pesquisar sobre magia goetica e tera conhecimento sobre o que estamos abordando aqui,  nós não aprofundaremos neste assunto porque nosso principal objetivo é glorificar a Cristo e não a demônios.

 Claviculas_de_Salomão

Representação do selo de Salomão

Veja este vídeo com mais informações sobre o tema aqui revelado

 

CONCLUSÃO

Este estudo serve apenas para dar uma ideia aos cristãos sobre o ocultismo deste símbolo encontrado em nosso meio, por causa do modismo judaizante que só vem alegrar ao ao príncipe deste mundo, o próprio satanás alertado por Cristo.

Cristo nos alertou sobre os falsos ensinos, heresias e maus costumes e, a partir do seu Evangelho, podemos afirmar o quanto este símbolo é tão falso e idólatra quanto baal.  Ele nos revela de forma simples a natureza das obras das sociedades secretas. O simbolismo tem mensagens diretamente alusivas à Maçonaria, aos Illuminati, ao ocultismo e ao Egito, à vista de todos está a verdadeira filosofia dos dirigentes do nosso mundo. Eles se unem em torno destes símbolos celebrando a chegada de uma iminente Nova Ordem Mundial. Talvez estes amuletos lembrem-nos diariamente como nós somos ignorantes e manipulados pelo príncipe deste mundo, veja nosso estudo A MARCA DA BESTA

Lembre-se dos ensinamentos de Cristo, devemos nos manter limpos da idolatria e dos ídolos do Egito. É melhor para os que são verdadeiramente Cristãos fazerem um estudo profundo das Escrituras e dos ensinamentos de Cristo e se livrarem da idolatria a símbolos que nos remete para o velho testamento.  Este emblema é uma ferramenta de Satanás, indigno de uso pelo povo santo de Cristo.  “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos” (1 João 5:21). Este é o desejo do verdadeiro Deus Pai de Yahushua.

 

 

SEQUELAS DA MENTIRA

Yahushua o Cristo que veio com a missão de nos libertar do engano para que pudéssemos alcançar a salvação, avisou:  Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.  Mateus 24:24”.


O Apostolo João revela: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a VERDADE vieram por Cristo. (João 1:17)”

Atualmente existem vários líderes religiosos se auto denominando pastores, bispos, apóstolos e profetas arrebanhando milhares com um objetivo demoníaco de levarem seus rebanhos a irreligião e ao ateísmo.


Estes líderes religiosos ensinam a seus seguidores as escrituras sagradas produzidas por Roma e enganam seu rebanho introduzindo em suas mentes que o deus do Velho Testamento é o mesmo Deus representado por Cristo e quando fazem isto confundem o seus discípulos nos ensinamentos do Amor verdadeiro e tornam as Escritura um Livro de contradições.


No Velho Testamento é apresentado um deus que gostava de sacrifícios de sangue inclusive sacrifícios humanos como em (Números 31), o velho testamento também mostra um deus de vingança, um deus que mente, um deus que tenta, um deus de ira,  um deus que permitia o adultério e presenteava seus escolhidos com varias mulheres e riquezas materiais.


Quando Cristo veio nos salvar ele se apresentou como o Filho de um Deus amoroso que veio revelar a verdade e ele foi crucificado porque a verdade que ele veio apresentar batia de frente com toda a historia revelada no Velho Testamento,  Cristo veio nos apresentar um novo Pai, este Pai é muito diferente e somente Cristo era o que podia apresenta-lo,  Yahushua o verdadeiro Cristo nos revelou que não tinha nada a ver com as ações do deus apresentado no velho testamento,  vamos listar aqui as afirmações do próprio Cristo que deixa muito claro isto.

 

1)  Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram. (João 10:8).  Prestem atenção que Cristo esta falando dos que vieram representar ao deus do velho testamento.

2) 
Eu e o Pai somos um. (João 10:30)

3)
Na verdade, na verdade vos digo que Moisés não vos deu o pão do céu, mas meu Pai vos dá o Verdadeiro pão do céu (João 6:32).  Prestem atenção que Moises estava agindo em nome do deus do Velho Testamento.

4) 
O meu Reino não é deste mundo;  se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora, o meu Reino não é daqui. (Jo.18:36) 
Prestem atenção que aqui Cristo recusa o trono de Davi prometido pelo deus do velho testamento ao seu messias.

5) 
Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus. (João 8:47).  
Aqui Cristo fala aos fariseus que seguiam as leis de Moises.

6) 
Mas agora procurais matar-me, a mim, homem que vos tem dito a verdade que de Deus tem ouvido; Abraão não fez isto. (João 8:40).

7)
Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.  (João 8:44). 

 

Testos Bíblicos mostram que os discípulos de Cristo também concordavam que o Deus apresentado por Ele era único e não tinha nada a ver com o deus apresentado no Velho Testamento e por estas verdades os discípulos de Yahushua também foram perseguidos e assassinados.

1)

Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. (
1João 4:12)

2)

Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. (João1:18).

3)
Ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mateus. 11:27)

4)

Porque isto é bom e  agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da  verdade.  Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo,  homem (I Timóteo 2:3-5).
   Só um poderia ser o único mediador,  Mediador é aquele que representa e o único que recebeu esta missão foi Cristo e mais ninguém.

5)

E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, Como não será de maior glória o ministério do Espírito?   (2Coríntios 3:7-8)

Aqui o Apostolo Paulo declara Claramente que o Velho Testamento é o ministério da morte.

6) 
A Lei e os Profetas duraram até João; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16).   
Aqui fica bem claro que o reino de Deus não existia antes da vinda de Cristo,  então o deus que que atuava antes de Cristo não era o Pai anunciado por ele.

7) 
Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido;” (2Coríntios 3:14).    
Aqui o Apostolo Paulo dá um recado aos pastores, bispos e profetas que ficam enganando seus seguidores ensinando o velho testamento e iludindo-os dizendo que é o mesmo deus anunciado por Cristo.

 

Com o advento da internet,  as pessoas podem ter acesso a pesquisas e informações por todo o mundo, estas pesquisas dão conhecimento e tiram milhares da ignorância em todo o mundo.  Sendo assim fica mais difícil para líderes religiosos continuarem enganando seus seguidores, por não terem compromisso com a verdade estes lideres acabam levando milhares de ovelhas a irreligião e ao ateísmo. 

 

Um triste fato é que que muitos lideres evangélicos estão mais preocupados em manter os seus seguidores debaixo das maldiçoes do jugo e das maldições do velho testamento porque assim fica mais fácil manter seus seguidores sustentando suas igrejas com dízimos,  estes dízimos garantem uma vida boa para o líder da igreja e para seus familiares,  garantindo um salario gordo para toda a família do líder,  o salario dos dízimos se tornam mais interessante do que a salvação em Cristo, em dias difíceis é muito melhor manter doutrinas que já foram abolidas por Cristo do que seguir a verdade que o Messias nos revelou.

 

Quando os Cristãos descobrem a verdade por traz das instituições religiosas e entende porque Cristo derrubou o Templo de Pedra e estabeleceu o nosso corpo como o novo Templo do seu Espirito Santo,  buscam mais e mais a verdade e sem encontrar um líder compromissado com a verdade, acabam abandonando as igrejas.

 

Todas as mentiras mantidas pelos lideres religiosos trazem uma terrível sequela, pesquisas feitas pelos institutos Gallup, Dentsu e Zuckerman indicam que os evangélicos já não são maioria nos Estados Unidos e pior ainda,  registra um grande crescimento do Ateísmo.  Vejam abaixo os tristes dados destes institutos:

 

INGLATERRA – 71% da população que era evangélica se tornou ATÉIA.


NOVA ZELÂNDIA – 66% da população que era evangélica se tornou ATÉIA.

SUÍÇA – 56% da população que era evangélica se tornou Atéia.

ESTADOS UNIDOS – 33% da população que era evangélica se tornou Atéia.

SUÉCIA – 83% da população que era evangélica se tornou Atéia.

NORUEGA – 78% da população que era evangélica se tornou Atéia.

DINAMARCA – 80% da população que era evangélica se tornou Atéia.

FINLÂNDIA – 69% da população que era evangélica se tornou Atéia.

ISLÂDIA – 16 – 23% da população que era evangélica se tornou Atéia.

AUSTRÁLIA – 68% da população que era evangélica se tornou Atéia.

ALEMANHA – 57% da população que era evangélica se tornou Atéia.


Na Europa e nos Estados Unidos já estão vendendo as igrejas evangélicas:  pelo site
http://www.property.org.uk/unique/index.html

 

A irresponsabilidade dos lideres religiosos são tão grande que os dados provam que o príncipe deste mundo domina as igrejas que não pregam a verdade e a salvação que há somente em Cristo.

 

Os dados do Brasil aponta que 80% de sua população é Cristã apesar de vários lideres dizerem que existe um avivamento cristão, o Brasil é um dos países de maior índice de homicídios do mundo.  Entenda melhor o motivo lendo nosso estudo A ESCOLA DA VINGANÇA.

 

Se analisarmos a Suécia que tem 85% de sua população Atéia é um dos países com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do mundo.

 

Fazendo esta analise percebemos que existe algo errado com as igrejas e seus líderes,  a causa desta disparidade é exatamente porque o Espirito Santo não pode agir numa Igreja ou Instituição que não tem compromisso com a verdade.

 

Uma Igreja que não ministra somente o Evangelho, não traz salvação e nem libertação,  pois a ordem de Cristo é que seja ensinado somente o seus ensinamentos Mateus 28:18 e o único lugar que se encontra os ensinamentos de Cristo é nos Evangelhos e não no Velho Testamento.  Seus Discípulos alertam sobre isto.

 

Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho.  Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras.  (2 João 1:9-11)

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. (Gálatas 1:8)


Não dando ouvidos a fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade (Tito. 1:14).


Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.   Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Yahushua Cristo, Homem (I Tm.2:3-5).

Que a Graça, a Paz e a luz do Espirito Santo lhe revele o amor verdadeiro de Yahushua o Cristo verdadeiro.

IDOLATRIA EVANGÉLICA

Infelizmente o sacrifício de Cristo na Cruz é anulado por muitos lideres evangélicos, inserindo em seus templos a idolatria que é tão criticada pelo Evangelho e pelo Ide de Cristo.

Portanto, meus amados, fugi da idolatria. (1 Coríntios 10:14)

Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de YAOHUH. (Gálatas 5:20-21)

Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; (Colossenses 3:5)

Sobre o pretesto de palavra profética, ato profético,  lideres religiosos fazem seus seguidores pecarem contra Cristo levando-os a praticar a idolatria.

aarca2

032

PASTOR E PASTORA EVANGÉLICA ORAM PROSTRADOS DIANTE DA IMAGEM DE ESCULTURA DA ARCA PELOS PEDIDOS FEITO A DEUS DEPOSITADOS NA MESMAcomo ganhar dinheiro com artesanato
ARCA ERA UM SÍMBOLO DE UMA ALIANÇA ENTRE ELOHIM E SEU POVO NO PASSADO, como ganhar dinheiro com artesanatoUMA ALIANÇA QUE FOI QUEBRADA E ANULADA POR ELES IDOLATRAREM E SERVIREM A IMAGENS DE ESCULTURAS.como ganhar dinheiro com artesanato
assembleia-2_0
Praticando estes atos, lideres religiosos afastam os fieis da verdade que está na promessa de Cristo,  não faz sentido colocar seus pedidos numa arca se Cristo abriu caminho para um bate-papo direto com Ele e o Espírito Santo,  os pedidos só serão alcançados se cada fiel buscar em primeiro lugar o Reino de Cristo,  depois disso toda as coisas lhe serão acrescentadas.
Cristo se sacrificou e teve morte de cruz por esta promessa  “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;  Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mateus 28:19-20).
Neste texto de Mateus Cristo promete que estará com os que o amam lado a lado até o final dos séculos,  andar lado a lado significa que a qualquer momento, em qualquer tempo, a qualquer hora você pode conversar diretamente com Aquele que recebeu todo o poder sobre o céu e a terra o próprio Cristo.  Você não precisa de artificios nenhum para falar diretamente com nosso verdadeiro salvador,  você não precisa depositar seus sonhos numa arca ou de nenhum ritual de fogo ou dogma religioso para conversar diretamente com Cristo através da simples oração,  é no silencio do seu quarto ou no seu ligar secreto preferido que você vai receber o seu Espirito Santo e dialogar com Cristo falando de suas dores e necessidades e não esqueçam,  é buscando verdadeiramente o reino de Cristo e sua Justiça que TODAS AS COISAS lhe serão acrescentadas.   Com a idolatria os lideres evangélicos afastam seus seguidores desta promessa.
Muitos evangélicos criticam católicos e outras religiões por idolatria de forma hipócrita pois agem da mesma forma quando saem  dos ensinamentos de Cristo para voltar para as leis e rituais do velho testamento que foram abolidos por Cristo.    “Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido; (2 Coríntios 3:14)”
BillyGraham

EVANGÉLICO BILLY GRAHAM É HOMENAGEADO COM IMAGEM DE ESCULTURA EM CULTO COM MILHARES DE FIÉIS.como ganhar dinheiro com artesanato
49
Toda idolatria e engano dentro das igrejas afastam os fieis da salvação verdadeira,  pois todos os recursos do mundo, somados, são insuficientes para comprar a salvação para uma única alma.  Somente o sacrifício de um Justo tornaria essa compra possível (Hebreus 10.12).  Yahushua é o único Justo – deu sua própria vida por amor de nós, para que, com o seu sangue, pudesse pagar o preço necessário pela salvação de TODOS os homens (1ª Corintios 6.20).  Ele o fez sem querer nada em troca, a não ser a sua felicidade eterna.  Dessa forma, cabe a nós CRER nesse presente de Deus e aceitar a CRISTO para poder recebê-lo (Atos 16.31).   Em CRISTO, e somente nEle, encontra-se a salvação e a cura (Atos 4.12).

 

A MARCA DA BESTA

Muitos teólogos discutem sobre a revelação em apocalipse sobre a marca da Besta, existem varias idéias sobre o assunto e também milhares de analogias, muito se diz porai que a marca da besta esta vindo num chip que será implantado na mão ou na testa e estão se referindo a tecnologia do chip chamado Mondex, mas isto é apenas um desvio de atenção para o verdadeiro significado por trás da revelação no Livro de Apocalipse.

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” (Apocalipse 13:16-17)
a_marca_da_besta

Para nosso grupo de estudo sobre a Luz do Espírito Santo o então chip e varias outras coisas anunciadas até o momento é apenas a ponta do iceberg, em nossa visão espiritual a testa e a mão tem as seguintes representações:

Marca na mão: A mão é a parte do corpo que representa as atitudes e as ações, é o órgão do corpo que trabalha e realiza tarefas. O sinal na mão é um símbolo de que a pessoa recebeu uma formação educacional tão profunda e intensa que tudo o que ela faz traz a marca do que ela aprendeu. Ela foi ensinada a fazer as coisas de acordo com os ideais do sistema educacional do meio em que ela nasceu e cresceu, desta forma ela foi “marcada” para agir e se conduzir conforme a educação que lhe foi implantada.

Marca na testa: A testa é a parte do corpo onde fica a mente e os pensamentos. O sinal na testa é um símbolo do que a pessoa pensa, acredita e fala, o que também traz a marca do que ela aprendeu, vivenciou e foi ensinada a pensar e se expressar de acordo com os valores do sistema educacional do governo. Ela foi “marcada” para pensar conforme a educação que lhe foi implantada.

O projeto do anticristo é, ser recebido pela humanidade em ato de adoração,  todas as pessoas precisam pensar como ele e agir como ele de uma maneira que seus atos sejam aprovados pela humanidade de tal forma que ele seja adorado e idolatrado. Ele precisa ser recebido em meio a orgias, com requintes de poder sem pudor e maldade desenfreada.  Sabendo disso podemos perceber a menção da besta e seu numero faz uma referência bem simples aos conceitos básicos e essenciais de língua, matemática, espiritualidade que são as colunas fundamentais da educação e do equilíbrio humano. Assim, no sistema da Besta todos os cidadãos, cristãos ou não, são obrigados por lei a ir para a escola para aprenderem o básico (ler e escrever) e, no processo, absorverem “outros ensinos” que a Besta considerar importantes para a formação das crianças e adolescentes, desta forma eles serão marcados em sua testa com pensamentos e sentimentos mundanos e em suas mãos com atitudes que concretizarão seus pensamentos e prazeres.

Portanto, a Besta mencionada em Apocalipse não é exatamente um homem, mas um tipo de entidade espiritual por trás de um sistema social que controlará e dirigirá o rumo e a vida de todos os cidadãos. Assim, a Besta é um sistema operando aqui na terra sob direção e controle demoníacos.

De que maneira exatamente a Besta controlará a vida das pessoas? Quem é a Besta?

O termo Besta significa no original grego animal selvagem ou pessoa má. Seguindo essa definição, é possível entender que todas as pessoas (de qualquer condição social, religião ou etnia) receberão uma formação educacional que as condicionará a pensar e viver sem a ajuda dos valores morais, exatamente como fazem os animais selvagens e as pessoas más.

Em que sentido precisamente as instituições humanas e de ensino poderiam implantar na mente das crianças abertura para condutas iguais ao comportamento dos animais selvagens ou das pessoas más?

Discipulos do maligno estão investindo e muito para criar confusão na mente das crianças já no inicio de sua vida escolar, estão implantando no mundo inteiro e principalmente no Brasil o plano “ideologia de gênero”, este plano consiste em confundir a cabeça de crianças sobre seu sexo,   No Brasil estão investindo milhares de reais, para modificarem o comportamento sexual das crianças.  O objetivo é transformar as escolas em laboratórios para a manipulação da personalidade das crianças. O plano serve exclusivamente para afrontar a Deus dizendo que Ele errou ao criar homem e mulher,  neste plano eles querem ensinar para as crianças que “Gênero” seria uma construção pessoal, auto-definida, e ninguém deveria ser identificado como “homem” ou “mulher”, mas teria de inventar sua própria identidade, ou seja eles pregam que  “ser homem” e “ser mulher” são papéis que cada um representa como quiser,  querem convencer as crianças que não existe “homem” ou “mulher”, e cada um deve inventar sua própria personalidade, como quiser.  Desta forma eles trarão Sodoma e Gomorra de volta a existência,  com a ajuda da midia e do governo que investem no homossexualismo.  É muito importante aos Cristãos buscar conhecimento do que é e como esta  sendo introduzida a “Ideologia de Gênero”, pois a sequela disto é a destruição da família e da fé.  Ajudem a divulgar fazendo download da cartilha sobre a ideologia de gênero  Download.

Num dos âmbitos mais importante a fé, milhares de instituições denominadas cristãs insiste em misturar o que Cristo separou, vários lideres religiosos continuam a inserir nas mentes de suas ovelhas os princípios do Velho Testamento e símbolos utilizados na magia que são a chave para invocações de demônios, como por exemplo a estrela conhecida como estrela de Davi que na verdade é a chave oculta que salomão utilizava para invocar os 72 demônios atualmente utilizadas nos rituais de Goetia e outros rituais que permitem que os demônios utilizem o corpo dos desavisados para obterem prazeres carnais e fazerem uso da mentira, desta forma muitas religiões por não conhecerem a verdadeira origem dos símbolos, por falta de um estudo mais aprofundado da própria Bíblia, fazem com que seus seguidores não se libertem das enfermidades, da violência, da maldade, das maldições e da morte inseridas na humanidade pela velha lei.  leiam nosso estudo A ESCOLA DA VINGANÇA

Dentro das casas, e pelo mundo a humanidade é bombardeada por produtos audiovisuais que incentivam as crianças, adolescentes e adultos a adotarem padrões para a falta de equilíbrio humano a mídia musical e televisiva e os programas educacionais inseridos nas escolas e empresas tem um propósito único de estabelecer na mente e nas atitudes das pessoas ações malignas que irão trazer serias consequências na educação infantil e no modismo humano.

Somos bombardeados por musicas que exploram a sexualidade mundana, a violência e a vingança, filmes e novelas que destroem o padrão da família instituída por Deus e incentivam a sexualidade precoce as crianças através de brinquedos e da mídia destinada ao publico infantil, as praticas homossexuais, o culto ao dinheiro, o culto as riquezas, o culto ao poder, o culto ao consumo desenfreado, ao egoísmo e a destruição da natureza, tirando a humanidade do modo natural e equilibrado criado por Deus eliminando das mentes o principal sentimento que a tudo equilibra e cura o Amor ao próximo.

Por trás destas produções audiovisuais existem legiões de espíritos malignos que estão organizados e hierarquicamente estruturados para preparar a recepção do anticristo. Estes espíritos malignos usam governos, políticos, artistas, cantores, lideres religiosos, e pessoas de grande influencia popular para manipular as pessoas, fazendo com que uma grande parte da humanidade sejam como a besta em sua maneira de pensar e de agir,  quando a grande maioria for doutrinada, a besta então poderá vir e ser adorada,  pois este é o grande sonho e desejo do opositor de Deus,  ser adorado mais que o próprio Criador e Pai celestial.

Eis então a revelação:  “[A Besta] obrigou todas as pessoas, importantes e humildes, ricas e pobres, escravas e livres, a terem um sinal na mão direita ou na testa. Ninguém podia comprar ou vender, a não ser que tivesse esse sinal, isto é, o nome [da Besta] ou o número do nome [dela]”. (Apocalipse 13:16-17).

A Marca de Deus

Da mesma forma Deus nos marcou através do Messias (Cristo) Yahushua, quem recebeu a Cristo com seus ensinamentos e acreditou em suas palavras recebeu a Marca do Pai ao qual Ele anunciou.

“E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham escrito o nome de seu Pai.” Apocalipse 14:1

Percebam no capitulo 14 a citação de quem aqueles que acreditaram no Cristo também receberam uma marca na testa,  esta marca representa que a mente dos que acreditaram em Yahushua foi mudada no amor, e recebeu os padrões de Deus.  O sermão da montanha no capitulo 5 de Mateus e a palestra dada por Yahushua no capitulo 6 de Lucas são estabelecidos quais os padrões do Pai a qual Cristo veio anunciar, quebrando totalmente as leis estabelecidas no Velho Testamento e dando um Novo Testamento uma nova visão para capacitar os escolhidos para receber a Graça do Pai, para receber a Marca do Pai o verdadeiro Deus que rege um mundo perfeito, equilibrado e amoroso e que sabe perdoar, aquele que crer nas palavras e nos ensinamentos de Yahushua, além de receber a Marca do Pai de Cristo em sua testa (mente) terá terá poder sobre as obras do mal, terá a capacidade de curar as enfermidades deste mundo e ajudar milhares de pessoas escravas das legiões de demônios que cairam sobre a terra.

Precisamos ler o Evangelho pois Cristo nos ensinou a lutar contra O PRÍNCIPE DESTE MUNDO e rejeitar as tentações da carne, Ele escreveu sua Palavra através de seus discípulos de modo que mesmo alguém sem formação educacional do mundo possa compreender.  “A explicação da tua palavra traz luz e dá sabedoria às pessoas simples”. Como podemos então entender o que Yahushua está querendo nos dizer em determinados textos bíblicos? O que precisamos fazer é comparar uma passagem espiritual com outra passagem espiritual. Aliás, Cristo nos ensina que podemos aprender a distinguir os pensamentos, intenções e revelações do Espírito Santo em Sua Palavra “comparando as coisas espirituais com as espirituais”.

Vamos ler o que o Apóstolo Paulo diz: “Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.
Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.” (1 Coríntios 2:11-16).

Precisamos ensinar as nossas crianças os princípios de Cristo e seus ensinamento para que através do Espírito Santo e a intimidade com Cristo eles possam identificar e fugir das armadilhas malignas.

A maioria destas armadilhas são inseridas através de simbolismos em marcas famosas, roupas, ideologias, alimentos, livros, musica, programas televisivos e em produtos sob mensagens muitas vezes subliminares e algumas até mesmo de forma explicita.

A marca da besta será idealizada principalmente pelo falso profeta na figura de pastores e padres que levarão milhares de pessoas a adorar o simbolismo do velho testamento como a estrela de Davi, a adorar coisas materiais e rituais que nada tem a ver com a doutrina e promessas de Cristo.

O falso profeta, uma espécie de “ajudador” do anticristo, será o responsável pela criação e implantação da marca da besta, conforme Apocalipse 13:11-17:

Percebam que no versículo 11, o falso profeta é identificado como sendo a segunda besta, que faz com que todos adorem à primeira besta, que é o anticristo. Por isto, o falso profeta é definido como ajudador do anticristo e o idealizador da marca através de vãs doutrinas.

Os valores da Besta e os Valores de Deus

Se uma família não inserir os valores de Deus através do Evangelho aos seus filhos certamente eles receberão os valores da Besta. Em Apocalipse se menciona o “marca na mão direita ou na testa”, Deuteronômio menciona amarrar as leis de Deus “nos braços e na testa”. Esse simbolismo bíblico se refere a uma educação completa e marcante na mente e nas atitudes das crianças, mas com uma diferença: Cristo apresenta o plano de Deus para formar os filhos no lar, porém a futura formação da humanidade que Apocalipse revela ocorrerá fora da influência e controle da família e seus valores. Sua ligação mais importante será os valores da Besta, e a maneira mais eficaz de transmitir esses valores é aproveitando as oportunidades em que as crianças estão longe da supervisão direta dos pais.

Qual é o lugar em que um menino e menina passam mais horas, diariamente, fora dos olhares e proteção moral da família?

Qual é o lugar que eles, em seus anos vulneráveis, passam mais tempo distantes da esfera de influência dos pais?

Qual é o lugar em que eles ficam, durante anos, mais próximos do governo e seus valores?

Resposta: O ambiente da escola institucional, o ambiente da Internet, Apocalipse mostra que, através da educação, os valores escolhidos pela Besta serão implantados em todas as crianças e adolescentes: religiosos e ateus, pobres e ricos, pretos e brancos, empregados e patrões, etc. Um desses valores, por exemplo, é a tolerância, respeito e aceitação de forma normal aos comportamentos como o homossexualismo. Essa educação será, na opinião dos maiores educadores futuros, completa porque o ser humano e sua vontade estarão no centro de tudo.

No entanto, de que adiantará para a humanidade alcançar níveis elevados em sua “qualidade” de educação, sem o Evangelho de Cristo? “Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma?” (Mateus 16:26 NVI) Noah Webster, autor do famoso Dicionário Webster, declarou: “A educação é inútil sem a Bíblia”. Uma educação sem a Bíblia valeria o sacrifício da alma de nossos filhos? Martinho Lutero declarou: “Temo que as escolas acabem mostrando no final que são as grandes portas do inferno, a não ser que elas se dediquem diligentemente ao trabalho de explicar as Escrituras Sagradas, gravando-as no coração dos jovens. Não aconselho ninguém a colocar seu filho num lugar em que a Bíblia não reine de modo supremo. Toda instituição em que as pessoas não se ocupam mais e mais com a Palavra de Deus está condenada a se corromper”.

Hoje quase todos os exemplos de famílias que seguem a Cristo em que há filhos desviados, os filhos começam a se distanciar dos pais e seus valores durante o período em que frequentam uma escola institucional. Eles se desviam por influência dos amigos, principalmente no convívio do ambiente escolar, onde muitas vezes não há respeito pelos valores morais da Palavra de Deus. Além disso, na escola institucional de hoje a criança e o adolescente absorvem novos valores e aprendem basicamente independência da família e seus valores.

A Marca da Besta será representada por atitudes e pensamentos que alegram mais a satanás e entristece o coração de Deus e a consequência disto será o caos humano através do egoísmo, da violência, da falta de amor, da destruição das famílias, das guerras e a morte eterna, levando aos que foram cegos pelo pecado a um lugar de choro e ranger de dentes.

Então precisamos entender o que aconteceu e o que Deus fez a nós por amor.

Vamos sintetizar isto em textos bíblico num resumo que pode te salvar.

Romanos 3:23 “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;”

João 3:16-17 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

João 10:10-11 “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.”

 

O PRÍNCIPE DESTE MUNDO

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João8:32)

Outra Verdade que Yahushua e seus discípulos nos revela no Novo Testamento é com relação ao príncipe deste mundo e para isto Yahushua alertou os seu Discípulos e deu as características deste príncipe que é o dono deste mundo no qual vivemos.

Vamos analisar nas Escrituras, quais são as características dele: O príncipe deste mundo é tentador Mt.4:1; 1 Co.7:5, O príncipe deste mundo atira setas inflamadas contra os homens – Ef.6:16, O príncipe deste mundo atormenta as pessoas – At.5:16; Mt.25:41, O príncipe deste mundo causa enfermidades malignas – Lc.13:11-16; Jó 2:7, O príncipe deste mundo é o pai dos espíritos malignos – Mc.1:23-26; Lc.11:24-26, O príncipe deste mundo é o devorador das almas como leão – 1 Pd.5:8, O príncipe deste mundo pratica o mal – Lc.4:1-8; Lc.22:31; 1 Jo.5:19, O príncipe deste mundo é destruidor – 1 Co.10:10, O príncipe deste mundo é o pai da mentira – Jo.8:44, O príncipe deste mundo é também o príncipe das trevas – At.26:18; Ef.6:12.


Agora iremos reunir abaixo 10 textos Bíblicos que provam, que ELOHIM o deus do Velho Testamento tem as mesmas características do príncipe deste mundo do qual Yahushua e seus Discípulos nos revela e nos alertava.


01- O deus do Velho Testamento tentou Abraão em (Gn.22:1). Também tentou seu povo no deserto: “E te lembrarás de todo o caminho pelo qual O Senhor teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, E TE TENTAR, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos ou não” (Dt.8:2)
– ELOHIM aqui age como o Tentador porem o Espirito Santo afirma através de Tiago: “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte” (Tiago.1:13-15).


02- ELOHIM também atira setas inflamadas. “Se o homem não se converter, O Senhor afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e já para ele preparou armas mortíferas, e porá em ação as suas SETAS INFLAMADAS”
(Salmos.7:12-13).
 
Jó e Davi também fazem uma revelação sobre estas setas:  “Porque as flechas do Todo-poderoso estão em mim, e o seu ardente veneno, o bebe o meu espírito; os terrores de Deus se armam contra mim” (Jó.6:4). “Porque as tuas flechas se cravaram em mim, e a tua mão sobre mim desceu” (Salmos 38:2).


03- É incrível, mas ELOHIM também atormenta. “Porei sobre vós terror, a tísica e a febre ardente, que consumam os olhos, atormentem a alma” (Lv.26:16).


04- ELOHIM fere com enfermidades malignas. “Elohim te ferirá com úlceras do Egito, com hemorroidas, e com sarna, e com coceira, de que não possas curar-te” (Dt.28:27). “Também O Senhor fará vir sobre ti toda a enfermidade e toda a praga, que não está escrita no livro desta lei, até que sejas destruído” (Dt 28:61).  “Então, Elohim fará maravilhosas as tuas pragas, e as pragas de tua semente, grandes e duradouras pragas, e enfermidades más e duradouras” (Dt.28:59).


05- ELOHIM controla os anjos malignos da mentira pois é o pai da mentira, “E o espírito do Senhor se retirou de Saul, e o atormentava um espírito mau da parte do Senhor” (1 Sm.16:14; 18:10; 19:9-10).  “Então, saiu um espírito e se apresentou diante de Elohim e disse: Eu o induzirei.  E Elohim lhe disse: com que? E disse ele: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E ele disse: Tu o induzirás e ainda prevalecerás; sai e faze assim” (1 Reis 22:21-22).  Conheça mais mentiras de Elohim em nosso estudo O PAI DA MENTIRA

06- Da mesma forma que o príncipe deste mundo é o Leão devorador revelado por Pedro, ELOHIM se autodenomina Leão devorador: “Serei, pois, para eles como Leão, como Leopardo espiarei no caminho. Como urso que tem perdido seus filhos, os encontrarei, lhes romperei as teias, e ALI OS DEVORAREI COMO LEÃO” (Oséias 13:7-8).   Se ELOHIM se auto declara o Leão devorador, não estaria Pedro revelando sua identidade em 1 Pd.5:8?


07- ELOHIM é autor de todo o mal. “Sucederá qualquer mal a cidade, e o Senhor não o terá feito? (Am.3:6).


08- ELOHIM também como Satã, é destruidor. “E disse O Senhor: Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até o animal” (Gn.6:7; Dt.28:48,61).

09- Moises recebeu a Lei em meio as trevas e escuridão “E vós vos chegastes, e vos pusestes ao pé do monte; e o monte ardia em fogo até ao meio dos céus, e havia trevas, e nuvens e escuridão” (Deuteronômio 4:11),


10- Elohim se oculta nas trevas de Satanás (Salmos.18:11).

A Bíblia nos revela que a ligação entre Satanás e o deus representado no velho testamento é única, em Números o anjo de Elohim se transforma em Satanás. Quando Balaão foi encontrar-se com Balaque, rei dos moabitas, com ordem de Elohim (Números. 22:18-21), Balaão se foi, mas a ira de Elohim se acendeu, e “O ANJO DE ELOHIM PÔS-SE-LHE NO CAMINHO POR SATANÁS” (Números. 22:22). Na Bíblia está ‘adversário’, mas no hebraico está SHATÃ, isto é, Satanás. No verso 32 o anjo diz a Balaão: “E vim para ser teu Satanás”.

A grande diferença é que Yahushua o Cristo veio a este mundo para destruir as obras de Satanás (I João. 3:8).  saiba mais em nosso estudo O DIABO REVELADO

Os Discípulos de Yahushua nos deixa bem claro as características do Pai YAHUH e do Filho Yahushua: “E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.” (1João 1:5)

E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as.” (Efésios 5:11) Nestes dois Textos do Novo Testamento, temos a revelação de outra grande VERDADE, em YAHUH Pai de Yahushua não existe Trevas NENHUMA e precisamos condenar as obras das Trevas.

As Escrituras Sagradas nos revela que todas as doenças são opressão de demônios, mas Yahushua veio para nos curar de todos os demônios: “Como Deus ungiu a Yahushua com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.” (Atos10:38).

Os lideres religiosos ainda não perceberam lendo as Escrituras a Verdade ao qual Yahushua veio nos revelar porque não fizeram a distição entre o que esta registrado no velho testamento e o que Cristo falou sobre estes acontecimentos.

Fica fácil perceber se analisarmos claramente os textos Bíblicos, prestem atenção nesta passagem:  “E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe, num momento de tempo, todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e sua glória, porque a mim me foi entregue, e a dou a quem eu quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te Satanás, porque está escrito: Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele servirás” (Lc.4:5).

Percebam que o diabo quer dar a Cristo todos os reinos do mundo garantindo que tudo aquilo pertencia a ele, percebam que no velho testamento tem a declaração de quem é este mundo: “De Elohim é a terra e sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam” (Salmos 24:1). “Pois Elohim é o Rei de toda a terra; cantai louvores com inteligência. Elohim reina sobre as nações; Elohim se assenta sobre o trono da sua santidade” (Salmos.47:7-8).

Nas Escrituras Sagradas o deus revelado no Velho Testamento, conhecido como ELOHIM tem um caráter muito diferente do Pai ao qual Cristo anunciou, As Bíblias disponíveis no Brasil generalizou todas as ações de ELOHIM e de YAHUH no Velho Testamento alterando o Nome de Ambos para SENHOR, dificultando assim o entendimento de quem esta realmente se manifestando, mas assim como foi espalhado o Joio no meio do Trigo, fazendo um Estudo detalhado é possível descobrir pelas revelações de YAHUSHUA o Mashiach quem é o Pai Verdadeiro, pois as Benção de ELOHIM eram todas carnais e por serem carnais levavam o homem a corrupção, pois ELOHIM davam aos seus seguidores, o ouro e a prata, terras por possessão, poder através das guerras, violência e mulheres e filhos na carne, mas Yahushua e seus discípulos condenaram as obras da carne.

O TOQUE DE ELOHIM

Elohim colocou a serpente no jardim do Éden, de maneira que não foi a serpente quem matou Adão e Eva: e sim o próprio Elohim: “Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que Elohim Deus tinha feito” (Gn.3:1a).
E Elohim disse: “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn.3:15).  Ferir a cabeça é mudá-la.   É mudar o comando. A cabeça era Satanás. Ferir o calcanhar era mexer na doutrina, porque o pé, na Bíblia, é o conhecimento da doutrina:  “e calçados os pés na preparação do evangelho da paz” (Ef.6:15). “E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito:  Quão formosos são os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas!” (Rm.10:15). “Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo. Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2Co.11:2-3).

A Bíblia diz que antes da conversão, todos nós pertencíamos a Satanás, porque este mundo jaz no maligno: “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo jaz no maligno” (1 Jo.5:19). Moisés pertencia a Elohim e depois de morto, continuava pertencendo a Elohim.   A Pergunta é:  Como é que o arcanjo Miguel veio buscar Moisés depois de morto se ele pertencia a Elohim? Resposta: A Bíblia diz que todos os mortos pertenciam a Satanás: Mas Cristo veio para nos libertar “E, como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que, pela morte, aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo” (Hb.2:14).

Quando Satanás matou os dez filhos de Jó, Satanás estava agindo como o toque de Elohim.  Pois Jó diz: “Compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim, pois a mão de Deus me tocou” (Jó 19:21).   Percebam que Jó disse: “porque a mão de Deus me tocou”. Quando Elohim e Satanás conversavam sobre a provação de Jó, Elohim disse: “Ele está na tua mão”.   Quando Elohim disse: “está na tua mão”, a mão de Satanás passou a ser a mão de Elohim, porque o mandante era Elohim. Para que o leitor entenda melhor este fato, precisamos ver o que ocorreu com Davi: “Por que, pois, desprezaste a palavra de Elohim, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, feriste à espada, e a sua mulher tomaste por tua mulher; e a ele mataste com a espada dos filhos de Amom” (2 Sm.12:9). Não foi Davi que matou Urias com suas próprias mãos,  ele apenas pediu para colocar Urias na frente do batalhão,  na esperança de que fosse morto em batalha e assim foi,  É o mesmo caso de Elohim e Satanás. Elohim deu a ordem a Satanás para tocar na família e nos bens de Jó, a mão que matou é a de Satanás que é a mão de Elohim.   Andar com Elohim no Velho Testamento era experimentar o próprio toque do maligno,  muitos pastores e lideres religiosos escondem de seus seguidores a verdadeira face do deus do Velho Testamento,  mas nós vamos apresentar para os leitores aqui, quem verdadeiramente é Elohim.  A Biblia diz que Davi era um dos únicos homem das escrituras que tinham um coração segundo o coração de Deus.  vamos analisar agora os atos de Davi com a permissão de Elohim.

Por duzentos pênis o rei Davi compra a sua mulher: 

Davi precisava matar apenas 100 homens para ter direito a filha de Saul, mas ele se empolgou e acabou matando 200   “…e matou dentre os filisteus duzentos homens; e Davi trouxe os prepúcios deles, e os entregou, bem contados, ao rei, para que fosse seu genro. Então Saul lhe deu por mulher sua filha Mical.” (I Sm 18:27d);  lembrando que Davi não era homem de uma só mulher, foi até um adultero pois pegou a mulher de Urias.
Obs.: No texto bíblico aparece o termo “prepúcio”, onde podemos interpretar como pênis. Imagine se Davi e seus homens iriam delicadamente cortar o  prepúcio de 200 homens, se era pra provar que 200 homens foram mortos, seria muito mais fácil cortar o pênis inteiro.  Todos estes cruéis assassinatos aconteceram só por causa de uma mulher.  É importante lembrar que Elohim o deus do velho testamento achava legal um homem ter varias mulheres para se divertir, inclusive depois Elohim deu até as mulheres de Saul para Davi ter mais prazer em suas orgias  “e te dei a casa de teu senhor, e as mulheres de teu senhor em teu seio” (2 Sm.12:8).
Davi não gostava e discriminava cegos e aleijados, mas Elohim não se importava com isso e estava com ele: 
“Ora, Davi disse naquele dia: Todo o que ferir os jebuseus, suba ao canal, e fira a esses coxos e cegos, a quem a alma de Davi aborrece. Por isso se diz: Nem cego nem, coxo entrara na casa. Davi ia-se engrandecendo cada vez mais, porque o Senhor Deus dos exércitos era com ele”. (ISm 5:8,10);
Davi era um homem amaldiçoador como era Elohim: 

“Caia ele sobre a cabeça de Joabe e sobre toda a casa de seu pai, e nunca falte na casa de Joabe quem tenha gonorréia, ou quem seja leproso,  ou quem se atenha a bordão, ou quem caia à espada, ou quem necessite de pão”. II Sm 3:29;     Cristo que fazia todas as obras do Seu Pai ensinava que temos que amar nossos inimigos.
O rei Davi ensinava a seus mancebos assassinato e crueldade: 

“E Davi deu ordem aos seus mancebos; e eles os mataram e, cortando-lhes as mãos e os pés, os penduraram junto ao tanque em Hebrom.
Tomaram, porém, a cabeça de Isbosete, e a sepultaram na sepultura de Abner, em Hebrom. (I Sm 4:12);

Davi era realmente um homem segundo o coração do deus do Velho Testamento 

“E Davi não deixava com vida nem homem nem mulher para trazê-los a Gate, pois dizia: Para que porventura não nos denunciem, dizendo:
Assim fez Davi. E este era o seu costume por todos os dias que habitou na terra dos filisteus.” (I Sm 27:11);
Tinha até Cantos aos assassinatos de Davi:

Este não é Davi, o rei da terra? Não foi deste que cantavam nas danças dizendo: Saul matou os seus milhares, mas Davi os seus dez milhares?  (I Sm 21:11)


ilhas extraordinárias, de sorte que até lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam” (At.19:11-12).
De maneira que, se um cristão faz o mal, ele é a mão de Elohim, porque Elohim é o autor de todos os males: “Tocar-se-á a buzina na cidade, e o povo não estremecerá? Sucederá qualquer mal à cidade, e Elohim não o terá feito?” (Am.3:6).

Elohim é o autor da lepra: “Quando tiverdes entrado na terra de Canaã, que vos hei de dar por possessão, e eu enviar a praga da lepra a alguma casa da terra da vossa possessão” (Lv.14:34).

Elohim é o autor da peste: “Ou se eu enviar a peste sobre a tal terra…” (Ez.14:19). “Assim diz Elohim: Escolhe para ti: Ou três anos de fome, ou que por três meses te consumas diante de teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que por três dias a espada de Elohim, isto é, a peste na terra, e o anjo de Elohim destruam todos os termos de Israel; vê, pois, agora que resposta hei de levar a quem me enviou” (1 Cr.21:11-12). “Mandou, pois, Elohim a peste a Israel, e caíram de Israel setenta mil homens” (1 Cr.21:14).

Esta escrito na Bíblia que quem incitou Davi a pecar foi Elohim, e Davi obedeceu:  “E a ira de Elohim se tornou a acender contra Israel, e ele incitou a Davi contra eles, dizendo: Vai, numera a Israel e a Judá” (2 Sm.24:1).   O ato de Elohim foi tão maligno que está escrito em outro texto que foi Satanás quem incitou a Davi: “Então, Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel” (1Cr.21:1).   Foi Elohim o autor da tragédia qu assassinou 70.000 judeus pela peste: “Mandou, pois, Elohim a peste a Israel; e caíram de Israel setenta mil homens” (1 Cr.21:14).    Satanás incitou a Davi porque a obra de Elohim era maligna. João Batista, na prisão, mandou dois discípulos perguntarem para Cristo se era ele o Messias de Israel e Cristo respondeu da seguinte forma  “Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho” (Mt.11:4-5). 

Cristo veio para nos libertar das obras de Elohim o deus do Velho Testamento, infelizmente muitos lideres religiosos continuam cegos e não receberam o toque de Cristo e servem apenas a Elohim.

A ESCOLA DA VINGANÇA

O que é vingança?

Vingança é desforra, é pagar o mal com o mal, a vingança é algo que foi condenado por Cristo e seus discípulos.  “A ninguém torneis mal por mal” (Rm. 12:17). A vingança, portanto, acrescenta mal a mal, dentro dos princípios éticos divinos e humanos.

Pedro queria uma chance de se vingar e perguntou a Cristo: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?  Yahushua lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. (Mateus 18:21-22)

Onde existe a vingança não existe o perdão,  muitos lideres religiosos insistem em dizer que o Deus apresentado por Cristo no Novo Testamento é o mesmo revelado no Velho Testamento,  o próprio Cristo e seus discípulos não concordam com isso pois esta escrito: Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. (João 1:18). 


“Ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mateus. 11:27)
 


Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. (
1João 4:12)


Segundo estes textos do Novo Testamento somente Cristo apresentou o Deus Verdadeiro aos homens.


Neste nosso estudo Bíblico nós vamos mostrar o caráter vingativo de Elohim o deus do Velho Testamento,  um deus totalmente diferente de Cristo e de seu Pai por ele representado.

Antes de iniciarmos é importante lembramos algumas declarações de Cristo.

Em uma reunião com os discípulos Filipe disse: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.  Disse-lhe Yahushua:  Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?  Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.  (João14:8-10)
 

Nesta reunião Yahushua declara que Ele e o Pai a quem ele representava e também apresentava, eram iguaizinhos e a Biblia revela que nunca houve mudança no caráter dos dois “Yahushua é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. (Hebreus 13:8).

Então vamos agora analisar o Velho testamento e ver o caráter do deus revelado ali.   No Velho Testamento, o mal era a resposta de Elohím para o mal. “Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe” (Ex. 21:24-25). “O teu olho não poupará; vida por vida, olho por olho, dente por dente, etc” (Dt. 19:21).

As crianças cristãs são ensinadas pelas igrejas a obedecer o deus do Velho Testamento como sendo o único deus verdadeiro, pois a desobediência é como o pecado de rebelião ou feitiçaria, etc.  (I Sm. 15:22-23).

O que temos observado no comportamento infantil cristão?  “E eu irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. Com leite vos criei, e não com manjar, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. Pois,
havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?” (I Co. 3:1-3)
.

Como poderão os cristãos ser mansos, humildes e perdoadores freqüentando a mais refinada escola da violência, do mal e da vingança que se encontra no Velho Testamento?  Analisemos os grandes homens do Velho Testamento:

Passadas nove terríveis pragas sobre a terra do Egito, assolando, destruindo e matando, Elohím anuncia a Moisés a última: “Eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei a todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até os animais; e sobre todos os deuses do Egito farei juízos: Eu sou Elohím” (Ex. 12:12). O furor de Elohím era tanto que não escaparam nem os inocentes animais, como bois, carneiros, cães, cavalos, camelos etc. Cada Cristão deve se perguntar: Por que Elohím se sentiu glorificado em matar os primogênitos do Egito?   Por que Elohím exultou de alegria com essa praga mortal? 

Analisemos o início da história.  Após a morte de José e do Faraó que o favoreceu, levantou-se outro Faraó; porém perverso. E como os filhos de Israel se multiplicaram muito, e Faraó deu ordem para o povo matar todas as crianças do sexo masculino, lançando-as no rio (Ex. 1:7-9, 22),  Moisés foi a única criança que escapou da matança, e acabou como príncipe do Egito, pela intervenção milagrosa de Elohím.  

Este deus vingativo arquitetou um plano para se vingar dos egípcios. Segundo a lei de Elohím, era olho por olho e vida por vida.  As nove primeiras pragas foram apenas uma preparação. Quando Moisés produzia as terríveis e infernais pragas, o coração de Faraó amolecia, mas Elohím endurecia o seu coração. Mesmo que Faraó se arrependesse e quisesse mudar, Elohím não deixava, até que se cumprisse o seu plano mortal. 

Houve momentos de humilhação, confissão de pecados: “Então Faraó se apressou a chamar a Moisés e a Arão, e disse: Pequei contra Elohím vosso deus, e contra vós. Agora, pois, peço-vos que perdoeis o meu pecado somente desta vez, e que oreis a Elohím vosso deus que tire de mim somente esta morte. E saiu da presença de Faraó, e orou a Elohím. Então Elohím trouxe um vento oriental fortíssimo, o qual levantou os gafanhotos e os lançou no mar vermelho; nem ainda um gafanhoto ficou em todos os termos do Egito.  ELOHÍM, POREM, ENDURECEU O CORAÇÃO DE FARAÓ, E ESTE NÃO DEIXOU IR OS FILHOS DE ISRAEL” (Ex. 10:16-20).

Moisés não era vingativo mas em obediência a Elohím era obrigado a praticar a vingança e o próprio Moisés declara isso confira na sua Bíblia.  “Falou mais Elohím a Moisés, dizendo: Afligireis os midianitas e os ferireis, porque eles vos afligiram a vós outros com os seus enganos com que vos enganaram no negócio de Peor, e no negócio de Cozbi, filha do maioral dos midianitas, a irmã deles, que foi morta no dia da praga no negócio de Peor” (Nm. 25:16-18). A natureza de Moisés era contra a vingança, pois quando a terra tragou Datã e Abirão com suas famílias na vingança de Elohím, Moisés disse: “Nisto conhecereis  que Elohím me enviou a fazer todos estes sinais, QUE DE MEU CORAÇÃO NÃO PROCEDEM” (Numeros. 16:28).

Uma pessoa Vingativa é cruel e não admite arrependimento nem retratação, pois a fome de vingança é cega. O juízo de Deus é impessoal, mas a vingança de Elohím é pessoal. É o orgulho ferido que multiplica o mal. É o amor exagerado ao próprio ego que faz nascer o ímpeto da vingança, que não visa absolutamente punir o ofensor, mas injuriá-lo, fazendo-o sofrer angústias insuportáveis. Matando os primogênitos do Egito, Elohím queria fazer os pais sofrerem, a ponto do tormento; pois eles tinham matado o primogênito de Elohím. “Então dirás a Faraó: Assim diz Elohím: Israel é meu filho, meu primogênito. E eu te tenho dito: Deixa ir o meu povo, para que me sirva; mas tu recusaste deixa-lo ir; E EIS QUE EU MATAREI O TEU FILHO, O TEU PRIMOGÊNITO” (Ex. 4:22-23). 

A vingança se consumou na décima praga, e houve grande clamor em todo Egito, pois não havia casa em que não houvesse um morto (Ex. 12:30).  Milhares de crianças inocentes, vítimas da vingança de um deus furioso. “ELOHÍM É UM DEUS ZELOSO E QUE TOMA VINGANÇA; ELOHÍM TOMA VINGANÇA E É CHEIO DE FUROR; ELOHÍM TOMA VINGANÇA CONTRA OS SEUS ADVERSÁRIOS, E GUARDA IRA CONTRA OS SEUS INIMIGOS” (Naum. 1:2). Elohím matou as crianças como inimigas, milhares de criancinhas inocentes pelas  quais Cristo morreu na cruz. Faraó matou as crianças, mas Faraó era homem mas um deus que se preocupa, não em eliminar o mal, mas em aumentá-lo, peca contra a sua própria divindade.

O Faraó, ferido e cheio de furor, para vingar a morte dos primogênitos, reúne seus exércitos e parte atrás do povo de Israel para dizimá-lo. Lá, em pleno Mar Vermelho, Elohím dá cumprimento ao plano traçado desde o início, matando Faraó e seus cavaleiros (Ex. 15:1-10).  Elohím, então, cantou um cântico de vitória. “EIS QUE ENDURECEREI O CORAÇÃO DOS EGÍPCIOS, PARA QUE ENTREM NO MAR ATRÁS DELES; E EU SEREI GLORIFICADO EM FARAÓ, E EM TODO O SEU EXÉRCITO” (Ex. 14:17).

O caráter vingativo e injusto de Elohím é uma constante na história bíblica. Em lugar de Roboão, filho de Salomão, reinou Jeroboão, filho de Nebate. Este rei, para que o povo não subisse a Jerusalém a adorar Elohím, fez dois bezerros de ouro e os colocou em Betel e em Dã. E disse ao povo: “Este são os teus deuses, ó Israel”. Também instituiu sacerdotes para ministrar. Este pecado excitou o furor de Elohím, que para se vingar, destruiu toda a sua descendência. Na vingança de Elohím, os justos pagam pelo pecador (I Rs. 12:26-31; 15:27-29).

Por incrível que pareça, Baasa, depois de destruir a casa de Jeroboão, cometeu os mesmos pecados, e caiu assim na desgraça de Elohím, que vingou o seu pecado destruindo toda a sua descendência (I Rs. 15:33-34; 16:9-13).

Acabe foi um rei cruel, idólatra e perverso. Jesabel, sua mulher, o incitava na prática do mal. Elias comparece diante do maligno rei e lhe declara o futuro. “Eis que trarei mal sobre ti e arrancarei a tua posteridade, e arrancarei de Acabe a todo o homem, como também o encerrado e desamparado em Israel, e farei a tua casa como a casa de Jeroboão, filho de Nebate” (I Rs. 21:21-22).   

O cumprimento desta vingança se acha em II Rs. 10:1-7. Acabe tinha setenta filhos que foram injustamente mortos. A vingança cega a justiça e anula a piedade.
Saul desobedeceu a Elohím não matando Agague, o rei dos amalequitas (I Sm. 15:1-9).  Por vingança, Elohím matou a Saul e três de seus filhos, conforme a profecia de uma feiticeira (I Sm. 28:18-19; 31:1-2).  Mas como a vingança de Elohím nunca satisfaz quem nutre ódio por outro, depois de trinta anos da morte de Saul, Elohím ainda sentia desejos de vingança. Era Davi o rei, e já velho. Houve uma fome três anos seguidos. Davi, preocupado, perguntou a Elohím o motivo. Este lhe respondeu: É por causa de Saul e da sua casa sanguinária que matou os gibeonitas. Davi, querendo ser justo, chamou os gibeonitas para saber a história. Eles lhe contaram seus suplícios nas mãos do falecido Saul, e fizeram ao rei um pedido: Dêem-nos sete filhos de Saul para que os enforquemos a Elohím, e nós estaremos vingados de Saul. O rei Davi mandou buscar sete filhos do defunto e os entregou aos gibeonitas, que os enforcaram em Gibeá de Saul. No final deste trecho ficamos petrificados ao ler: “E DEPOIS DISTO ELOHÍM SE APLACOU PARA COM A TERRA” (II Sm. 21:1-14).
Ao terminar este triste capítulo da história de Elohím o deus do Velho Testamento, lembramos que ele cegou seu próprio povo, tampou os ouvidos e lhes deu um coração de pedra para que não fossem fiéis (Isaias. 6:10). 

Para se garantir e poder condenar o povo, derramou um espírito de sono nos profetas, afim de não orientarem o povo (Isaias. 29:11).  

O povo endurecido se corrompeu. Então Elohím executou a vingança implacável do concerto (Lv. 26:14-25). Gideão era vingativo, pois quando subiu à peleja contra Zeba e Zalmuna, reis dos midianitas, estando seus homens cansados, pediu pão para os habitantes de Sucote. Estes negaram, e Gideão lhes disse: Quando eu voltar vitorioso trilharei vossa carne com espinhos do deserto. Em seguida pediu pão aos habitantes de Penuel. Estes também negaram. Gideão lhes disse: Quando eu voltar  derrubarei esta torre. Depois de vencida a batalha, Gideão poderia perdoar em louvor a Elohím, mas não. Como a vingança, trilhou a carne dos anciãos de Sucote com espinhos do deserto. Em seguida  foi a Penuel, derrubou a torre e matou a todos os varões. Que exemplo grotesco e que espírito vingativo.

Simeão e Levi, filhos de Jacó eram vingativos. Diná, sua irmã, saiu a passear e conhecer outras moças. Siquém, filho de Amor, heveu apaixonou-se e se deitou com ela. Os filhos de Jacó encheram-se de ira pelo acontecido. Então, Amor, pai de Siquém, foi até Jacó e pediu Diná como esposa de seu filho. Os filhos de Jacó impuseram uma condição para o casamento. Que todos os varões da cidade fossem circuncidados, isto é, convertidos em israelitas. Amor e Siquém, seu filho, concordaram, e todos os homens  foram circuncidados para formar o parentesco
espiritual. Ao terceiro dia, porém, quando a dor era mais forte, Simeão e Levi tomaram suas espadas e mataram a todos os varões. Essa é a escola da mentira, da traição e da vingança (Gn. 34:1-26).

Sansão era vingativo. Sua mulher o traiu, e Sansão a aborreceu. Então o pai a deu ao seu companheiro. Após algum tempo, Sansão quis se deitar com a mulher que repudiara. O pai da moça não consentiu, pois tinha mais moral que Sansão, que enfurecido resolveu se vingar (Jz. 15:1-7). Feriu os filisteus para saciar a fome de vingança (Jz. 15:8). E mais mil (Jz. 15:9-16).

Davi era vingativo, pois quando um amalequita, mentindo, disse ter matado Saul, imediatamente mandou matá-lo (II Sm. 1:1-16).   Em outra ocasião, por ter Joabe matado a Abner, Davi, para vingar, lançou a seguinte maldição: “Fique sobre a cabeça de Joabe, e sobre a casa de seu pai; e nunca da casa de Joabe falte quem padeça gonorrea, nem quem seja leproso, nem quem se apoie no bordão, nem quem seja morto a espada, e nem quem necessite de pão” (II Sm. 3:29); (na Vulgata se lê gonorréia). Mais tarde Davi mandou matar dois homens que  mataram Isbosete, filho de Saul, em atitude vindicativa (II Sm. 4:5-12).

O profeta Elias era vingativo. Elias ordenou a Acabe, rei de Israel, que ajuntasse o povo, 450 profetas de Baal e 400 profetas de Asera (I Rs. 18:19). Em seguida mandou que fizessem dois altares, um para eles e outro para Elias. O deus que respondesse por fogo era o verdadeiro. Os profetas de Baal clamaram até ao meio dia. Então Elias clamou a Elohím e fogo do céu consumiu o seu altar com bezerro e tudo. Então todos começaram a clamar: Só Elohím é Deus! Só Elohím é Deus! – Era o momento de Elias ganhar aqueles 850 profetas para Elohím; mas não. Em
contrário, para vingança da parte de Elohím, matou a todos no ribeiro de Quison (I Rs. 18:19-40).


O profeta Eliseu era vingativo e não aceitava que crianças brincassem com ele, por não perdoar brincadeiras de crianças, quando este profeta subia para Betel, no caminho, uns garotos começaram a zombar, dizendo: Careca! Careca! O grande Eliseu, então, por vingança os amaldiçoou, e Elohím aprovou, pois saíram duas ursas da floresta e mataram quarenta e dois crianças (II Rs. 2:23-24).

Há  muitos mais exemplos vividos na escola do ódio e da vingança no Velho Testamento, para ensinar as crianças e os novos convertidos a não serem novas criaturas. Paulo, no entanto, diz:“Se alguém está em Cristo, nova
criatura é: as coisas velhas passaram, eis que tudo se fez novo” (II Co. 5:17).

 

 

 

O DIABO REVELADO

Neste estudo vamos revelar através das escrituras o demônio oculto o servo e parceiro do deus do velho testamento, vamos falar de Nabucodonosor, Nebucadnezar, no dialeto acádico, o mais poderoso rei da Babilônia, é filho de Nabopalasar, que fundou o império babilonico.

Elohim se servia de Nabucodonosor em suas guerras, e o chamava de servo. “Eu tomarei a todas as gerações do norte, diz Elohim; como também a Nabucodonosor, rei de Babilônia, meu servo, e os trarei sobre esta terra, e sobre os seus moradores, e os destruirei totalmente…” (Jr. 25:9). Esta palavra era sobre Israel.

Agora Elohim vai profetizar sobre o Egito: “Eis que eu tornarei a Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo, e porei o seu trono sobre estas pedras, e estenderá a sua tenda real sobre elas, e virá, e ferirá o Egito; quem para a morte, para a morte; e quem para o cativeiro, para o cativeiro” etc. (Jr. 43:10-11).

Elohim usou Nabucodonosor, rei de Babilônia, o rei dos reis, com os cavalos, e com carros, e companhias, e muito povo. As suas filhas do campo ele matará à espada… (Ez. 26:7-8).

Em Isaías, capítulo 14, Elohim revela quem é de fato Nabucodonosor o rei de Babilônia, chamando-o de opressor (Is. 14:9). “O inferno desde o mais profundo se turbou por ti, para te sair ao encontro na tua vinha; despertou por ti os mortos.” E continua Elohim a falar pela boca de Isaías: “Já foi derribada no inferno a tua soberba com o som dos teus alaúdes; os bichos debaixo de ti se estenderão, e te cobrirão. Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo e contudo serás levado ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is. 14:11-15).
Neste texto Isaias revela que Nabucodonosor  personifica nada mais nada menos que o próprio Satanás e Elohim o qualifica como servo.  Basta agora analisar:  Se Elohim  envia Nabucodonosor  para realizar suas guerras,   Se Nabucodonozor é figura de Satanás e em obediência a Elohim, cumpre seus propósitos, não é inimigo e sim aliado e servo.

Se Nabucodonosor é a serpente, o dragão ou Satanás,  nomes do mesmo demônio, as coisas que aconteceram a Satanás aconteceram também a Nabucodonosor.  Vamos dar um exemplo, Satanás, pela soberba, quer ser adorado como Deus, e Nabucodonosor construiu uma estátua de ouro de 30 metros de altura, e todos deveriam se prostrar diante dela em adoração (Dn. 3:5).

Vamos agora fazer uma outra comparação: Nabucodonosor reinava absoluto sobre as nações (Daniel. 4:1). Como fosse um rei perverso, como castigo, foi tirado de entre os homens, e transformado numa besta, comia a erva do campo, até que se passaram sete tempos. Depois de passados os sete tempos, Nabucodonosor foi restaurado no seu trono, e voltou a reinar (Dn. 4:32-34). Satanás também tinha poder sobre os reinos deste mundo, mas pela sua perversidade, foi cassado e condenado a se alimentar de pó por sete tempos (Gn. 3:14). Os sete tempos são as sete dispensações que compõe a história do homem neste mundo, perceba abaixo:

1ª) A dispensação ou da inocência, que abrange o período de Adão e Eva no paraíso. Essa dispensação não durou cem anos, pois Adão, expulso do Jardim, gerou a seu filho Sete, com 130 anos (Gn. 5:3).
2ª) A dispensação da consciência  que durou perto de 1.500 anos, desde a expulsão do Jardim até o dilúvio.
3ª) A dispensação do governo humano, quando os homens edificaram a Torre de Babel, e durou até a chamada de Abraão, esta foi de 300 anos.
4ª) A dispensação da promessa, feita aos patriacas, a durou de Abraão até o Sinai, quando o povo de Israel recebeu a Lei.
5ª) A dispensação da Lei, que durou 1.600 anos, isto é, de Moisés até Cristo.
6a) A dispensação da graça, que começou em Cristo e já perdura por dois mil anos. Esta é a dispensação da Igreja e do Espírito Santo.
7a) A dispensação do anti Cristo, até o juízo deste mundo.

Estudando as Escrituras percebemos que Elohim declara que vai criar  um novo céu e uma nova terra, quando o seu povo Israel será restaurado e abençoado, e quando Elohim habitará no meio deles (Isaias. 65:17-25; Jr. 31:33; 32:37-38; Sl. 132:13-14). Pois Satanás será restaurado na nova Terra, depois dos sete tempos, para comer o pó, isto é, para se alimentar dos mortos (Is. 65:25).

A terceira revelação estarrecedora está em Jeremias. “Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com o meu braço estendido, e a dou aquele que me agrada em meus olhos. E agora eu entreguei todas estas terras na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo, e ainda até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam” (Jr. 27:5-6).

Elohim entregou tudo e todas as nações da terra nas mãos de Nabucodonosor que é a figura do próprio diabo, então esta bem claro que foi Elohim que entregou os reinos deste mundo a Satanás. O Discípulo de Cristo Lucas registra o fato: “E o diabo, levando Cristo a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero; portanto, se tu me adorares, tudo será teu. E Cristo, respondendo, disse-lhe: Vai-te  Satanás, porque esta escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás” (Lc. 4:5-8).

Sendo, pois, Nabucodonosor, a serpente ou Satanás, e sendo servo de Elohim, e aliado, percebam que assim como Nabucodonosor destruiu e oprimiu as nações, assim também o diabo oprime e destrói sob as ordens de Elohim. E quando o povo judeu foi levado ao cativeiro babilônico por Elohim, foi entregue nas mãos do diabo pelo próprio Elohim, por isso Cristo disse aos fariseus: “Vós tendes por pai o diabo” (João. 8:44).

E para que não exista nenhuma duvida de que Nabucodonosor é o próprio diabo o seu filho se chamava Evil-Merodaque,  sabemos que o termo Evil é a palavra que significa o mal, a maldade, o pecado, o demonio.

Com todas estas revelações nas Escrituras sabemos o grande motivo da vinda de Cristo e do seu sacrifício para nos livrar do deus do velho testamento e do seu aliado o diabo príncipe deste mundo.  O nosso Pai Celestial Verdadeiro é Yahushua o Cristo e nós o louvamos porque Ele não entrega ninguém ao diabo, antes, compra-nos do diabo com o seu próprio sangue ( I Pd. 1:18-19; I Co. 6:19-20).

CRISTO ABANDONOU O TEMPLO

 

templo

 

Hoje existe um culto a Israel, a Jerusalém e suas bandeiras dentro dos templos denominados cristãos, porem as Escrituras revelam verdades que contradizem estas ações,  mas precisamos da ajuda do Espirito Santo para abrir nossos olhos. Quando Cristo veio a este mundo, infelizmente não foi recebido.  A cidade de Belém fechou suas portas para Ele. Foi caçado pelo governo aos dois anos de idade e rejeitado pelo Seu próprio povo quando começou Seu ministério “Ele veio para os que eram Seus, e os Seus não O receberam (João 1:11)”.  Os líderes religiosos que dominavam Jerusalém também O rejeitaram.  Precisamos relembrar de como Ele chorou sobre a cidade porque rejeitaram seu Messias  (Lucas 13:34).   Quando tentou entrar em Samaria, foi rejeitado também ali. “Mas não O receberam porque Seu aspecto era de quem ia a Jerusalém” (Lucas 9:53).  Ele também foi rejeitado pela Sua própria cidade, Nazaré. Lembremo-nos de Suas próprias palavras: “Não há profeta sem honra senão na sua própria pátria” (Marcos 6:4). Numa palavra emocionante e reveladora por tanta rejeição até dentro de sua pátria o próprio Cristo disse que não tinha casa neste mundo. “As raposas têm covis, e os pássaros têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a Sua cabeça” (Lucas 9:58).  Aquele por meio de quem e para quem foi feito todas as coisas, foi rejeitado por todos pelos quais entregaria Sua própria vida por amor deles.

Mas graças ao plano celestial, houve apenas uma exceção, houve apenas um lugar na terra onde Ele foi bem recebido, foi numa pequena aldeia chamada Betânia.

Betânia estava há pouco menos de três quilômetros a leste de Jerusalém. Nos seis últimos dias de vida terrena de Yahushua, Ele se retirou para Betânia e se alojou ali. Houve três pessoas que viveram em Betânia as quais a Escritura diz que Cristo amou carinhosamente: Marta, Maria e Lázaro. Houve também uma quarta pessoa que viveu em Betânia  a quem o Novo Testamento chama “Simão o leproso”.  Alguns eruditos acreditam que era parente de Marta, Maria e Lázaro. Possivelmente o pai ou tio deles. Betânia foi o único lugar na terra onde Yahushua foi reconhecido como filho do Altissimo, do Pai celestial que Ele anunciara, segundo o registro do Novo Testamento. Em Lucas 10:38-40 esta escrito: “E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Cristo numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Cristo, ouvia a sua palavra.”   Se a Escritura diz que os Seus não o receberam, podemos verificar aqui que Marta “O recebeu em sua casa”. Então podemos ver uma palavra chave importante aqui que abre nossos olhos espirituais, “RECEBER”.   Cristo não foi recebido por Jerusalem, por Belem, pela Sua própria família ou povo, pois estes pensavam: “Este é o herdeiro; vinde, matemo-lo, e apoderemo-nos da sua herança. E, lançando mão dele, o arrastaram para fora.” (Mateus 21: 38-39).   Lucas revela que em Betânia Ele é recebido com alegria e encontra descanso e um lugar para enfim reclinar Sua cabeça.

Precisamos abrir nossos olhos espirituais com a ajuda do Espirito Santo para este princípio: Uma igreja local no qual Ele está agora por Seu Espírito. Um lugar de apoio num mundo que O rejeita, lugar este para o qual regressará. Ele terá algo e um bom motivo para voltar, e neste lugar que o recebeu Ele poderá restabelecer Seus direitos universais. Por isso, Yahushua quer Sua Igreja em reuniões locais, nas casas por toda a face da terra. Elas são testemunhas de Seus direitos num mundo onde esses direitos são disputados e negados.

Nos dias de hoje o mesmo espirito maligno que corrompeu o coração do povo a transformar o templo de Jerusalém em um covil de salteadores, atua da mesma forma,  a palavra covil nos remete a lobos, e isto é o que temos hoje nos templos atuais, lobos em pele de cordeiros, lugar de ladrões que negociam o evangelho e roubam o povo e a Deus imputando dízimos e trazendo de volta as maldições do velho testamento.   Agora podemos entender por que Satanás sempre procura, se possível destruir a expressão local de Igreja, destruir os pequenos grupos do povo de Cristo que vive em união e comunhão celestial com Ele. Satanás sabe que isto representa que seu reino está derrotado e que é ameaçado.

Não podemos esquecer que Yahushua procurou estabelecer antes Seu ministério em Jerusalém, e purificou o templo, tentando limpar o caminho para estar em Sua casa. O templo estava poluído por comerciantes que haviam se estabelecidos ali, mercenários que transformaram a casa de Deus em um covil de salteadores (Mateus 21:13). Esta é uma revelação para que possamos olhar com olhos do Espirito Santo para o que acontece hoje, exatamente a mesma coisa.   Nesta última visita a Jerusalém, Yahushua foi confrontado pelos principais sacerdotes e escribas. Yahushua sai então da cidade e vai para Betânia, de manhã ao voltar para a cidade teve fome (Mateus 21:17-19). A fome de Cristo significava que Ele almejava o fruto dos filhos de Israel, para que o Pai anunciado por Ele ficasse satisfeito.  A figueira é um símbolo da nação de Israel (Jeremias 24:2,5,8). A árvore estava cheia de folhas, mas não tinha fruto, o que significa que, naquela ocasião a nação de Israel estava cheia de aparências, mas não tinha nada que pudesse satisfazer a Cristo. Então Ele amaldiçoou a nação de Israel. Em Mateus 23:38 Yahushua diz: “Eis que a vossa casa é deixada deserta”. E em (Mateus 24:1) Cristo sai do templo e anuncia sua derrubada, indicando que deixaria o templo, isto significa que a glória do Pai deixaria também o templo.

Vemos também em Marcos 1:29 e Lucas 4:38 Cristo retirar-se da sinagoga e entrar na casa de Simão, também conhecido por Pedro. Isto é muito significativo, pois o que podemos observar é Yahushua retirando-se do templo e também das sinagogas onde primeiramente tentou ser verdadeiramente recebido mas não o foi.  Cristo então passa a buscar as casas daqueles que o recebem. Deste momento em diante Ele retira Sua presença e abandona todo o sistema judaico e passa a estabelecer algo totalmente novo dentro do plano do Pai Eterno anunciado por Ele,  podemos notar que Ele passou grande parte do Seu ministério tentando estabelecer o seu Reino dentro do judaísmo mas, já nos Seus últimos dias na terra Ele abandona tudo o que tinha sido corrompido pelo sistema religioso criado a vontade dos homens. “ O Reino do Pai anunciado por Cristo será tirado e será dado a um povo que produza frutos”.  Esta foi a sentença pronunciada por Cristo para aqueles que demonstrando religiosidade, haviam tornado-se uma blasfêmia contra O Espírito Santo do Pai.

Desta forma podemos concluir que:  Cristo abandonou o templo e também as sinagogas, abandonou também as práticas religiosas que as chamadas “igrejas” de hoje teimam em ressuscitar, e passou a manifestar Sua glória nas casas como em Betânia.

Hoje Yahushua através de  sua Igreja, está novamente abandonando tudo aquilo que tornou-se corrompido dentro do Cristianismo e manifestando Sua presença em cada casa em que Ele é recebido e aceito como quem Ele realmente é.

Israel foi representado pela figueira, Yahushua não encontrou os frutos que esperava, Ele vai então para Betânia, e Betânia quer dizer “a casa de figos”.  Nem no templo nem em Jerusalém Cristo encontrou satisfação, porém em Betânia sim, por isso, Ele sempre ia para lá. Para Ele, a satisfação do coração não estava no sistema frio, sem vida e formal daqueles dias, mas na atmosfera viva, vibrante e calorosa do lar em Betânia. A igreja local precisa ser a “casa de figos” para Yahushua. Em Betânia foi que Yahushua foi Ungido com um unguento de grande valor (Mateus 26:7).  Também foi em Betânia onde tornou-se o cenário da manifestação do poder da ressurreição. A Igreja é o vaso no qual o poder de  Sua ressurreição é exibido. Quando tivermos a Igreja exatamente como Yahushua a quer, sempre se verá a verdadeira salvação e libertação da escravidão do diabo.

Finalmente Cristo seus discípulos para fora da religião e os abençoou (Lucas 24:50-52). Lá Ele foi elevado ao céu, e é para Betânia para quem Ele voltará pois… “Esse Cristo, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir” (Atos 1:11).

Não podemos nos enganar, o velho testamento, a lei com seus sacerdotes, templo e sinagogas eram apenas sombras, figuras. Templos construídos por mãos humanas, onde os homem exerciam a sua vontade mas não a vontade do Pai,  por isto Cristo abandonou o templo.   Hoje vemos homens tentando reproduzir ou inventar um substituto para este templo, perpetuando assim o Velho Concerto, criando rituais para salvação, óleos ungidos, idolatrando símbolos de Israel, trazendo de volta a arca de Moises para ser adorada e buscam andarem como judeus na aparência, edifícios religiosos, catedrais e templos são empregados como lugares sagrados onde ministram o velho testamento e suas maldições para arrancar dízimos e sacrificar as ovelhas. Chame-os de “igrejas” se quiser, mas NÃO SÃO IGREJAS. Seu verdadeiro nome é blasfêmia. São meros edifícios; e não há nada de sagrado ou santo neles. Não são a “casa do Pai” anunciado por Cristo, como os ignorantes da verdade amam chamá-los. Cristo revela um desejo hoje em Seu coração, Ele não quer Jerusalém, o que Ele quer de verdade é Betânia onde possa ser recebido e amado.

Que o Espirito Santo de Cristo fale ao seu coração.

O MERCADO GOSPEL

“Os Artistas Gospel estão mais preocupados com glória pessoal que com a glória de CRISTO”, afirma fundador do VPC

Jaime_Kemp

O pastor Jaime Kemp, fundador do ministério Vencedores por Cristo e do ministério Lar Cristão afirmou no Salão Internacional Gospel, que artistas cristãos estão mais preocupados com a glória pessoal que com a glória de Deus.

No evento que expõe artistas e produtos da música gospel, Kemp disse ao The Christian Post, que no panorama atual da música gospel, muitos dos artistas do segmento, os “artistas” querem viajar em aviões e ficar em hotéis de luxo.

“Não há sacrifício. Minha preocupação é na questão de sermos servos”, diz, e conclui: “acho que hoje muitos desses artistas pensam que a igreja que os chama são seus servos e não se colocam na posição de servir”.

Outro problema que o preocupa é a chamada comercialização do evangelho, comentando sobre os artistas evangélicos que cobram cachês para tocar e priorizam os ganhos financeiros.

Falando specificamente das composições atuais, ele comenta que as letras são muito pobres, não há mensagens sobre itens fundamentais do Ide de Jesus como fidelidade à palavra, arrependimento, entrega total ao senhorio de Cristo.

“Não há esses elementos presentes na moderna música evangélica brasileira”. E se defende, “não faço parte deste movimento pop, cuja tônica é a desorganização e ausência de vida e testemunho cristãos”.

“Realmente não sei se esses jovens que estão hoje nos palcos tem Jesus Cristo como Senhor e Salvador ou se sabem comunicar o evangelho”, enfatiza Kemp.

Veja um testemunho de Rodolfo Abrantes (Ex Raimundos) que aceitou a Cristo e hoje vive para apresentar a salvação que há no Evangelho através da música


A maioria das musicas e shows gospel são verdadeiros cultos ao deus do ouro e da prata, da mesma forma as atitudes e ações dos artistas deste nicho de mercado, são as mesmas do deus que eles servem.
Segue uma lista de 01/07/2013 dos valores em reais cobrado pelos artistas gospel, este valores podem ter sido alterados após esta data.

Diante do Trono                250.000,00
Aline Barros                       60.000,00
André Valadão                   60.000,00
Thalles Roberto                  60.000,00
Lázaro (Ex-Olodum)            50.000,00
Fernanda Brum                  30.000,00

Oficina G3                         30.000,00
Fernandinho                      40.000,00
Bruna Karla                       30.000,00
Casa de Davi                     25.000,00
Ludmila Ferber                  22.000,00
Cassiane                           18.000,00
Chris Duran                       17.000,00
Cristina Mel                       15.000,00
Eyshila                              18.000,00
Heloisa Rosa                     17.000,00
Jamily                               15.000,00
Jozyanne                          12.000,00
Kleber Lucas                     20.000,00
Marina de Oliveira             14.000,00
Marquinhos Gomes            20.000,00
Novo Som                        15.000,00
PG                                   17.000,00
Quatro por Um                 16.000,00

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro.” (Mateus 6:24)

A PÁSCOA

Cristo.Vive

Neste estudo vamos aprender a verdadeira historia da páscoa, a historia que os lideres religiosos não contam e o mercado capitalista esconde porque esta época é um momento de ganhar muito dinheiro com chocolates e coelhinhos pascais.  Pegue sua Bíblia e nos acompanhe e descubra que a Páscoa é uma celebração que foi instituída no Velho Testamento por Elohim um deus com prazer na maldade, na vingança e descubra também como Cristo em seu sacrifício acabou com a páscoa.

“E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa a Elohim; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo” (Ex.12:14). Perpétuo significa eterno. A páscoa foi instituída para proteger os israelitas do crime que Elohim iria executar, matando todos os primogênitos inocentes do Egito por causa da rebeldia de um Faraó que era manipulado pelo próprio Elohim:

As Escrituras mostram que o próprio deus do Velho Testamento criava situações para gerar mortes e pragas e vamos ver neste estudo como isto acontecia, vamos mostrar como o ódio ou a amizade dos egípcios vinha de Elohim e era controlada por ele.

O Faraó era na verdade um fantoche na mão de Elohim: “Tomou, pois, Moisés sua mulher e seus filhos, e os levou sobre um jumento à terra do Egito; e Moisés tomou a vara de Elohim na sua mão. E disse Elohim a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante do faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu endurecerei o seu coração, para que não deixe ir o povo” (Ex.4:20-21).

Neste texto é revelado que Elohim fez um plano para exercitar sua crueldade, mesmo que o Faraó quisesse libertar o povo ele não deixaria porque iria endurecer o coração do Faraó muitas vezes (Ex.7:3; 10:1, 20, 27; 11:10). “E eu endurecerei o coração do faraó, para que os persiga, e serei glorificado no faraó e em todo o seu exército; e saberão os egípcios que eu sou Elohim. E eles fizeram assim” (Ex.14:4).   O desejo doentio do deus do velho testamento era obter glória através das mortes de centenas de homens, mulheres, crianças e até os irracionais animais que não sabia que o desejo do seu coração era controlado por um deus com um plano mortal.

Elohim tinha um prazer e um desejo insaciável por sangue humano e de animais e para finalizar seu plano mortal com chave de ouro, ele planejou assassinar todos os primogênitos do Egito e no seu plano nem os primogênitos dos inocentes animais escapariam. “E aconteceu à meia-noite, que Elohim feriu a todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até o primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais” (Ex.12:29).

Porem para que os primogênitos dos escolhidos Judeus não morressem eles tinham que fazer um ritual macabro de sangue, deviam matar um cordeiro o mais manso dos animais e passar o seu sangue nas ombreiras, e na verga da porta para que ao ver o sangue o anjo da morte entrasse para matar. Assim foi instituído a Páscoa um ritual em homenagem a um plano cruel e sombrio de assassinato de varias pessoas e animais inocentes para que o deus do velho testamento fosse glorificado e tirasse um povo da escravidão para um plano muito melhor de pilhagem, preconceito e assassinatos sobre suas ordens e orientações.

Depois que este povo saiu do Egito foi posto em pratica outro plano sangrento de conquista, assassinato e pilhagem de riquezas, o povo escolhido por Elohim no Egito se transformaram em ladrões e salteadores e o seu objetivo como ladrões era tomar cidades, entrar nas cidades, roubar, matar e destruir sobre as ordens de Elohim, eles não perdoavam nem mulheres nem crianças. (Josué. 6:18 ~21) mas o ouro e a prata Elohim dava ordem de entregarem a ele como louvor e adoração.

Enquanto Elohim ensinava o povo judeu a entrar nas cidades como ladrões roubar todo o ouro e a prata, matar e destruir, Cristo ensinou totalmente o contrario: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.” (Mateus 6:19-20)

Cristo também avisou ao povo Judeu que Ele e seu Pai não tinha nada a ver com isso de forma bem clara Ele afirmou: TODOS quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram.” (João 10:8).

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.” (João 10:10-11). 

Com estas revelações Cristo acabou com a Pascoa de Elohim, quando Yahushua apareceu a João Batista pela primeira vez, João disse disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João.1:29).   João Batista estava revelando ao mundo que aquele pecado e aqueles assassinatos em massa instituído por Elohim que ainda estava na mente dos Judeus e em sua historia como um ato necessário seria aniquilado por Cristo pela apresentação de um Pai e um Deus verdadeiro que condena o assassinatos, um Deus de amor que nunca quer matar e sim salvar, um Deus que prefere o perdão do que a vingança, um Deus que não troca ouro e a prata por vidas humanas, um Deus verdadeiro que prefere dar a vida por suas ovelhas e um Deus que manda amar até seus inimigos.

Mas para libertar os Judeus da morte e o domínio de Elohim através da verdade, Cristo precisava pagar um preço que saciasse o prazer por sangue e por sacrifícios do deus do velho testamento, assim como um cordeiro foi sacrificado para o povo ser conquistado aos domínios de Elohim, um novo sacrifício deveria ser feito só que desta vez com o sangue de Cristo que deveria ser derramado no madeiro da mesma forma que foi derramado o sangue do cordeiro sobre o madeiro das portas.  Por Amor a nós Cristo aceitou o sacrifício, com o objetivo de trazer para a mente e coração dos homens um novo sentimento, trazer a libertação das mentiras implantadas por um deus assassino, vingativo e cruel.  Leia nosso estudo O TOQUE DE ELOHIM

Em sua missão com a revelação deste Deus Verdadeiro os religiosos fariseus da época se sentiram incomodados e não quiseram aceitar que o Deus anunciado por Cristo era um Pai amoroso e misericordioso e Nele não havia sentimento de vingança, então tramaram assassina-lo

Quando Yahushua morreu na cruz, Ele cessou o sacrifício da páscoa: “Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” (1 Co.5:7). Depois que Cristo morreu, acabou a páscoa do Velho Testamento porque Yahushua foi feito sumo sacerdote eterno e aniquilou o sacerdócio levítico, porque este era imperfeito: “De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico, (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei. Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar, visto ser manifesto que o nosso Senhor Yahushua o Cristo procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio” (Hb.7:11-14).

Foi mudado o sacerdócio, foi mudada a lei e foi mudada a páscoa, logo, a páscoa de Elohim não é mais perpétua. Quem constituiu Yahushua, não foi Elohim. No batismo de Yahushua, segundo Lucas, está escrito: “Ora, tendo o povo recebido o batismo, e no momento em que Yahushua, também batizado, achava-se em oração, o céu se abriu, e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corporal, como pomba. E do céu veio uma voz: Tu és o meu Filho bem amado; eu, hoje, te gerei” (Lc.3:21-22). “Assim, também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei” (Hb.5:5).

Se foi mudado o sacerdócio, e foi mudada a lei, acabou o reino de Elohim, porque o reino de Elohim é deste mundo e o reino de Yahushua não é deste mundo: “Respondeu Yahushua: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus, mas, agora, o meu Reino não é daqui” (Jo.18:36).

Aquele que aceitou a Cristo pôs um fim no reinado de Elohim, sendo assim o deus do velho testamento não tem mais povo, se não tem mais povo, nem sacerdócio, nem lei, nem trono.  Elohim comandou Moisés pelo deserto e lhe deu o pão do céu: “Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.” (Êxodo 16:4), Porem Cristo revelou que o pão do céu que Moisés recebia de Elohim não era verdadeiro: “Disse-lhe, pois, Yahushua: Na verdade, na verdade vos digo que Moisés não vos deu o pão do céu, mas meu Pai vos dá o VERDADEIRO pão do céu” (João.6:32).  Foram por esta e por varias outras revelações que o levaram a morte e morte de cruz.

Os líderes religiosos e os falsos profetas não explicam o verdadeiro motivo da salvação em Cristo e o verdadeiro motivo do sacrifício na cruz.  Yahushua morreu porque ele contou a verdade sobre o verdadeiro Pai Celestial que somente Ele podia conhecer e revelar, um Deus que prefere salvar do que matar, um Deus que prefere ensinar o caminho da verdade e que prefere ser como um pastor que da a vida por suas ovelhas, um Deus que não é racista pois ama todos os povos da terra e não somente o povo de Israel. leia o nosso estudo REJEITADO PELOS JUDEUS.

Celebramos não a Páscoa mas a Ressurreição de Cristo, somos imensamente agradecidos pelo seu sacrifício por amor de nós e sua vitória sobre a morte, Cristo vive e com ele a verdade e a vida e uma vida com abundância.  Nós sabemos que ele é o caminho real e verdadeiro para a salvação eterna,  sabemos que é impossível entrar na casa do Pai celestial de Amor verdadeiro se não for por Yahushua através de seus ensinamentos.

cristo-vive

 

Desejamos que o Espírito Santo de Cristo abra o seu coração e a sua mente para a verdade e o amor do Pai verdadeiro ao qual Ele anunciou, pois somente Cristo poderia revelar o verdadeiro Pai e mais ninguém.

Ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mateus. 11:27) 

Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. (1João 4:12)
Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. (João1:18).

“Porque isto é bom e  agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que TODOS os homens se salvem, e venham ao conhecimento da  verdade. Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Yahushua, homem” (I Timóteo 2:3-5).

 

DÍZIMOS

Nosso objetivo neste estudo não é levar a um cristão a não contribuir com a obra que Yahushua nos ordenou (Mateus 28:18), pois Cristo nos ensinou a bondade e a caridade veja este texto bíblico: “E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição de YAHUSHUA, e em todos eles havia abundante graça. Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos. E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.” (Atos 4:33~35).

É importante seguir o exemplo de Cristo para ser verdadeiramente um Cristão e um pregador do Evangelho que é usado pelo Espírito Santo para pregar a Salvação que há em Yahushua, ele atua com grande Graça e Poder, e os que são salvos por aceitar a Cristo tem em seu coração o mesmo Espírito de bondade e caridade e neste mesmo espírito, o novo cristão vai contribuir com 1%, 5%, 10%, ou até 50% do seu salário, isto não importa, pois a caridade é um dom divino e não uma porcentagem, é um ato voluntário de amor, e não uma imposição como a exercida no velho testamento.

As ofertas lançadas na igreja Cristã primitiva eram repartida entre os integrantes necessitados da igreja,  e hoje grande maioria das igrejas que pregam a Cristo crucificado, é milagrosamente sustentada por Yahushua no tocar de cada coração que compõe a Igreja. Quando pregamos a Cristo, não temos razões para balbuciar, gaguejar, hesitar ou pedir desculpas. Não há nada no Evangelho pela qual tenhamos qualquer motivo para nos envergonhar.

Os dízimos faz parte da lei de Moisés,  destinada exclusivamente aos Israelitas, no entanto aqueles que aceitaram Cristo como seu Senhor e seu Deus estão dispensados da lei. (Atos 13:39 Hebreus 7:5~14).  O nosso Sacerdote não é mais Moisés e sim Cristo. Os pastores que cobram dízimos devem renunciar o sacerdócio de Cristo.

João 1, 17Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por Yahushua o Cristo.

O que acontece hoje nas igrejas é algo que muito envergonha o Evangelho e o Nome de Cristo, milhares de igrejas querem pregar a Cristo, sua salvação mas quando chega o momento de pregar sobre ofertas, o que elas impõe sobre os fiéis são as maldições da lei e o jugo da lei que esta no velho testamento trazendo o peso da ira da Lei aos corações fragilizados daqueles que buscam a salvação em Yahushua, levando-os de volta para a era da maldição e da ira da Lei anulando a crucificação, o sacrifício e o sangue derramado por Cristo para nos livrar da lei do velho concerto.

Cristo o verdadeiro Messias veio para nos libertar do velho testamento,  o apostolo Paulo nos revela em diversos textos que o velho testamento era o ministério da morte,  “E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, (2 Coríntios 3:7)”.       

“Enquanto viviam segundo a carne, as paixões pecaminosas, estimuladas pela Lei, produziam fruto para a morte em nossos membros” (Romanos 7, 5).

“Mas agora, livres da Lei, estamos mortos para aquilo que nos conservava prisioneiros, de sorte, que podemos servir a Deus conforme um espírito novo e não segundo a letra antiga.” (Romanos 7, 6). “Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina,” (1 Timóteo 1:9-10)

Os dízimos eram obrigações dos que estavam debaixo da lei do Velho Testamento, mas não são obrigações dos filho do Deus Pai representado por Cristo,  o próprio Yahushua não pagava os tributos dos templos.  Em Mateus 17: 24 a 26,   quando acusaram a Yahushua para Pedro,  por Ele não pagar as dracmas,  Yahushua pergunta a Pedro o que ele achava daquilo, se quem deveria pagar aqueles tributos eram os filhos ou os alheios,  então Pedro responde que são os alheios, então Cristo confirma e diz que os filhos estão livres, por isso Ele não pagava os tributos.   As dracmas era um imposto devido por todos os judeus do sexo masculino, acima de 20 anos, estas dracmas eram destinadas única e exclusivamente a manutenção do templo, os judeus deveriam pagar duas dracmas, o que equivalia ao salário de uns dois dias de trabalho. vejam em Galatas 4: 21- 31 – Parábola da igreja livre e da igreja escrava.

As Igrejas que pregam o velho testamento são corrompidas pelo deus do ouro e da prata.  Yahushua o Cristo nos ensinou que deveríamos juntar riquezas somente no reino do Pai YAHUH.

O povo de Israel aprendeu a amar o ouro e a prata com ELOHIM no velho testamento.  Quando Josué destruiu Jericó, o saque do ouro e da prata iam para os tesouros de ELOHIM,  acompanhe em sua Bíblia: “Porém toda a prata e todo o ouro, e os vasos de metal, e de ferro, são consagrados a Jeová; irão ao tesouro de ELOHIM” (Js. 6:19).   Logo a seguir, no verso 21,   ELOHIM deu ordem para matar a fio de espada, desde o homem até a mulher, desde o menino até o velho.    As vidas não tinham valor para ELOHIM;  mas o ouro e a prata tinham grande valor. Os livros de história Universal classificam o povo de Israel como bandoleiros nômades que viviam do saque.  Era tão importante para ELOHIM a riqueza, que um dos seus castigos consistia em trazer uma nação guerreira para saquear o seu povo rebelde. “Também darei toda a fazenda desta cidade, e todo o seu trabalho, e todas as suas coisas preciosas; sim, todos os tesouros dos reis de Judá entregarei na mão dos seus inimigos, e saqueá-los-ão, e levá-los-ão ao rei da Babilônia” (Jr. 20:5). “A tua fazenda e os teus tesouros entregarei sem preço ao saque” (Jr. 15:13).

A herança de ELOHIM era riqueza material: “O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro, com ponta de diamante, e gravado na tábua do seu coração” (Jr. 17:1). “Ó minha montanha do campo! A tua riqueza e todos os teus tesouros darei por presa, e também os teus altos por causa do teu pecado. Assim por ti mesmo te privarás da tua herança que te dei” (Jeremias. 17:3-4).

Uma coisa confunde as pessoas. A primeira é que Satanás se autodenomine dono dos reinos deste mundo, seu poder e sua glória, e das riquezas obviamente é ELOHIM ou Satanás quem dá ouro, prata e riquezas? A segunda coisa que confunde, é que O Pai YAHUH representado por Cristo nunca deu riquezas materiais a ninguém, pois lemos: “Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino?” (Tiago. 2:5).   Yahushua afirmou que um rico apegado a riqueza é insensato e louco, e por isso, condenado (Lucas. 12:13-21).  Sendo assim, se a bênção de ELOHIM é a riqueza (Pv. 10:22), a maldição de ELOHIM é a pobreza; se a bênção do Deus Pai YAHUH representado por Yahushua é a pobreza, sendo maldição a riqueza, ELOHIM e YAHUSHUA são adversários. e ELOHIM e Satanás são amigos.

Portanto o que vemos é uma grande ciranda financeira nas igrejas. O investimento na igreja de ELOHIM é: você dá 10 e ganha 100 …..você dá mil e ganha 10 mil, esta é a  “Lei da da prosperidade”,  que atrai os gananciosos, corrompe pastores e também escandaliza a muitas pessoas, que acabam por se afastar destas denominações.  ELOHIM pôs o mundo no coração do homem – (Eclesiastes 3: 11).

As Riquesas corrompem, por isso YAHUSHUA disse: “Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.” (Mateus 19:23).  Dos Doze Discípulos escolhidos por  YAHUSHUA o único que se corrompeu foi o tesoureiro Judas porque lidava com o dinheiro.

A verdade é que muitos pastores estão explorando e roubando suas ovelhas e seus seguidores, recitando versículos do Velho Testamento para persuadir ou mesmo ameaçar incautos, pessoas de boa fé ou mesmo através de “barganhas evangélicas” para atrair pessoas gananciosas, que só pensam nos valores materiais, algumas igrejas chegam a fazer seminários de prosperidade onde a maioria dos textos sobre as riquezas são tiradas do velho testamento pois a lei representa o domínio de ELOHIM o deus do velho testamento, ELOHIM não tinha bençãos espirituais, suas promessas eram somente bênçãos materiais porque ele não tinha salvação espiritual, suas bênçãos eram: terras, fazendas, escravos, dinheiro, ouro, prata e semente carnal (filhos).

João 8,5-7Na Lei,  Moisés nos manda apedrejar as adúlteras; mas tu o que dizes? Perguntavam isso para tentá-lo a fim de terem do que o acusar. Cristo inclinando-se, escrevia com o dedo no chão. Como insistissem em perguntar, ergueu-se e lhes disse: “Aquele de vós que estiver sem pecado, atire-lhe a primeira pedra”.

Yahushua veio cumprir a lei no sentido do que a Lei falava sobre Ele e ao mesmo tempo para contradizer o velho testamento para nos livrar dele e dar um novo testamento.  Muitos pastores não querem sair da maldição do velho testamento e com esta irresponsabilidade mantém todo o seu rebanho embaixo das mesmas maldições e sofrimentos que passaram o povo de Israel, vários Cristãos mesmo dentro da igreja tem problemas familiares, adultério, separações, divorcios, drogas, fome, desemprego, enfermidades e vários outros males espirituais como a magoa a fofoca, inveja, contendas, mentiras, as injustiças, as vinganças porque o s espirito de ELOHIM ainda é mantido dentro das igrejas por seus lideres e pastores. vejam nosso estudo O PRÍNCIPE DESTE MUNDO.

Hebreus, 8, 6-7 e 13:
Agora, com efeito, obteve Yahushua ministério tanto mais excelente, quanto é ele também mediador de superior aliança instituída com base em superiores promessas. Porque, se aquela primeira aliança tivesse sido sem defeito, de maneira alguma estaria sendo buscado lugar para segunda. E, de fato, repreendendo-os, diz: Eis aí vêm dias, diz o Senhor, e firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. Quando ele diz Nova, torna antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer.

Se até aqui ainda existia alguma pequena sombra de dúvida que o velho testamento já deveria ter desaparecido das igrejas, agora foi definitivamente dissipada por estas duas narrativas da carta aos Hebreus.

Todos os Templos de pedra foram destruídos e o ultimo foi destruído pelo próprio Messias  e  Cristo Yahushua,  desde então na sua ressurreição Cristo criou um novo lar para seu Espírito Santo,  o corpo de todo aquele que aceitou o sacrifício de Cristo e segue seus ensinamentos,  estes sim são a verdadeira igreja e templo do seu Espírito.   “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? (1 Coríntios 3:16)”

Fujam de instituições que te mantém preso nas lições do Velho Testamento e seja livre através do Evangelho.  Não se pode na igreja de Cristo misturar o Velho Testamento com o Novo Testamento pois assim ensinou Yahushua o Cristo verdadeiro:

Ninguém deita remendo de pano novo em roupa velha, porque semelhante remendo rompe a roupa, e faz-se maior a rotura.Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás rompem-se os odres, e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.

Lembrem-se:   “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. (Lucas 16:16)”

Marcos 2, 18-22: ”Como os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando, foram lhe perguntar: Por que é que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuam, e os teus não? Jesus lhes respondeu: Por acaso ficaria bem que os convidados para um casamento fizessem jejum, enquanto o esposo está com eles? Enquanto está, não convém. Mas virá um tempo em que o esposo lhes será tirado. Então sim, eles vão jejuar.”

Yahushua ensinou no Novo Testamento, tanto o pano novo como o vinho novo são símbolos duma nova era ( Atos 10: 11; Hebreus 1: 11)os cristãos devem estar animados de um espírito novo,  incompatível com antigas prescrições do judaísmo já ultrapassadas.

Assistam o vídeo abaixo e entenda porque a igreja que cobra o dízimo não segue a Cristo.

 

Os Verdadeiros Seguidores de Cristo obedecem a Ele conforme ele ordenava,  ele não permitia que os discípulos cobrassem dinheiro ou dízimo algum para pregar o Evangelho a ordem principal era “de graça recebestes, de graça dai” relembre o texto Bíblico:  “Jesus enviou os doze, e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos; Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel; E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.   Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos, Nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordões; porque digno é o operário do seu alimento.”  (Mateus 10:5-10)

Yahushua Claramente está ensinando: Meus queridos apóstolos, bispos, pastores, discípulos, se vocês ficarem apegados aos ensinamentos de Moisés, não conseguirão suportar nem compreender o que agora vos trago.

Alguns Pastores Evangélicos comprometidos com a verdade de Cristo já estão dizendo a verdade em sua igreja sobre o dízimo e ofertas como você pode conferir no vídeo abaixo.

 

Poderíamos até dizer: “quem tem ouvidos que ouça”, mas diremos quem tem olhos veja: aliança anterior é fraca, inútil e com defeito, enquanto que a nova é superior a ela.

Use o seu Dízimo ou seja voluntário nos locais abaixo, onde seu dinheiro realmente agradará a Cristo o verdadeiro Deus

http://www.procrianca.org.br/html/index.php

http://institutotocandoemvoce.org.br/

A PALAVRA SENHOR

O Profeta Jeremias revelou como profecia:  “Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que são só profetas do engano do seu próprio coração?  “Os quais cuidam que farão que o meu povo se esqueça do MEU NOME pelos seus sonhos que cada um conta ao seu companheiro, assim como seus pais se esqueceram do MEU NOME por causa de BAAL”-(Senhor).  (Jeremias 23:26, 27).

E foi exatamente isso que aconteceu nos dias de hoje, adulteraram as Escrituras Sagradas e mudaram os Nomes Sagrados de forma genérica dificultando assim o entendimento de quem precisa conhecer quem está atuando no Velho Testamento,  todos nomes foram adulterados para para SENHOR,  mas o que significa a palavra SENHOR?

A palavra Senhor é Blasfema para se dirigir ao Sagrado pois a palavra Senhor significa Baal,

Baal Rafar é um demónio cristão. De acordo com o demonologia cristã, Baal esta classificado como o primeiro e rei principal no inferno, governando sobre o leste. De acordo com alguns autores o Baal é um duque, com as sessenta e seis legiões de demónios sob seu comando. O termo “Baal” é usado em várias maneiras no antigo testamento, com o significado usual do mestre, ou do proprietário. Veio significar às vezes o deus pagão local de um pessoa particular, e ao mesmo tempo todos os ídolos da terra. Igualmente encontra-se em diversos lugares no Baalim plural, ou em Baals (2:11 dos juizes, 10:10). Havia muitas variações, tais como o deus de sol, o deus da fertilidade, e Beelzebuth, ou o “senhor das moscas”.

Durante o período inglês do Puritano, o Baal foi comparado a Satanás ou considerado seu assistente principal. De acordo com Francis Barrett, tem o poder fazer aqueles que o invocam de forma invisível, e para alguns demonologistas, seu poder é mais forte em outubro.

BAAL [Dono; Senhor; Marido] O principal deus da fertilidade em Canaã. O culto a Baal foi uma das piores tentações dos israelitas, desde os tempos antigos (Juizes 2.13; 1Reis 16.31-32). Havia várias formas de Baal, que eram encontradas em diversas cidades, como se pode ver nos três verbetes seguintes. A companheira de Baal era Aserá .
BAAL-BERITE [Senhor da Aliança] BAAL adorado em Siquém (Jz 8.33).
BAAL-PEOR [Senhor da Abertura] BAAL dos moabitas, adorado no monte Peor (Nm 25.1-5; pronuncia-se Peôr).
BAAL-ZEBUBE [Senhor das Moscas] BAAL dos filisteus, adorado na cidade de Ecrom (2Rs 1.2-16; v. BELZEBU).
baal2
BAAL                           &                         ASERÁ
BELZEBU – [Senhor das Moscas] Nome do príncipe dos demônios, que é o próprio Satanás (Mt 12.24). Parece derivar-se de BAAL-ZEBUBE.
ASERÁ – A imagem de Aserá, deusa da fertilidade adorada pelos fenícios e pelos sírios em culto imoral, junto com BAAL, o seu companheiro (Jz 3.7; Is 27.9).
BELZEBU [Senhor das Moscas] Nome do príncipe dos demônios, que é o próprio Satanás (Mt 12.24). Parece derivar-se de BAAL-ZEBUBE.
SENHOR

1) (Propriamente dito: hebr. Adon; gr. Kyrios.) Título de Deus como dono de tudo o que existe, especialmente daqueles que são seus servos ou escravos (Sl 97.5; Rm 14.4-8). No NT, “Senhor” é usado tanto para Deus, o Pai, como para Deus, o Filho, sendo às vezes impossível afirmar com certeza de qual dos dois se está falando.

 

A foto é autoexplicativa, "Senhor" é o mesmo que "Baal".

 

Uma grande parte de lideres religiosos sabe desta verdade mas no entanto não divulgam e se justificam que estas informações, causariam muita confusão na cabeça do fiel e preferem esconder a verdade e continuam permitindo que seus membros prestem cultos e dirijam adorações e louvores a demônios,  proferem palavras blafêmicas ao Santo nome de YAHUSHUA o verdadeiro Messias. Uma grande ilusão de muitos lideres religiosos é que uma mentira é valida em nome da fé, no entanto a verdade mais importante é que Cristo revelou que satanás é o pai da mentira, assim sendo os lideres religiosos mentem aos discípulos desavisados servem a satanás e não a Cristo.

A IGREJA

O Que é Igreja?

Yahushua Responde: “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mateus 18:20)

Igreja não é religião, não é denominação e não é um lugar; Igreja são Pessoas! É composta por todos aqueles que aceitam e vivem o Evangelho. Onde estiverem 2 ou 3 reunidos no nome de Yahushua, ali estará uma Igreja, não importa se esta reunião é em um templo religioso, em uma sala, em um teatro, em um campo, em uma praça ou em uma catacumba, onde se reuniam muitos dos cristãos primitivos.

Todos devemos ser Igreja,  precisamos manter nossa mente e nosso corpo livre do pecado para que sejamos o templo do Espírito Santo.

Quando uma pessoa entende que ela precisa ser Igreja 24 horas por dia, seguindo o Evangelho ela recebe o Espírito Santo que tem o propósito de Amar, Salvar e Restaurar vidas, levando a estes a presença de Cristo.  Quem tem o mesmo amor incondicional de Yahushua por vidas tem grande poder,  “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai;  E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. (João 14:12-13).

Ser Igreja não é sinônimo de ter o nome no rol de membros de uma instituição religiosa e sim, de ter o nome escrito no Livro da Vida. Portanto, só Yahushua sabe verdadeiramente quem é Igreja, não cabendo a mim nem a você julgar se aquele que não frequenta uma instituição faz ou não parte da verdadeira (e única) Igreja.

A maioria das instituições religiosas não ensinam seus fiéis a ser Igreja, estas instituições aprisionam seus membros debaixo das leis do Antigo Testamento (2 Corintios 3:14) e por conta disso, as pessoas só são igrejas no dia e na hora do culto,  quando termina o culto e estas pessoas saem daquele local suas fisionomias já mudam e voltam a ser simples pecadores que tem seus pensamentos e sentimento voltados para si mesmo.

Todos os templos de pedra foram destruidos dor Deus e por Cristo porque onde houver templo de pedra haverá corrupção da fé e da aliança em Cristo.  “Derrubai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos, foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias?  Mas ele falava do templo do seu corpo” (Jo.2:19-21).

O único lugar  onde encontramos o numero 666 que é anunciado em apocalipse como o numero da besta,  esta ligado a Salomão que usava um Templo e cobrava dízimos e impostos altíssimos do povo de Israel,  oprimindo o seu povo em nome de Deus.  (I Reis 10:14) – E o peso do ouro que se trazia a Salomão cada ano era de seiscentos e sessenta e seis (666) talentos de ouro.   Por causa disto Salomão se tornou o homem mais rico do mundo e por causa da sua riqueza ilícita se corrompeu e se prostituiu.  Também Judas que era o tesoureiro de Cristo o único que lidava com o dinheiro foi o único que o traiu e se perdeu.

Da mesma forma hoje lideres religiosos constroem templos de pedra para aplicar no povo o jugo dos dízimos do Velho Testamento e arrecadarem dinheiro do povo para garantir seus ricos salários e inserirem nos seus seguidores a idolatria e deturpam os ensinamentos de Cristo, que quando ensinava a seus discípulos para irem salvar e restaurar vidas não levassem dinheiro algum,  de graça recebeste e de graça dai.

Cristo derrubou o Templo de pedra para edificar um novo templo que somos nós aqueles que o Ama e segue seus encinamentos,  para Cristo, o templo de Salomão não tem valor algum: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Co.3:16). “Ou não sabeis que o nosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” (1 Co.6:19-20).

Para finalizar, se você encontrar uma pessoa vazia e sem esperança,  junte-se a ela e seja Igreja, se você encontrar um grupo de cristãos sinceros dentro de alguma instituição religiosa, junte-se a eles e sejam Igreja; se encontrar um grupo fora de qualquer instituição, aproxime-se e sejam Igreja juntos; se não conhece ninguém assim, cumpra o “Ide” de Jesus, pregando o Evangelho (com palavras e principalmente com atitudes) e em pouco tempo perceberá que estará rodeado de pessoas sedentas de aprender mais sobre o Evangelho, ou seja, aí estará também a Igreja. Só não existe a possibilidade de ser um salvo sem SER IGREJA!

 

O BEM E O MAL

“Porventura da boca do Altíssimo não sai o mal e o bem?” (Lm.3:38).

Existe uma grande diferença entre o Pai apresentado por Yahushua e o deus do Velho Testamento citado nas escrituras originais como Rukha Ulhim ou Elohim, nas escrituras Hebraicas Elohim jamais prometeu o bem, sem que estivesse acompanhado do mal. O bem é a árvore da vida, e o mal é a árvore da ciência do bem e do mal:
“E plantou Elohim um jardim no Éden, na banda do Oriente; e pôs ali o homem que tinha formado. E Elohim fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida, e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore da ciência do bem e do mal” (Gn.2:8-9). “E será que, se ouvires a voz de Elohim, teu Deus, tendo o cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu te ordeno hoje, Elohim, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra” (Dt.28:1-14). “Será, porém, que, se não deres ouvido à voz de Elohim, teu Deus, para não cuidares em fazer todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então, sobre ti virão todas estas maldições, e te alcançarão” (Dt.28:15). “Maldito serás tu na cidade e maldito serás no campo. Maldito o teu cesto e a tua amassadeira. Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e a criação das tuas vacas, e os rebanhos das tuas ovelhas. Maldito serás ao entrares e maldito serás ao saíres” (Dt.28:16-19).

A lei, proibindo o mal, torna o mal apreciavel. É por isso que está escrito:  “Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei” (1 Co.15:56).
Disse Yahushua: “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita, as palavras que eu vos disse são espírito e vida” (Jo.6:63).
Disse o apóstolo Paulo: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e, com efeito, o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem” (Rm.7:18).

Na carne só habita o mal: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus” (Gl.5:19 – 21).
“Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei” (Gl.5:22-23).

O Pai representado por Yahushua é o mais puro e simples Amor:  “A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás, e, se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se cumpre: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. O amor não faz mal ao próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor. E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono, porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Yahushua o Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências” (Rm.13:8-14).

A árvore da ciência do bem e do mal não é boa, porque ela mistura o bem com o mal. Então, ela é uma armadilha para matar, porque Eva quando viu a arvore tomou o seu fruto e comeu porque?: “E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela” (Gn.3:6).
Adão e Eva segundo as Escrituras fizeram uma analise antes de comer o fruto e em sua analise viram que o fruto era agradável aos olhos e atraente para dar o entendimento,  logo caíram numa armadilha criada por Elohim e acabaram comendo a morte.  Quem usa o mal com o fim de obter o bem, não discerne o bem do mal, ou, usa o mal para destruir e matar. Vamos dar um exemplo para que o leitor entenda segundo as Escrituras: “Se ele fizer o mal diante dos meus olhos, não dando ouvidos à minha voz, então, me arrependerei do bem que tinha dito lhe faria.  Ora, pois, fala agora aos homens de Judá e aos moradores de Jerusalém, dizendo: Assim diz Elohim: Eis que estou forjando mal contra vós, e projeto um plano contra vós” (Jr.18:10-11). 
Elohim não faz o bem, porque disse que se arrependeria de fazer o bem, e faz o mal porque disse: estou forjando o mal: “O que semear perversidade segará males; e a vara da sua indignação falhará” (Pv.22:8).  “Porque semearam ventos e segarão tormentas” (Os.8:7). Elohim semeou vento quando disse: “Preparai a matança dos filhos, por causa da maldade dos pais” (Is.14:21). Elohim, por essa semeadura, colheu a corrupção de Israel, porque não se pega mosca com vinagre.  Mas, Elohim ainda insiste: “Porque pus o meu rosto contra esta cidade para mal, e não para bem, diz Elohim; na mão do rei da Babilônia se entregará, e ele a queimará a fogo” (Jr.21:10).

Elohim é um deus sem palavra e não cumpre o que fala. Segundo o que está escrito nas Escrituras o messias era Davi: “Uma vez jurei por minha santidade (não mentirei a Davi). A sua descendência durará para sempre, e o seu trono será como o sol perante mim; será estabelecido para sempre como a lua; e a testemunha no céu é fiel” (Sl.89:35-37).   Percebam nas Escrituras que Elohim, elegeu também Ciro, o persa, como messias: “Assim diz Elohim ao ungido, a Ciro, a quem tomo pela sua mão direita, para abater as nações diante de sua face; eu soltarei os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão. Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro. E te darei os tesouros das escuridades, e as riquezas encobertas, para que possas saber que eu sou o Elohim, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome” (Is.45:1-3).   Para quem conhece a historia dos persas sabe que a religião dos persas era o masdeismo, doutrina de Zoroastro, que admitia dois princípios: o do bem, e o do mal, que correspondem a dois deuses, o do bem e o do mal, com poderes iguais.  Elohim não admite outro deus: “Eu sou Elohim, e não há outro; fora de mim não há deus; eu te cingirei ainda que tu me não conheças” (Is.45:5). Os persas adoravam dois deuses: um do bem e outro do mal. Como Elohim pôde eleger Ciro como messias, se ele não aceita outro deus? E se Davi já era o messias?

Elohim se mostra mentiroso:
“Nem ainda as trevas me escondem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa” (Sl.139:12).
“Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, afim de que suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus” (Jo.3:20-21).

Se a luz é o bem, e as trevas são o mal, e para Elohim a luz e as trevas são a mesma coisa, então, para Elohim o mal e o bem também são a mesma coisa. E assim, para Elohim, Davi e Ciro são a mesma coisa. Ciro entrou na profecia como Messias de Elohim: “No primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia, (para que se cumprisse a palavra de Elohim, por boca de Jeremias), despertou Elohim o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo: Assim diz Ciro, rei da Pérsia: Elohim, Deus dos céus, me deu todos os reinos da terra, e ele me encarregou de edificar uma casa em Jerusalém, que é em Judá” (Ed.1:1-2).

Mas o discípulo de Cristo João afirma que o Pai representado por Yahushua não tem cumplicidade nenhuma com as Trevas e Nele não habita trevas nenhuma.

O verdadeiro messias, Yahushua o Cristo, disse:  “Derrubai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos, foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo” (Jo.2:19-21). Para Yahushua, o templo de Salomão não tem valor algum: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Co.3:16).
“Ou não sabeis que o nosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” (1 Co.6:19-20).

O templo de Elohim o deus do Velho Testamento era de pedra. O templo de Deus Pai apresentado por Yahushua é obra do Espírito Santo.

O DIABO REVELADO

Neste estudo vamos revelar através das escrituras o demônio oculto o servo e parceiro do deus do velho testamento, vamos falar de Nabucodonosor, Nebucadnezar, no dialeto acádico, o mais poderoso rei da Babilônia, é filho de Nabopalasar, que fundou esse império.
Elohim se servia de Nabucodonosor em suas guerras, e o chamava de servo. “Eu tomarei a todas as gerações do norte, diz Elohim; como também a Nabucodonosor, rei de Babilônia, meu servo, e os trarei sobre esta terra, e sobre os seus moradores, e os destruirei totalmente…” (Jr. 25:9). Esta palavra era sobre Israel.
Agora Elohim vai profetizar sobre o Egito: “Eis que eu tornarei a Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo, e porei o seu trono sobre estas pedras, e estenderá a sua tenda real sobre elas, e virá, e ferirá o Egito; quem para a morte, para a morte; e quem para o cativeiro, para o cativeiro” etc. (Jr. 43:10-11).
Elohim usou Nabucodonosor, rei de Babilônia, o rei dos reis, com os cavalos, e com carros, e companhias, e muito povo. As suas filhas do campo ele matará à espada… (Ez. 26:7-8).
Em Isaías, capítulo 14, Elohim revela quem é de fato Nabucodonosor o rei de Babilônia, chamando-o de opressor (Is. 14:9). “O inferno desde o mais profundo se turbou por ti, para te sair ao encontro na tua vinha; despertou por ti os mortos.” E continua Elohim a falar pela boca de Isaías: “Já foi derribada no inferno a tua soberba com o som dos teus alaúdes; os bichos debaixo de ti se estenderão, e te cobrirão. Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo e contudo serás levado ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is. 14:11-15).
Neste texto Isaias revela que Nabucodonosor  personifica nada mais nada menos que o próprio Satanás e Elohim o qualifica como servo.  Basta agora analisar:  Se Elohim  envia Nabucodonosor  para realizar suas guerras,   Se Nabucodonozor é figura de Satanás e em obediência a Elohim, cumpre seus propósitos, não é inimigo, mas aliado e servo.
Se Nabucodonosor é a serpente, o dragão ou Satanás,  nomes do mesmo demônio, as coisas que aconteceram a Satanás aconteceram também a Nabucodonosor.  Vamos dar um exemplo, Satanás, pela soberba, quer ser adorado como Deus, e Nabucodonosor construiu uma estátua de ouro de 30 metros de altura, e todos deveriam se prostrar diante dela em adoração (Dn. 3:5).
Vamos agora fazer uma outra comparação: Nabucodonosor reinava absoluto sobre as nações (Daniel. 4:1). Como fosse um rei perverso, como castigo, foi tirado de entre os homens, e transformado numa besta, comia a erva do campo, até que se passaram sete tempos. Depois de passados os sete tempos, Nabucodonosor foi restaurado no seu trono, e voltou a reinar (Dn. 4:32-34). Satanás também tinha poder sobre os reinos deste mundo, mas pela sua perversidade, foi cassado e condenado a se alimentar de pó por sete tempos (Gn. 3:14). Os sete tempos são as sete dispensações que compõe a história do homem neste mundo, perceba abaixo:
1ª) A dispensação ou da inocência, que abrange o período de Adão e Eva no paraíso. Essa dispensação não durou cem anos, pois Adão, expulso do Jardim, gerou a seu filho Sete, com 130 anos (Gn. 5:3).
2ª) A dispensação da consciência  que durou perto de 1.500 anos, desde a expulsão do Jardim até o dilúvio.
3ª) A dispensação do governo humano, quando os homens edificaram a Torre de Babel, e durou até a chamada de Abraão, esta foi de 300 anos.
4ª) A dispensação da promessa, feita aos patriacas, a durou de Abraão até o Sinai, quando o povo de Israel recebeu a Lei.
5ª) A dispensação da Lei, que durou 1.600 anos, isto é, de Moisés até Cristo.
6a) A dispensação da graça, que começou em Cristo e já perdura por dois mil anos. Esta é a dispensação da Igreja e do Espírito Santo.
7a) A dispensação do anti Cristo, até o juízo deste mundo.
Estudando as Escrituras percebemos que Elohim declara que vai criar  um novo céu e uma nova terra, quando o seu povo Israel será restaurado e abençoado, e quando Elohim habitará no meio deles (Isaías. 65:17-25; Jr. 31:33; 32:37-38; Sl. 132:13-14). Pois Satanás será restaurado na nova Terra, depois dos sete tempos, para comer o pó, isto é, para se alimentar dos mortos (Is. 65:25).
A terceira revelação estarrecedora está em Jeremias. “Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com o meu braço estendido, e a dou aquele que me agrada em meus olhos. E agora eu entreguei todas estas terras na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo, e ainda até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam” (Jr. 27:5-6).
Elohim entregou tudo e todas as nações da terra nas mãos de Nabucodonosor que é a figura do próprio diabo, então esta bem claro que foi Elohim que entregou os reinos deste mundo a Satanás. O Discípulo de Cristo Lucas registra o fato: “E o diabo, levando Cristo a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero; portanto, se tu me adorares, tudo será teu. E Cristo, respondendo, disse-lhe: Vai-te  Satanás, porque esta escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás” (Lc. 4:5-8).
Sendo, pois, Nabucodonosor, a serpente ou Satanás, e sendo servo de Elohim, e aliado, percebam que assim como Nabucodonosor destruiu e oprimiu as nações, assim também o diabo oprime e destrói sob as ordens de Elohim. E quando o povo judeu foi levado ao cativeiro babilônico por Elohim, foi entregue nas mãos do diabo pelo próprio Elohim, por isso Cristo disse aos fariseus: “Vós tendes por pai o diabo” (João. 8:44).
E para que não exista nenhuma duvida de que Nabucodonosor é o próprio diabo o seu filho se chamava Evil-Merodaque,  sabemos que o termo Evil é a palavra que significa o mal, a maldade, o pecado, o demonio.

Com todas estas revelações nas Escrituras sabemos o grande motivo da vinda de Cristo e do seu sacrifício para nos livrar do deus do velho testamento e do seu aliado o diabo príncipe deste mundo.  O nosso Pai Celestial Verdadeiro é Yahushua o Cristo e nós o louvamos porque Ele não entrega ninguém ao diabo, antes, compra-nos do diabo com o seu próprio sangue ( I Pd. 1:18-19; I Co. 6:19-20).

BEM VINDOS!

Ficamos muito honrados com sua visita e esperamos que você tenha o máximo aproveitamento de toda a sua leitura, descobertas e aprendizado.

O Evangelho nos ensina, “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o REINO DE DEUS, e todo o homem emprega força para entrar nele.” (Lucas 16:16).  Com base neste texto bíblico foi criado os Mensageiros do Reino, nosso Principal objetivo e levar ao mundo a Verdade e Santificar o Nome do verdadeiro Messias YAHUSHUA, que foi adulterado para Jesus para que o mundo não tivesse mais memória de seu verdadeiro Nome.  “Não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Yahuh.” (Romanos 12:2)

Nosso compromisso é com o Evangelho por isso nossa religião é Cristo e o nosso Portal foi criado para ajudar a aqueles que desejam buscar a verdade Espiritual a qualquer preço,  para aqueles que querem renovar o seu entendimento nas Escrituras Sagradas e sair da escravidão da ignorância.

Nosso trabalho é voltado para a restauração e para a honra e glória do nome verdadeiro Daquele que muitos conhecem como Jesus mas seu nome verdadeiro é YAHUSHUA, pois Ele é genuinamente Judeu, Nasceu em Belém da Judéia (Mt 2, 1-6; Lc 2, 4-15) e passou sua infância em Nazaré. Por ter um nome escolhido pelo Pai Altíssimo é um nome Sagrado e nomes Sagrados não podem ser mudados ou alterados.  

Nosso trabalho é gratuito pois procuramos praticar o “de graça recebestes, de graça dai”. Nosso objetivo principal é dar acesso ao público às informações escriturais que a imensa maioria desconhece, com ênfase no verdadeiro e único Messias das Escrituras Sagradas.

A visão das Escrituras Sagradas aqui exposta, em momento algum pretende dizer que as Escrituras é uma farsa mas queremos mostrar através de estudos que o próprio leitor poderá comprovar que os nomes que você conhece hoje através da Bíblia não são os verdadeiros eles foram adulterados mantendo apenas os fatos históricos.

Muitos lideres evangélicos e de outras denominações cristã dizem que o nome não tem importância nenhuma, mas se o nome não fosse importante,  os Homens das Escrituras Sagradas não teriam seus Nomes alterados para os propósitos que eles iam cumprir.

Queremos expor aqui o engano vivido por milhares de igrejas,  somente o Espírito Santo poderá testificar em seu coração a verdade que revelaremos aqui.

Queremos lhe desejar um bom estudo e se o conteúdo que você encontrar aqui lhe trouxer libertação,  ajude a libertar outros também para a Glória do Messias verdadeiro Yahushua,  veja nosso estudo O NOME JESUS.

 

COMO DEVO ORAR

Na Bíblia perguntaram a Cristo como deveriam orar e Ele ensinou o Pai Nosso em Mateus 6:9-13 e Lucas 11:2-4. Mateus 6:9-13 diz: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.”

Muitas pessoas erroneamente compreendem a oração do Pai Nosso como uma oração que devemos fazer palavra por palavra. Alguns tratam a oração do Pai Nosso quase como uma fórmula mágica, como se as palavras por si só tivessem algum poder específico ou influência sobre Deus.

Porem a Escritura Sagrada nos ensina o oposto. Deus está muito mais interessado em nossos corações quando oramos do que em nossas palavras.  Muitas pessoas oram o Pai Nosso todos os dias mas as repetições do Pai Nosso se torna algo mecânico e Mateus 6:6 nos ensina: “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” Mateus 6:7 continua e diz: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.” Na oração, devemos derramar nossos corações a Deus (Filipenses 4:6-7), e não simplesmente recitar a Deus palavras memorizadas.

A oração significa conversa com Cristo, sendo assim precisamos lembrar que Cristo ressuscitou e está vivo e quem esta vivo gosta mesmo é de um bom bate papo e não palavras repetitivas,  o que alegra nosso Pai Yahushua é que tenhamos com Ele uma conversa de filho para Pai.

É importante entendermos a oração do Pai Nosso como um exemplo, um padrão de como orar. A oração do Pai Nosso nos dá os “ingredientes” que devem fazer parte da oração. Eis aqui como se esmiúça: “Pai nosso, que estás nos céus” nos ensina a quem devemos dirigir nossas orações, ao Pai. “Santificado seja o Teu nome” nos diz para adorarmos a Deus, e louvá-lo por quem Ele é. A expressão “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” é um lembrete de que devemos orar pelo plano de Deus em nossas vidas e no mundo, não o nosso próprio plano. Devemos orar para que seja feita a vontade de Deus, não por nossos desejos. Somos encorajados a pedir a Deus pelas coisas que precisamos em “O pão nosso de cada dia nos dá hoje”. “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” nos lembra que confessemos nossos pecados a Deus e nos desviemos deles – e também que perdoemos os outros assim como Deus já nos perdoou. A conclusão da oração do Pai Nosso: “E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal” é uma petição por socorro em alcançar a vitória sobre o pecado e um pedido por proteção contra os ataques do maligno.

Mais uma vez, a oração do Pai Nosso não é uma oração para memorizarmos e fazer varias repetições a Deus. É apenas um exemplo de como devemos orar.

Há algo de errado em memorizar a oração do Pai Nosso? Claro que não!

Há algo errado em fazer a oração do Pai Nosso a Deus? Não, se o seu coração está nela e você verdadeiramente sente as palavras que diz.

Lembre-se: em uma oração, Deus está muito mais interessado em nossa comunhão com Ele e na sinceridade de nossos corações do que em palavras específicas que possamos usar. Filipenses 4:6-7 declara: “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo.”