A PÁSCOA

Cristo.Vive

Neste estudo vamos aprender a verdadeira historia da páscoa, a historia que os lideres religiosos não contam e o mercado capitalista esconde porque esta época é um momento de ganhar muito dinheiro com chocolates e coelhinhos pascais.  Pegue sua Bíblia e nos acompanhe e descubra que a Páscoa é uma celebração que foi instituída no Velho Testamento por Elohim um deus com prazer na maldade, na vingança e descubra também como Cristo em seu sacrifício acabou com a páscoa.

“E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa a Elohim; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo” (Ex.12:14). Perpétuo significa eterno. A páscoa foi instituída para proteger os israelitas do crime que Elohim iria executar, matando todos os primogênitos inocentes do Egito por causa da rebeldia de um Faraó que era manipulado pelo próprio Elohim:

As Escrituras mostram que o próprio deus do Velho Testamento criava situações para gerar mortes e pragas e vamos ver neste estudo como isto acontecia, vamos mostrar como o ódio ou a amizade dos egípcios vinha de Elohim e era controlada por ele.

O Faraó era na verdade um fantoche na mão de Elohim: “Tomou, pois, Moisés sua mulher e seus filhos, e os levou sobre um jumento à terra do Egito; e Moisés tomou a vara de Elohim na sua mão. E disse Elohim a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante do faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu endurecerei o seu coração, para que não deixe ir o povo” (Ex.4:20-21).

Neste texto é revelado que Elohim fez um plano para exercitar sua crueldade, mesmo que o Faraó quisesse libertar o povo ele não deixaria porque iria endurecer o coração do Faraó muitas vezes (Ex.7:3; 10:1, 20, 27; 11:10). “E eu endurecerei o coração do faraó, para que os persiga, e serei glorificado no faraó e em todo o seu exército; e saberão os egípcios que eu sou Elohim. E eles fizeram assim” (Ex.14:4).   O desejo doentio do deus do velho testamento era obter glória através das mortes de centenas de homens, mulheres, crianças e até os irracionais animais que não sabia que o desejo do seu coração era controlado por um deus com um plano mortal.

Elohim tinha um prazer e um desejo insaciável por sangue humano e de animais e para finalizar seu plano mortal com chave de ouro, ele planejou assassinar todos os primogênitos do Egito e no seu plano nem os primogênitos dos inocentes animais escapariam. “E aconteceu à meia-noite, que Elohim feriu a todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até o primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais” (Ex.12:29).

Porem para que os primogênitos dos escolhidos Judeus não morressem eles tinham que fazer um ritual macabro de sangue, deviam matar um cordeiro o mais manso dos animais e passar o seu sangue nas ombreiras, e na verga da porta para que ao ver o sangue o anjo da morte entrasse para matar. Assim foi instituído a Páscoa um ritual em homenagem a um plano cruel e sombrio de assassinato de varias pessoas e animais inocentes para que o deus do velho testamento fosse glorificado e tirasse um povo da escravidão para um plano muito melhor de pilhagem, preconceito e assassinatos sobre suas ordens e orientações.

Depois que este povo saiu do Egito foi posto em pratica outro plano sangrento de conquista, assassinato e pilhagem de riquezas, o povo escolhido por Elohim no Egito se transformaram em ladrões e salteadores e o seu objetivo como ladrões era tomar cidades, entrar nas cidades, roubar, matar e destruir sobre as ordens de Elohim, eles não perdoavam nem mulheres nem crianças. (Josué. 6:18 ~21) mas o ouro e a prata Elohim dava ordem de entregarem a ele como louvor e adoração.

Enquanto Elohim ensinava o povo judeu a entrar nas cidades como ladrões roubar todo o ouro e a prata, matar e destruir, Cristo ensinou totalmente o contrario: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.” (Mateus 6:19-20)

Cristo também avisou ao povo Judeu que Ele e seu Pai não tinha nada a ver com isso de forma bem clara Ele afirmou: TODOS quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram.” (João 10:8).

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.” (João 10:10-11). 

Com estas revelações Cristo acabou com a Pascoa de Elohim, quando Yahushua apareceu a João Batista pela primeira vez, João disse disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João.1:29).   João Batista estava revelando ao mundo que aquele pecado e aqueles assassinatos em massa instituído por Elohim que ainda estava na mente dos Judeus e em sua historia como um ato necessário seria aniquilado por Cristo pela apresentação de um Pai e um Deus verdadeiro que condena o assassinatos, um Deus de amor que nunca quer matar e sim salvar, um Deus que prefere o perdão do que a vingança, um Deus que não troca ouro e a prata por vidas humanas, um Deus verdadeiro que prefere dar a vida por suas ovelhas e um Deus que manda amar até seus inimigos.

Mas para libertar os Judeus da morte e o domínio de Elohim através da verdade, Cristo precisava pagar um preço que saciasse o prazer por sangue e por sacrifícios do deus do velho testamento, assim como um cordeiro foi sacrificado para o povo ser conquistado aos domínios de Elohim, um novo sacrifício deveria ser feito só que desta vez com o sangue de Cristo que deveria ser derramado no madeiro da mesma forma que foi derramado o sangue do cordeiro sobre o madeiro das portas.  Por Amor a nós Cristo aceitou o sacrifício, com o objetivo de trazer para a mente e coração dos homens um novo sentimento, trazer a libertação das mentiras implantadas por um deus assassino, vingativo e cruel.  Leia nosso estudo O TOQUE DE ELOHIM

Em sua missão com a revelação deste Deus Verdadeiro os religiosos fariseus da época se sentiram incomodados e não quiseram aceitar que o Deus anunciado por Cristo era um Pai amoroso e misericordioso e Nele não havia sentimento de vingança, então tramaram assassina-lo

Quando Yahushua morreu na cruz, Ele cessou o sacrifício da páscoa: “Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” (1 Co.5:7). Depois que Cristo morreu, acabou a páscoa do Velho Testamento porque Yahushua foi feito sumo sacerdote eterno e aniquilou o sacerdócio levítico, porque este era imperfeito: “De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico, (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei. Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar, visto ser manifesto que o nosso Senhor Yahushua o Cristo procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio” (Hb.7:11-14).

Foi mudado o sacerdócio, foi mudada a lei e foi mudada a páscoa, logo, a páscoa de Elohim não é mais perpétua. Quem constituiu Yahushua, não foi Elohim. No batismo de Yahushua, segundo Lucas, está escrito: “Ora, tendo o povo recebido o batismo, e no momento em que Yahushua, também batizado, achava-se em oração, o céu se abriu, e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corporal, como pomba. E do céu veio uma voz: Tu és o meu Filho bem amado; eu, hoje, te gerei” (Lc.3:21-22). “Assim, também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei” (Hb.5:5).

Se foi mudado o sacerdócio, e foi mudada a lei, acabou o reino de Elohim, porque o reino de Elohim é deste mundo e o reino de Yahushua não é deste mundo: “Respondeu Yahushua: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus, mas, agora, o meu Reino não é daqui” (Jo.18:36).

Aquele que aceitou a Cristo pôs um fim no reinado de Elohim, sendo assim o deus do velho testamento não tem mais povo, se não tem mais povo, nem sacerdócio, nem lei, nem trono.  Elohim comandou Moisés pelo deserto e lhe deu o pão do céu: “Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.” (Êxodo 16:4), Porem Cristo revelou que o pão do céu que Moisés recebia de Elohim não era verdadeiro: “Disse-lhe, pois, Yahushua: Na verdade, na verdade vos digo que Moisés não vos deu o pão do céu, mas meu Pai vos dá o VERDADEIRO pão do céu” (João.6:32).  Foram por esta e por varias outras revelações que o levaram a morte e morte de cruz.

Os líderes religiosos e os falsos profetas não explicam o verdadeiro motivo da salvação em Cristo e o verdadeiro motivo do sacrifício na cruz.  Yahushua morreu porque ele contou a verdade sobre o verdadeiro Pai Celestial que somente Ele podia conhecer e revelar, um Deus que prefere salvar do que matar, um Deus que prefere ensinar o caminho da verdade e que prefere ser como um pastor que da a vida por suas ovelhas, um Deus que não é racista pois ama todos os povos da terra e não somente o povo de Israel. leia o nosso estudo REJEITADO PELOS JUDEUS.

Celebramos não a Páscoa mas a Ressurreição de Cristo, somos imensamente agradecidos pelo seu sacrifício por amor de nós e sua vitória sobre a morte, Cristo vive e com ele a verdade e a vida e uma vida com abundância.  Nós sabemos que ele é o caminho real e verdadeiro para a salvação eterna,  sabemos que é impossível entrar na casa do Pai celestial de Amor verdadeiro se não for por Yahushua através de seus ensinamentos.

cristo-vive

 

Desejamos que o Espírito Santo de Cristo abra o seu coração e a sua mente para a verdade e o amor do Pai verdadeiro ao qual Ele anunciou, pois somente Cristo poderia revelar o verdadeiro Pai e mais ninguém.

Ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mateus. 11:27) 

Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. (1João 4:12)
Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. (João1:18).

“Porque isto é bom e  agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que TODOS os homens se salvem, e venham ao conhecimento da  verdade. Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Yahushua, homem” (I Timóteo 2:3-5).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *